Categorias
Artigo científico Citações Como fazer um TCC Fichamento Fundamentação teórica Referencial Teórico

Referencial Teórico – 5 erros que Desenvolvimento do TCC

Você está tendo dificuldades para fazer o desenvolvimento de TCC, especialmente o referencial teórico?

Oi! Eu sou o Professor André Fontenelle, o criador do TCC Prático! Um método que serve para qualquer pessoa, de qualquer curso, fazer um TCC… Sem depender de orientador, em até trinta dias.

E hoje eu vou contar para você quais são os cinco erros de desenvolvimento do TCC. Eles podem arruinar o seu artigo científico ou monografia.

Lá no Grupo 5 Estrelas normalmente eu reviso o tema e a matriz do TCC de cada um dos membros! Logo depois, eles começam a avançar na elaboração do TCC.

Então as dúvidas começam a aparecer! Além disso, vez por outra alguém me diz que está com dificuldade para escrever o seu desenvolvimento de TCC.

Grupo 5 Estrelas
Grupo 5 Estrelas

O problema do Desenvolvimento de TCC

Basicamente, o que as pessoas mais reclamam é que elas começam a fazer o trabalho… Mas não sabem o que escrever!

Elas dizem que ficam sem inspiração e sem criatividade!

Além disso, a maioria das pessoas sentem dificuldades por não ter um roteiro para fazer o TCC…

Isso faz com que elas escrevam devagar e acabem tendo de apagar os seus textos, por que eles ficam ruins!

Isso é muito chato, pois o trabalho não avança e a pessoa vai se desmotivando…

Aí, de repente, parece que o TCC se transforma no fardo mais difícil de carregar do mundo!

Mas eu garanto para você que isso não é verdade!

O que eu sempre digo é que fazer um TCC não é difícil, mas realmente dá um pouco de trabalho!

A verdade é que se você conhecer o método correto e tiver um bom direcionamento… Certamente, é possível sim escrever um TCC de maneira fácil, prática e rápida… Ainda mais, sem depender necessariamente de um orientador!

Pois quando terminar de ler esse artigo, isso vai ficar bem claro para você!

E eu tenho certeza que você não vai mais correr o risco de estragar o seu TCC com esses erros.

Fichamento

Mas olha, nada vai adiantar se você não tiver um fichamento com uma boa coleção de citações. Certamente, isso é fundamental para iniciar o seu trabalho.

Por isso, eu desenvolvi uma planilha para te ajudar a começar a sua pesquisa. Vou deixar o link para você baixar!

Vai lá, faz o download e não deixa de usar essa ferramenta na pesquisa do seu referencial teórico.

Então vamos logo conhecer os cinco erros mais perigosos do desenvolvimento de TCC.

Objetivo Geral e Objetivos Específicos

Objetivo Geral e Objetivos Específicos
Objetivo Geral e Objetivos Específicos

O primeiro e talvez um dos mais graves erros do desenvolvimento de TCC é não ter bons objetivos específicos.

Os objetivos específicos indicam quais são as etapas do seu trabalho, seja ele um artigo científico ou uma monografia.

Portanto, se não tiver delimitado bem os objetivos da sua pesquisa, não tem jeito, você vai acabar se perdendo!

Isso é a mesma coisa que estar em alto mar, pilotando um barco, sem nenhum sistema de navegação.

Você é capaz de se imaginar nessa situação?

Com certeza você iria navegar para um lado, para outro, depois seu barco seria desviado por qualquer correnteza… Finalmente, o seu combustível iria acabar antes de você chegar a lugar algum…

Então, se você ainda não definiu os objetivos específicos do seu TCC… Certamente o meu conselho é que você pare tudo o que estiver fazendo… E volte para essa parte do trabalho.

Porém, definir um objetivo específico é muito simples. Presta atenção!

Como montar objetivos específicos

Pegue o seu tema e procure dividir ele três partes…

Se o seu tema foi montado corretamente, ele deve ter um assunto principal. Além disso, um assunto secundário e uma palavra que relaciona essas duas coisas.

Quando você baixar a planilha de fichamento, eu vou te mandar junto um ebook… Ele te ensina, passo a passo, a montar um bom tema de TCC! Faça isso só para você verificar se o seu tema está pronto mesmo!

Bom, mas se você observar bem:

1 – O assunto principal deverá ser a base para a montagem do seu primeiro objetivo específico;

2 – O assunto secundário deverá ser a base para a montagem do seu segundo objetivo específico;

3 – E a palavra de ligação deverá ser a base para a montagem do seu primeiro objetivo específico.

Então, você só precisa escolher:

1 – um verbo, no tempo infinitivo,

2 – e juntar ele com cada uma dessas partes do seu tema.

Como resultado, os objetivos surgirão naturalmente.

Tudo certo até aqui? Se tiver uma dúvida, posta lá nos comentários…

Caso contrário, continua assistindo! Por que essa é só a primeira das cinco coisas importantes que eu tenho pra te contar!

Começar a escrever antes de pesquisar o referencial teórico

Citações: Citação direta e indireta
Citações: Citação direta e indireta

O segundo erro que pode estragar o seu desenvolvimento de TCC infelizmente é muito comum.

Eu fico impressionado quando vejo que as pessoas querem escrever sobre a pesquisa antes mesmo de começar a fazer a pesquisa.

De fato, é obvio que essa estratégia não pode dar certo! Como é que você pode escrever sobre uma coisa que você não conhece?

Isso é como se você fosse fazer uma comida e resolvesse colocar a panela no fogo antes mesmo de ir comprar os ingredientes…

Você está percebendo que não tem lógica?

É por isso que eu insisto tanto para os meus alunos lá do Grupo 5 Estrelas não escreverem nem um parágrafo sequer, antes de fazer um fichamento!

E eu tenho certeza que isso é a principal chave do sucesso deles!

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas
Referências Bibliográficas

Já o terceiro erro é motivado pela pressa, pelo medo e pela preguiça.

As pessoas ficam na ansiedade de começar logo a escrever por que não percebem que o TCC está avançando…

Aí elas fazem um fichamento com poucas referências bibliográficas. Não caia nessa armadilha!

Isso é muito ruim por que não evita o problema da falta de direcionamento na redação do trabalho e pode deixar o texto muito pobre!

O ideal é que você comece o seu fichamento com pelo menos quatro livros e dez artigos científicos.

Eu tenho proposto para o pessoal lá do Grupo 5 Estrelas um desafio de sete dias.

Redação Científica

Nesses sete dias você pode fazer o seguinte:

1 – Todo dia, leia pelo menos dois textos diferentes;

2 – Procure selecionar pelo menos três citações de cada texto desses;

3 – Ao final de sete dias, você terá nada mais, nada menos, que quarenta e duas citações;

4 – Aí você já pode escrever o seu primeiro capítulo, apenas contextualizando essas citações.

Desse jeito, cada capítulo do seu TCC pode ficar pronto em menos de dez dias, cada um, e o seu trabalho pode ser finalizado em até trinta dias, com muita tranquilidade.

É simples, não é?

Parágrafo de TCC

 Parágrafo de TCC - Coesão e Coerência
Parágrafo de TCC – Coesão e Coerência

Continuando, o quarto erro na verdade é um conjunto de erros e diz respeito à escrita de cada parágrafo de TCC.

Eu e a maioria dos avaliadores ficamos irritados quando temos que avaliar um TCC e nos deparamos com aqueles parágrafos enormes, de sete, oito ou até mais de dez linhas de texto.

Esses parágrafos longos são ruins de ler por que o excesso de informação tira a clareza e faz a leitura ficar chata.

Lembre que cada parágrafo deve abordar apenas uma única idea… Então, depois de umas quatro linhas escritas, procure logo fazer outro parágrafo!

Eu vou deixar lá o link (https://andrefontenelle.com.br/paragrafo-de-tcc/) de um outro artigo onde eu explico com mais detalhes como escrever um bom parágrafo de TCC.

Uso da terceira pessoa

Mas, tem algumas coisas que eu posso adiantes por que elas estragam qualquer parágrafo…

Por exemplo, é muito comum ver as pessoas escrevendo em primeira pessoa, o que é totalmente impróprio. Escreva sempre em terceira pessoa!

Adjetivos em excesso

Além disso, o uso excessivo de adjetivos pode atrapalhar muito o desenvolvimento de TCC.

Acima de tudo, lembre que você deve ser imparcial e não pode usar o seu TCC apenas para defender uma opinião…

Na verdade, a finalidade de todo TCC deve ser descobrir a solução de um problema.

Então, escreva com objetividade, dando foco às suas descobertas e não aos seus achismos.

Citação direta em excesso

Também, o excesso de citações diretas tende a reduzir a qualidade do seu texto e pode até provocar um plágio.

Devido a isso, o ideal é uma proporção entre vinte e trinta por cento de citações diretas para algo entre setenta e oitenta por cento de texto próprio.

A dica aqui é priorizar as citações indiretas!

Coerência e coesão

Por fim, outro problema terrível dos parágrafos é a falta de uma sequência lógica.

Assim, o ideal é que a sequência parta do geral para o específico, em tópicos que garantam a coerência do discurso.

Além disso, é muito importante usar palavras e expressões conectivas para dar coesão aos parágrafos.

Pronto, agora você já sabe as principais coisas que deve evitar quando estiver escrevendo seus parágrafos de TCC.

Então, por favor, compartilha esse artigo nas suas redes sociais. Tem um monte de opções aí nas laterais da tela… Só assim você pode me ajudar a entregar ele para mais pessoas!

Análise e discussão de dados

Análise de Resultados - Análise e Discussão
Análise de Resultados – Análise e Discussão

Já o quinto erro, muito comum do desenvolvimento de TCC , mas que pode acabar com o seu artigo científico ou monografia é: a ausência de um capítulo para a análise de dados.

Na verdade, você deve evidenciar nos primeiros capítulos do seu TCC, a pesquisa, seja ela bibliográfica ou empírica.

Porém, o último capítulo do seu desenvolvimento de TCC deve, obrigatoriamente, ser destinado à análise dos dados que você coletou.

Basicamente, você vai mostrar as principais descobertas de cada capítulo e depois vai fazer uma relação entre elas, para encontrar uma resposta para o problema.

De fato, tem muita, muita gente que quer fazer isso só na conclusão, mas isso é errado!

Quando você for escrever a conclusão, a sua pesquisa já tem que estar acabada!

Então você não deve analisar nada na conclusão… Apenas fazer um relatório final sobre como a sua matriz de TCC foi concretizada.

Simples assim!

Bom! Eu já te dei arquivos para você baixar, já pedi para você compartilhar o artigo…

Não vou ficar te enchendo com isso! Mas essas com certeza são melhores maneiras de me agradecer, se por acaso esse artigo foi útil para você!

Conclusão

Assim, eu tenho certeza que agora você amadureceu muito sobre o que deve fazer. Principalmente sobre o que deve evitar no seu TCC!

Primeiro de tudo, eu prometi apenas te mostrar os cinco piores erros do desenvolvimento de TCC… Porém, eu sei que eu te dei aqui um belo direcionamento sobre o seu trabalho.

Então, me conta em que parte do TCC você está e qual é a sua principal dificuldade nesse momento!

Acima de tudo, eu prometo que vou ler tudo e, quem sabe, eu não consigo te ajudar mais um pouquinho!

Um grande abraço e até o próximo artigo!

Veja o vídeo completo no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=x26smOVkXPM

Categorias
Como fazer um TCC Temas para TCC

Como escolher Temas para TCC [com vídeos]

ebook temas para TCC.pdf

Temas para TCC – Como encontrar o seu?

Analisando o Censo da Educação Superior de 2015 (INEP), concluí que em 2017 há mais de 1 milhão de alunos concludentes. De fato, a grande maioria deles irá defender TCC – Trabalho de Conclusão de Curso. Percebi que talvez o principal obstáculo que eles vão enfrentar é achar um objeto de estudo. Por isso, resolvi ajudá-los, criando a fórmula ideal para a escolha de temas para TCC.

Essa escolha (temas para TCC) é uma enorme fonte de incertezas, angústias e desmotivação. Isso acontece por que as pessoas normalmente não sabem exatamente o que é um tema de TCC. Além disso, é menor ainda a quantidade de alunos que sabe fazer a delimitação de tema.

O que você vai encontrar nesse artigo?

[toc]

Mas antes, convido você a se inscrever gratuitamente no meu blog. Assim, você será avisado quando eu postar outro conteúdo como esse e poderá acessá-lo antes de todo mundo.

Para isso, basta inserir seu e-mail no formulário abaixo. Não deixe de se inscrever, é grátis e eu não mando spam. Se quiser, digite seu tema de TCC lá embaixo nos comentários e eu analiso ele para você!

As 06 Características dos temas para TCC perfeitos

Quando um aluno me convida para ser seu orientador, faço algumas perguntas para conhecer a pesquisa. Normalmente, fico impressionado ao perceber que quase sempre os alunos simplesmente não sabem sobre o que pesquisar.

Infelizmente, é comum que as pessoas não saibam a diferença entre tema de TCC e área de conhecimento.

Sem a pretensão de aprofundar esse conceito, posso afirmar que área de conhecimento é um conjunto de ciências ou saberes que tenham identidade.  Quer dizer, dados e informações que tenham características, métodos ou objetos comuns.

As áreas de conhecimento servem para facilitar o trabalho das instituições de ensino e pesquisa. Permitem que elas tenham condições de sistematizar a produção científica, para sua divulgação, utilização e expansão.

Por isso, as áreas de conhecimento são organizadas por hierarquias. Por exemplo, as ciências exatas representam uma área do conhecimento, porém, dentro dela, há a matemática, que é outra área de conhecimento ampla. Na matemática, já é possível identificar a álgebra… e assim por diante!

Desse modo, se alguém diz que seu tema de TCC é, por exemplo, sobre “sustentabilidade”, essa pessoa só tem uma vaga noção entre inúmeras opções possíveis. Há, nesse caso, apenas uma noção sobre a área de conhecimento que pretende estudar.

Isso por que o termo “sustentabilidade” é amplo demais, contemplando nele uma série de conhecimentos que embora tenham identidade, são diferentes.

Você precisa de um assunto único, individualizado entre vários que existam dentro de uma área de conhecimento.

Veja esse exemplo:

“O impacto financeiro das ações de sustentabilidade aplicadas pela empresa X para a diminuição do desperdício do produto Y, durante 2015”.

Diferenças entre Área de Conhecimento e Temas de TCC
Diferenças entre Área de Conhecimento e Temas de TCC

Você concorda que esse exemplo faz uma delimitação com muito mais eficiência do que simplesmente “sustentabilidade”?

As características de bons temas para TCC

Por isso, você precisa conhecer as 06 características dos bons temas para TCC, dentre as quais é possível citar pelo menos as seguintes:

Características de bons temas para TCC
Características de bons temas para TCC

Realismo;

Objetividade;

Originalidade;

Relevância;

Viabilidade;

Delimitação.

Realismo

É necessário ser realista, quer dizer, ele deve ter como objeto algo concreto, que exista ou possa efetivamente vir a existir após a pesquisa, não podendo ser oriundo unicamente da imaginação do autor.

Objetividade

Ele também tem que ser  objetivo , de modo que sua descrição informe exatamente o conteúdo que será estudado durante a pesquisa.

Originalidade

Além disso, temas para TCC devem ser  originais , mas é importante ter muito cuidado com essa afirmação, por que não há problema nenhum em pesquisar sobre algo que alguém já estudou, porém, não é possível repetir a mesma pesquisa.

Vamos tomar por base o exemplo anterior:

“O impacto financeiro das ações de sustentabilidade aplicadas pela empresa X para a diminuição do desperdício do produto Y, durante 2015”.

É plenamente possível pesquisar de novo sobre as ações de sustentabilidade, porém com vistas ou outro tipo de impacto (além do financeiro), ou sob outra ótica (além da diminuição do desperdício), ou em outra empresa, produto ou período.

Veja que é possível modificar e ter vários desdobramentos, sem perder a originalidade, bastando, para isso, que seja mudada uma de suas variáveis.

Porém, não seria original o trabalho que tivesse como objeto exatamente os mesmos objetos (“impacto financeiro”, “ações de sustentabilidade”, “empresa X”, “diminuição do desperdício”, “produto Y”, “durante 2015”).

Relevância

Além disso, o tema de TCC também precisa ser  relevante , ou seja, os resultados da pesquisa devem ser úteis para uma população ou pelo menos para um sujeito, como no caso da “empresa X”, de nosso exemplo acima.

Viabilidade

Outra característica importantíssima de temas para TCC é a  viabilidade. Isto é, a existência de fontes de pesquisa suficientes para que o pesquisador consiga atingir os objetivos estabelecidos e solucionar o problema proposto.

Em suma, para haver pesquisa, é necessário que exista algo ser pesquisado.

Delimitação

Por fim, há a mais importante de todas as características, a delimitação de tema, que impacta na definição do problema, do objetivo geral e até do título da pesquisa.

Delimitação de Tema para TCC
Delimitação de Tema para TCC

Como escolher o tema do TCC

É necessário reduzir a abrangência até o ponto limite em que o leitor consiga perceber exatamente que só existe um objeto único a ser analisado.

Ele deve ser recortado até o ponto em que não possa ser mais restringido sem que a pesquisa seja inviabilizada por falta de conteúdo.

Para conseguir isso, temas para TCC precisam partir do geral para o específico.

Como escolher o tema do TCC
Como escolher o tema do TCC

Os 03 passos da delimitação de tema

Essa é a parte mais importante de qualquer tipo pesquisa científica, por isso, desenvolvi um método prático e simples, para fazer delimitação de tema em apenas 03 passos.

Primeiro passo: A escolha do assunto principal 

Como escolher o tema do TCC em 03 passos
Como escolher o tema do TCC em 03 passos

O ponto de partida para delimitar com sucesso é encontrar um bom assunto, que vai ser o objeto central do seu estudo, em torno do qual irá se realizar a pesquisa.

Isso significa que esse assunto tem de despertar bastante interesse em você, pois lidar com ele será sua rotina durante bastante tempo. Então escolha algo que desperte a sua curiosidade e te impulsione a pesquisar.

De longe, a maior causa de insucesso em TCC é a escolha de assuntos que os pesquisadores não gostam. Por isso, nunca indico assuntos para os meus orientandos, nem deixo eles aceitarem indicações externas.

É necessário despertar o interesse do pesquisador, para que ele consiga manter consistência na atividade de pesquisa, que exige esforço e persistência.

A boa notícia é que existem 03 dicas fáceis para encontrar um bom assunto,  que se relacione intimamente com o pesquisador.

Dica 01: Reviver!

Dicas TCC - Como escolher o assunto principal
Dicas TCC – Como escolher o assunto principal

Provavelmente, na área de conhecimento do seu curso há uma disciplina que você tenha gostado mais de estudar do que das outras. E certamente nessa disciplina houve pelo menos uma aula que você gostou tanto, que ainda se lembra até hoje o seu conteúdo.

Pronto! O conteúdo da aula que você mais se lembra de ter gostado é um ótimo assunto para o seu tema de TCC!

Mas, suponha que você não gostou de nenhuma aula do curso inteiro, a ponto de não se lembrar de nenhum assunto interessante.

Sinceramente, acho pouco provável que isso possa acontecer, mesmo que você esteja num curso distante de sua vocação. Mas, mesmo assim, se essa primeira tentativa falhar, há uma segunda dica:

Dica 02: Curar a dor!

Dicas TCC - Como escolher o assunto principal
Dicas TCC – Como escolher o assunto principal

Se você se vê obrigado a estudar algo, mesmo sem gostar, provavelmente é por que isso será útil ao seu trabalho, seja ele atual ou futuro.

Nesse sentido, é bom lembrar que em todo ambiente de trabalho há uma série de pendências, dificuldades ou desafios para serem resolvidos.

Então, você pode encontrar algum assunto relacionado ao seu curso que pode resolver algo no ambiente de trabalho. Já pensou, tirar nota 10 no TCC e ainda ganhar uma promoção?

Saiba que conseguir esses dois objetivos é viável e até comum para quem aproveita o TCC como meio para solucionar um problema da empresa onde trabalha ou simplesmente para desenvolver uma inovação no mercado!

Entretanto, vamos supor que tenha ocorrido o pior e mais improvável cenário: você não gosta do seu curso e não consegue achar nenhum problema na sua rotina que mereça ser pesquisado.

Difícil essa situação, não é? Mesmo assim, ainda há uma terceira dica que certamente pode ser aplicada para qualquer pessoa: esperança!

Dica 03: Sonhar!

Dicas TCC - Como escolher o assunto principal
Dicas TCC – Como escolher o assunto principal

Provavelmente você está fazendo o curso por causa de algum objetivo acadêmico ou profissional. Por pior que esteja a sua situação, certamente você tem um sonho.

Qual é a sua esperança? Qual é o seu sonho, sua visão de futuro?

A dica é: imagine um futuro de sucesso profissional e pense em algum conteúdo que você aprendeu no seu curso que poderia te ajudar a realizar esse sonho. Esse assunto é, sem dúvida, algo que você deve pesquisar!

Nada melhor do que usar o TCC como oportunidade para desenvolver algum conhecimento que pode ser o seu diferencial competitivo no mercado!

O simples fato de você pesquisar um assunto provavelmente lhe tornará um especialista, frente a grande maioria das pessoas. Já pensou nisso?

Bom, creio que com essas dicas você vai conseguir achar o assunto do seu tema de TCC, mas devo dizer que esse é apenas o primeiro passo.

Depois de definir o assunto, você precisa começar a fazer recortes nele, até que ele se refira a um único objeto. Para isso, temos que dar o segundo passo.

Segundo passo: O ponto de vista

Depois de escolher o assunto, você vai perceber que ele ainda será bastante abrangente, aberto como uma área de conhecimento.

Então você deverá escolher um ponto de vista para analisar o seu assunto, quer dizer, um foco que ajude a estudá-lo de forma mais estrita.

O ponto de vista pode ser qualquer fato, pessoa, lugar, circunstância ou objeto que tenha alguma relação com o assunto.

O ponto de vista nada mais é que um assunto secundário, que se relaciona com o assunto principal.

Por exemplo, em relação ao assunto “sustentabilidade”, o advogado provavelmente o pesquisaria sob o ponto de vista das leis que a ela se referem, já o contador pelo levantamento de informações e cálculo de resultados, ao passo que o administrador provavelmente em relação aos processos de planejamento, execução e controle de ações ligadas a ela.

O ponto de vista, portanto, é fundamental para que existam pelo menos 02 variáveis, de modo que seja possível estabelecer uma análise entre elas.

Como escolher o tema do TCC
Como escolher o tema do TCC

O ponto de vista pode até ser um outro assunto, posto em comparação com o primeiro.

Nesse ponto, é importante que o pesquisador tenha algum conhecimento sobre o assunto, de modo a identificar nele alguma peculiaridade que possa ser analisada como ponto de vista.

Depois de conhecido o assunto e o ponto de vista, se faz necessário que seja estabelecida uma relação entre eles, normalmente por meio de um substantivo abstrato.

Por exemplo:

A possibilidade do (ponto de vista) para o (assunto).

Essa relação pode ser de causa e consequência, de comparação, de condição, de explicação, indagação, detalhamento, etc.

Palavras de Ligação

Para facilitar a relação entre assunto e ponto de vista, você pode usar, por exemplo, qualquer uma dessas 25 palavras de ligação:

Importância;

Relevância;

Viabilidade;

Vantagem;

Contribuição;

Prática;

Aplicação;

Influência;

Impacto;

Grau;

Nível;

Uso;

Benefícios;

Aspectos;

Procedimentos;

Ensaio;

Estudo;

Ferramentas;

Fator;

Fronteira;

Papel;

Abordagem;

Técnicas;

Formação;

Novo.

É muito importante saber que essas palavras devem estabelecer uma relação entre o assunto e o ponto de vista, pois se elas forem usadas sem contexto, você pode cair no vazio.

Por exemplo:

A importância da (assunto).

Essa formação é absolutamente inócua, pois se houver dúvida quanto à importância de um assunto, em tese nem se justificaria a realização de uma pesquisa sobre ele.

Porém, utilizando uma dessas palavras para relacionar o assunto com o ponto de vista é bem provável que você já consiga ter uma escolha.

Considere o seguinte texto:

“O impacto da seca para a produção pecuária”.

Você percebe que ele contempla um assunto (a seca) e também um ponto de vista (para a produção pecuária), ambos relacionados pela palavra “impacto”?

Você concorda que esse texto é um tema? Com certeza, é!

Porém, imagine como seria árdua a tarefa de levar essa pesquisa adiante… Seria necessário medir as consequências sofridas por várias populações de pecuaristas em todos os lugares no mundo onde houvesse seca, considerando as diversas formas de cultura pecuária, em épocas distintas.

Você acha que seria viável a um estudante de graduação realizar sozinho essa pesquisa? Tenha absoluta certeza que não!

Quando vejo um isso, já fico com medo do que espera aquele, pois a reprovação se torna muito provável, visto que o trabalho, não importa quanto o pesquisador se esforce, sempre ficará incompleto!

Isso acontece por que desse modo ele é abrangente demais!

Terceiro passo: Segmentação

A única forma certeira de definir uma escolha efetivamente viável, realista, original, relevante e objetivo é delimitá-lo.

Mas para conseguir fazer isso, você tem de recortar, segmentar até o ponto em que ele se torne tão específico, que não seja mais possível diminuí-lo.

Como segmentar temas para TCC

É possível fazer de diversas formas, especialmente, quanto:

À população;

Ao sujeito;

Ao produto;

Ao ramo;

Ao lugar;

Ao período, etc.

Delimitação de tema para TCC
Delimitação de tema para TCC

Desse modo, o exemplo que mencionei de temas para TCC anteriormente poderia ser segmentado da seguinte forma:

“O impacto econômico da seca para a produção pecuária, em relação à indústria do queijo, entre os pronafianos da região semi-árida do sertão central cearense, em 2016”.

Percebe como a delimitação foi elevada quase ao seu nível máximo? Você concorda que dessa forma o pesquisador terá oportunidade de fazer um estudo bem mais focado e, consequentemente, mais rico?

Nesse caso, o pesquisador vai analisar o impacto da seca para a produção pecuária, entretanto, só um tipo de impacto (o econômico), mas somente em relação a um único produto (queijo), numa única atividade (indústria), entre uma população restrita (pronafianos), de apenas uma parte de uma única região (semi-árido do sertão central cearense), durante um único exercício (2016).

Tenha a certeza de que se alguém escrever sobre isso, terá um domínio tão particular das informações que será praticamente impossível a qualquer examinador de banca fazer uma pergunta que o escritor não consiga responder! 

Mas calma! É claro que você não precisa usar todas as formas de segmentação.

Às vezes, segmentando apenas pela população, lugar ou período, já é possível estudá-lo completamente no seu TCC e essa é a primeira medida para saber o ponto certo.

Perceba também, no exemplo acima que, se o pesquisador tentar restringir ainda mais a pesquisa, correrá o risco de não ter material para estudar.

Quando isso acontecer (a pesquisa inteira do objeto de estudo couber no seu TCC e você não tiver mais como diminuí-lo, sem inviabilizar o estudo), você pode ficar seguro de que atingiu o ponto ideal de escolha e delimitação do tema.

ebook temas para TCC.pdf

Conclusão

O sonho de quase todo aluno concludente é descobrir a fórmula ideal para a escolha de temas para TCC.

Você deve estar se perguntando cadê essa fórmula, pois já estamos na conclusão, não é?

Não sei se você percebeu, mas todos os ingredientes e a forma de fazer já foram completamente explicados. Falta apenas sintetizar tudo para obter a tão desejada fórmula, então vamos lá!

As 06 Características 

No primeiro capítulo, mostrei a diferença entre uma área de conhecimento e um assunto. Depois expliquei as características essenciais que você deve garantir. Também, mostrei por que o o tema de TCC deve ser realista, objetivo, original, relevante, viável e delimitado.

Sei que nesse momento você deve ter se assustado diante de tanta exigência. Mas tenho certeza que no capítulo seguinte você percebeu que esse processo nem é tão complicado assim. Os 03 passos necessários para a delimitação de tema completa devem ter facilitado bastante sua perspectiva.

Os 03 passos de como escolher o tema do TCC

O primeiro passo é a escolha de um assunto, cujo requisito essencial é ser muito interessante para quem vai escrever. Por isso te mostrei 03 dicas fáceis:

Usar a memória afetiva e utilizar o conteúdo da aula que você mais gostou no curso;

Usar algum desafio, pendência ou dificuldade profissional como mote para a pesquisa; ou

Sonhar com a área profissional que você deseja trabalhar no futuro e já começar a pesquisar sobre ela.

O segundo passo é fixar um ponto de vista para analisar o assunto. A ideia aqui é criar 02 variáveis capazes de criar uma relação entre o assunto e o ponto de vista escolhido. Só isso provavelmente já resultará numa boa escolha, ainda que abrangente demais. De quebra, ainda indiquei 25 palavras que podem ser usadas para fazer essa relação.

O terceiro passo é a segmentação, ou seja, pegar a relação entre o assunto e o ponto de vista e recortá-la. Faça isso até que não seja mais possível diminuir sua abrangência. Há várias maneiras, mas você pode fazer por meio de uma população ou sujeito, produto, ramo, lugar ou período.

Depois desses 03 passos, você deve ter percebido que eles vão trazer segurança, eficiência e rapidez.  Será praticamente impossível a banca examinadora fazer uma pergunta que você não saiba responder.

A fórmula ideal de temas para TCC

Diante disso, nós já podemos construir a fórmula:

TEMA DE TCC = (Assunto + Ponto de vista) X Palavra de Ligação + Segmentação.

Onde segmentação é qualquer restrição relativa a população, sujeito, lugar, período, produto, ramo, etc.

Como escolher o tema do TCC - A Fórmula ideal
Como escolher o tema do TCC – A Fórmula ideal

Viu como é fácil? O segredo é não se afobar e ir seguindo o passo a passo, do geral para o específico! Faça isso com calma, desde a escolha de um assunto interessante para você até a completa delimitação do seu tema de TCC.

Espero que você consiga fazer sua escolha hoje mesmo. Tenho certeza que agora você é capaz de fazer isso com facilidade.

Mesmo assim, se você quer que eu analise sua escolha ou ajude a terminá-la? Então deixa um comentário no formulário logo abaixo desse texto e eu te ajudarei!

Ah! Se esse artigo foi útil para você, não deixa de COMPARTILHAR suas redes sociais! Vamos acabar com esse mito de que fazer TCC é difícil!

No próximo artigo vou te ensinar como fazer uma introdução de TCC infalível (veja aqui).

Um abraço e até breve!

Professor André Fontenelle

Categorias
Como fazer um TCC Fundamentação teórica

Como Fazer Referencial Teórico – Guia Completo e Prático

Como Fazer Referencial Teórico – Guia Completo e Prático

O Referencial Teórico (ou fundamentação teórica) é a parte do artigo científico ou da monografia que mais provoca transtornos. É nele que estão os erros, omissões e plágios que tanto maltratam quem não sabe como fazer um TCC.

O tempo é limitado e as pessoas não conseguem manter o foco por que não sabem o que escrever. Por isso, infelizmente é nessa fase que muitas pessoas desistem de fazer seus trabalhos acadêmicos.

Mas, calma! O que poucos sabem é que quando o assunto é pesquisa científica, existe método para tudo! Se você está passando por essa dificuldade, eu vou salvar você!

Duvida? Então leia esse artigo até o final e aprenda os melhores métodos para escrever seu referencial teórico com eficiência e rapidez. Vamos abordar os seguintes pontos:

[toc]

Além disso, vou tirar todas as suas dúvidas. Para isso, basta você perguntar no formulário de comentários, que está abaixo do texto. Aproveite e compartilhe com seus amigos… isso é muito importante para mim e para o blog!

Então vamos lá!
ebook temas para TCC.pdf

1. O que é referencial teórico e o que é fundamentação teórica

A primeira coisa que você deve saber é que as duas expressões significam exatamente a mesma coisa!

As normas ABNT não definem exatamente essa nomenclatura, então cada faculdade resolve aplicar a que achar mais conveniente.

Você também pode encontrar o mesmo significado nas expressões “revisão bibliográfica”, “revisão de literatura” e “abordagem teórica”. Vou usá-las nesse texto, para não ficar repetindo o termo referencial teórico o tempo todo.

Então, tanto uma como as outras dessas expressões se referem ao embasamento teórico da sua pesquisa. Rigorosamente, tudo o que você escrever deverá ser fundamentado em alguma teoria já existente.

Você não pode inventar!

Em outras palavras, referencial teórico é o conjunto de conhecimentos relativos à teoria sobre os diversos elementos contidos no seu tema, que você simplesmente vai copiar de outros autores, organizar, descrever e inserir no seu texto.

O que é Referencial Teórico
O que é Referencial Teórico

Mas, se você não deve dizer suas próprias opiniões na parte das referências, onde é que se faz isso? E onde é que fica mesmo a parte de embasamento teórico?

Para responder a essas questões, você precisa conhecer a estrutura de um TCC.

Estrutura

De modo geral, o Trabalho de Conclusão de Curso é dividido em elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

A parte pré-textual serve para identificar o autor e a pesquisa, como capa, resumo sumário, etc. A parte pós-textual serve de apoio à parte textual (bibliografia, anexos, apêndices, etc.).

Já a parte textual é a que contém a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. E é no desenvolvimento que fica o referencial teórico.

O desenvolvimento deve conter, obrigatoriamente, a abordagem teórica e a análise dos resultados.

Porém, dependendo do tipo de pesquisa, haverá também, a pesquisa empírica, que pode ser um estudo de caso, por exemplo.

O desenvolvimento também deve conter a metodologia científica utilizada, exceto nos artigos científicos, onde ela aparece normalmente apenas na introdução.

Fundamentação Teórica
Fundamentação Teórica

Localização do Referencial Teórico no Desenvolvimento

Dependendo da faculdade, pode ser um capítulo específico ou não. Como não existem normas ABNT obrigatórias para isso, cada instituição organiza da sua maneira.

Por isso, é comum que a revisão bibliográfica não apareça no sumário como um capítulo específico. Mas isso você só consegue descobrir na sua própria faculdade.

Se sua faculdade exige um capítulo específico para o referencial teórico, o ideal é dividir os assuntos em subtítulos. Caso contrário, você deve criar pelo menos 02 capítulos de revisão de literatura.

Mas, como definir quais serão os capítulos ou subtítulos do seu referencial teórico?

Para isso, eu recomendo que você quebre seu tema em pelo menos 03 partes. No artigo sobre temas para TCC (acesse) eu mostrei para você o método que ajuda você a fazer essa escolha.

ebook temas para TCC.pdf

Nele eu mostrei que você deve encontrar em primeiro lugar, um assunto central. Depois, um ponto de vista sobre o assunto. E, por fim, uma palavra que represente a relação entre o assunto e o ponto de vista.

Então, o assunto deve ser o primeiro objetivo específico e, consequentemente, o primeiro capítulo. O ponto de vista será o segundo objetivo específico e também o segundo capítulo. Esses dois capítulos serão o seu referencial teórico.

A relação entre o assunto e o ponto de vista será o terceiro objetivo específico, ou seja, o terceiro capítulo. Isso é o que se denomina “análise dos resultados”. É nessa parte do trabalho que você pode mostrar suas posições sobre o conceitos pesquisados.

Embasamento Teórico
Embasamento Teórico

Citações diretas e indiretas

No tópico anterior eu disse que você simplesmente deve copiar o texto de outros autores, organizar, descrever e inserir no seu texto.

Você não leu errado, estou mandando copiar os textos de outros autores! Mas isso não é plágio?

Depende! Se você copia o texto de alguém e coloca na sua pesquisa como se fosse seu, isso é plágio. Porém, se você copia o texto de alguém e insere no seu texto, identificando quem escreveu, isso é uma citação!

A pesquisa bibliográfica deve ser 100% embasada em citações. Mesmo assim, você não vai fazer o referencial teórico só com elas.

É necessário que a maior parte do texto seja sua!

O segredo aqui é o fato de que você não vai criar nenhum conhecimento teórico, apenas comentar outras pessoas desenvolveram.

Nessa parte do trabalho, você não deve apresentar sua opinião de forma direta.

O correto é fazer uma redação descritiva. Deixe suas considerações para o terceiro capítulo, quando for analisar os resultados da pesquisa bibliográfica.

É para isso que serve o texto citado de outros autores.

Conceito e tipos

Elas estão regulamentadas pela ABNT NBR 10.520 (acesse aqui), Norma Brasileira aprovada pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Citação é a “menção de uma informação extraída de outra fonte”, nos termos da NBR 10.520 (ABNT, 2002, p. 1). Elas podem ser classificadas de 02 formas:

Quanto à maneira de apresentar a informação;

Quanto ao tamanho e localização.

Quanto à maneira de apresentar a informação

Citação direta é quando você copia uma parte do texto de alguém e transcreve para o seu. Nesse caso você cita as mesmas e exatas palavras.

Citação indireta é quando você copia uma parte do texto de alguém, mas transcreve para o seu usando palavras diferentes.

Citação de Citação é quando você transcreve um texto que foi citado por alguém. Nesse caso, você não teve acesso ao texto do autor original, apenas de quem já o transcreveu.

Quanto ao tamanho e localização

As curtas são aquelas de até 03 linhas. Elas devem estar inseridas no texto, dentro dos parágrafos, delimitados com aspas duplas.

Já as longas são aquelas com mais de 03 linhas. Elas devem ficar em parágrafo próprio, com recuo de 4 cm da margem esquerda, em letras menores e sem aspas.

Independentemente dos tipos que aparecerem no seu referencial teórico, saiba que você deverá informar, entre parênteses:

1 – O último sobrenome do autor ou o nome da instituição responsável pelo texto em letras maiúsculas;

2 – O ano da publicação, e;

3 – O número da página da publicação em que está o texto citado.

Como exemplo, você pode observar como eu apresentei o conceito, por meio de uma citação direta curta.

Citação Direta, Indireta, Curta e Longa
Citação Direta, Indireta, Curta e Longa

Quantos textos citados devem ser utilizados?

O ideal, segundo minha experiência, é escrever 08 (oito) linhas de texto para cada 02 (duas) linhas de texto citado. No máximo 03 (três) linhas com elas para cada 07 (sete) de texto autoral.

Com menos de 20% (vinte por cento) de delas, é possível que a qualidade teórica do texto fique baixa.

Não deixe que seu texto fique baseado em “achismos”, pois isso fará surgir inúmeras perguntas dos avaliadores na sua apresentação. Nesse caso, mesmo que você saiba responder, com certeza a nota será mais baixa, por que o texto estará omisso.

Por outro lado, com mais de 30% (trinta por cento) delas, os avaliadores podem achar seu texto muito ralo. Isso é o pior que pode acontecer, a banca vai pensar que você foi preguiçoso e fez o trabalho incompleto.

Revisão bibliográfica
Revisão bibliográfica

Nesse sentido, é recomendável que cada uma contenha uma ideia apenas, algo entre 02 e 04 linhas. Evite citações longas, com várias ideias misturadas no mesmo texto.

Vou me basear nas medidas de um artigo científico, que é a modalidade de trabalho acadêmico mais comum do momento.

Mas você pode aplicar todos os números que vou mencionar para uma monografia. Para isso, multiplique as métricas que vou passar por 05.

Aplicação do padrão 20-80

Provavelmente, seu TCC terá mais ou menos 07 páginas de teoria. Além disso, cada uma delas poderá terá mais ou menos 30 linhas. Isso representará um referencial com aproximadamente 210 linhas.

Considerando um percentual entre 20% e 30%, deve haver entre 42 e 63 linhas citadas no seu texto. Isso representa algo em torno de 10 a 31 delas, dependendo do tamanho delas.

É uma margem confortável para você controlar!

Pessoalmente, gosto de trabalhar com 15, numa média de 03 linhas citadas, para a parte de referências sobre teoria. Assim é possível ficar bem próximo do “padrão 20-80”: 20% com elas e 80% de texto autoral.

Você deve ter se assustado com tantos números, mas mantenha a calma!

Nada disso está entre as regras da ABNT. Portanto, nenhum avaliador vai contar quantas delas seu trabalho tem. Busque apenas encontrar um equilíbrio perto desses parâmetros!

Quando começar a procurar

Depois de delimitar o tema e elaborar o projeto de pesquisa ou a introdução, o passo seguinte é o referencial teórico.

ebook temas para TCC.pdf

É fundamental que você só comece a buscar material depois de ter definido o objetivo geral e, principalmente, os específicos. Sem esse cuidado, você simplesmente não vai saber o que procurar.

Não saber exatamente o que está procurando é a principal causa de insucesso no TCC. Quem cai nessa armadilha acaba trabalhando dobrado, triplicado.

Desse jeito você iria ler um monte de coisa inútil, escrever várias páginas e depois perceber que aquilo não serve. Depois iria ter que fazer o trabalho quase inteiro mais uma vez, e outra, e mais outra. Não preciso nem explicar por que tanta gente desiste, não é?

Então, com cada objetivo à mão, você vai apenas ler e fazer o fichamento dos textos mais importantes que achar. Aqui no blog há um artigo sobre como fazer um fichamento (acesse aqui), mas, já digo para você simplesmente anotar:

O trecho de texto que você achou interessante;

O nome completo do autor;

O título da obra;

A editora;

O ano de publicação;

A cidade onde foi publicado;

Seus comentários sobre aquele trecho.

Faça pelo menos 08 ou 10 fichamentos de outros autores para cada objetivo específico. Sempre sugiro que meus orientandos procurem mais do que isso, para que depois possam escolher algumas para eliminar.

Afinal, é melhor sobrar do que faltar, não é? É importante ter sobras, por que na fundamentação você terá de explicar o máximo de detalhes sobre o assunto. E terá de fazer isso sem tirar nada da sua cabeça, só das citações!

Certo, mas onde encontrar esses conteúdos para fichamento?

Como encontrar material de pesquisa

[sociallocker id=”14164″]
Lembre que está fazendo uma pesquisa de caráter científico. Então jamais utilize enciclopédias abertas, como o wikipedia. Fuja de blogs e artigos de opinião ou qualquer fonte de caráter não científico.

Não estou querendo dizer que essas fontes não tem qualidade. Elas tem sim, inclusive, estou escrevendo num blog, não é mesmo?

O problema é que não há garantia nenhuma de que os conhecimentos que você encontrar assim terão caráter científico. O conhecimento pode ter várias naturezas e a ciência é apenas uma delas.

Esse artigo que você está lendo, por exemplo, é técnico e não científico. Veja que informalmente estou te passando um tutorial, muito mais baseado na minha própria experiência do que em teorias.

Sendo assim, as principais fontes teóricas que você deverá utilizar são os livros, os artigos científicos e documentos.

Artigos Científicos, Livros e Documentos
Artigos Científicos, Livros e Documentos

Livros

A primeira fonte que você deve procurar são os livros.

Se você está fazendo TCC na graduação ou na especialização, certamente há livros sobre os seus objetivos específicos. Se não houver, considere rever seu tema por que deve haver algo de muito errado com ele.

ebook temas para TCC.pdf

Normalmente, os livros são didáticos, ou seja, não tem muito compromisso científico, mas didático.

Quer dizer, os livros normalmente são escritos por doutrinadores que já pesquisaram muito no passado. Esses autores se tornaram autoridades e agora escreveram os livros para ensinar o conhecimento que acumularam.

Por isso, os livros trazem o conhecimento mais seguro e mais bem explicado, porém mais genérico e mais antigo. Então, nos livros você vai procurar as informações mais básicas para descrever os conceitos sobre seus assuntos.

Eu recomendo que você comece seu fichamento com os 03 livros dos autores mais tradicionais da área. Leia apenas os capítulos que falem sobre seu tema e separe as partes mais interessantes.

Se você não sabe quem são esses autores, pergunte ao seu orientador!

Depois disso, você pode procurar autores mais específicos, que tenham escritos dedicados a um assunto apenas. Nem sempre existe uma bibliografia específica sobre o assunto do seu tema, mas vale procurar.

Artigos Científicos

Artigos científicos são as pesquisas que representam o conhecimento científico mais atual sobre um assunto.

São textos escritos por autores normalmente pouco conhecidos, provavelmente outros estudantes como você. Mas também autores que estão no auge de sua produção intelectual, em busca do reconhecimento acadêmico.

Desse modo, se você souber procurar bem, possivelmente encontrará materiais de excelente qualidade.

Sempre sugiro aos meus orientados que selecionem pelo menos 10 artigos científicos para embasar seu referencial teórico.

Outra dica, é olhar as referências desses artigos. Normalmente é comum garimpar outras fontes muito boas.

Mas onde procurar bons artigos científicos?

Uma boa opção é o Google Acadêmico (acesse aqui).

A dica aqui é você não procurar pelo tema completo. Quebre seu tema em palavras-chaves.

É provável que você ache um trabalho com um tema diferente, mas relacionado ao seu assunto ou ponto de vista. Assim, é possível que você encontre boas indicações teóricas.

Documentos

Documento é qualquer texto, tabela ou até fotografia que contenha algum dado sobre fato ou acontecimento relevante para a pesquisa. É importante considerar que o documento não tem caráter científico, sendo essa característica que diferencia a pesquisa documento da bibliográfica.

Você não precisa usar documentos na sua pesquisa, mas às vezes é necessário, especialmente nos estudos de caso.

Também, na área jurídica, a pesquisa documental é quase uma regra, visto que você vai precisar citar as normas aplicáveis.

Ainda, poderão ser citados relatórios financeiros ou contábeis, estatísticas, tabelas, papéis oficiais e até jornais ou revistas.

O importante, nesse caso, é identificar o autor do documento, para viabilizar o referencial teórico.

3. Como fazer Referencial Teórico

Após pesquisar o tema, fazer seu fichamento e já dispor de algumas citações, chegará o momento de escrever.

Mas para isso você vai precisar de um planejamento. Não adianta começar sem um roteiro, pois você vai acabar perdendo tempo com parágrafos inteiros que depois irá descartar.

Método para escrever rápido e com eficiência

Você pode usar o método que aplico aqui do blog. Com ele, consigo escrever artigos inteiros, com 15 a 20 páginas, em apenas uma semana.

Resumidamente, você deve fazer o seguinte:

Definir tópicos para serem subtítulos do texto;

Pesquisar textos citados sobre esses tópicos;

Escrever as citações em ordem lógica;

Preencher os espaços vazios com comentários sobre elas.

Definir previamente os tópicos do seu texto vai diminuir violentamente o tempo de trabalho. Assim você só vai procurar o que precisar e quando for escrever, já saberá o que precisa ser dito.

Desse jeito fica muito fácil e rápido, por que você não vai precisar inventar nada, apenas copiar e comentar.

Fundamentação Teórica – Como fazer um artigo

Para fazer isso, pegue o seu objetivo específico e quebre ele em partes. Suponha que um de seus objetivos específicos seja assim:

“Descrever os aspectos éticos do profissional de contabilidade”.

Dividindo esse texto em partes você encontrará “ética”, “profissional” e “contabilidade”. Depois, é só criar perguntas básicas sobre essas três palavras, como essas;

O que é contabilidade?

Como surgiu e se desenvolveu a contabilidade?

Quem é esse profissional?

O que ele faz?

Para que serve o contador?

O que é ética?

Qual a história do desenvolvimento da ética?

Existe classificação para a ética? Qual?

Quais as características da ética?

A ética se relaciona com quais coisas e de que forma?

Como a ética se revela na contabilidade?

Quais são as infrações éticas na contabilidade?

O que acontece quando o profissional de contabilidade não é ético?

Ufa, tive de parar de criar perguntas para o texto não ficar ainda maior! Você viu como é fácil encontrar uma fartura de conteúdos para um capítulo?

Como fazer Referencial Teórico
Como fazer Referencial Teórico

Pronto, agora basta transformar cada perguntas dessas perguntas em tópicos, depois pesquisar sobre elas. Você vai se assustar quando perceber a velocidade de sua produção textual!

Mas agora você já vai ter que se vigiar para não escrever demais! Tome cuidado para não ser repetitivo ou prolixo demais!

Métricas

Vou te dar um conselho: use frases com até 20 palavras e parágrafos de até 04 linhas. Isso não é uma regra, portanto não se trata de uma obrigação. Cada tópico (subtítulo do seu capítulo) deve ter no máximo 300 palavras.

Mas esse exercício vai fazer você escrever de forma mais objetiva e garantir uma leitura mais agradável para o seu leitor.

Saiba que além de um bom conteúdo, a principal missão de um parágrafo é instigar o leitor a continuar lendo. Você percebeu que estou fazendo essa contagem nesse texto?

Marco Teórico
Marco Teórico

4. Modelo de Referencial Teórico

Então que tal ver um exemplo de referencial teórico, passo a passo? Vou desenvolver a seguir um modelo para você, organizando as etapas por parágrafos.

Mas não se prenda a eles. Você pode modificar a ordem, inserir ou retirar algum deles. Em suma, aproveite o modelo, mas fique a vontade!

Primeiro Parágrafo

No primeiro parágrafo, você deve fazer uma mini introdução sobre o assunto do capítulo. Uma boa pedida é iniciar com uma apresentação do assunto, com uma definição, por exemplo.

Segundo Parágrafo

Depois, no segundo parágrafo, você pode falar um pouco mais sobre a identificação do assunto. Você pode usar uma citação indireta curta, aquela em que se reescreve o que leu. Mas nesse caso faça ela com até três linhas e dentro do parágrafo.

Terceiro e Quarto Parágrafos

Na continuação, é só emendar com um comentário sobre o conteúdo citado.
Você simplesmente vai usar suas palavras e falar o que entende sobre o conteúdo citado. Você pode concordar, discordar, complementar, sistematizar, concluir, enfim, o seu papel é decodificar aquela informação para o leitor.
Mas lembre-se das duas regras fundamentais:

Você só escreve sobre o que está citado;

Você só cita aquilo que precisará comentar.

Quer dizer, você até pode interpretar a referência citada de forma extensiva, especulando o que mais poderia significar aquilo. Porém, você não deve inserir novas ideias não relacionadas com o texto citado.

Quinto Parágrafo

Então já é hora de outro texto citado. Que tal usar um autor diferente? Ela pode indicar o histórico do assunto, suas características gerais ou outros elementos que demonstrem sua importância.
Mas como o texto ainda está muito preliminar, ainda recomendo que seja outra curta. Deixe para usar as longas quando o texto estiver exigindo ideias mais profundas, merecendo esse destaque.

Sexto, Sétimo e Oitavo Parágrafos

Já que você trouxe outro texto citado, terá de comentá-la. Mas perceba que agora você já tem a opinião de dois autores. Será que não dá para também relacionar o que eles disseram?

Então você vai primeiro explicar com suas palavras o que o autor disse. Em seguida, você vai fazer uma comparação entre os dois pontos de vista, apontando concordâncias ou diferenças entre eles.

Nono, Décimo-Segundo e Décimo-Quinto Parágrafo

Agora é o momento de aprofundar o texto. Quais são as características específicas do assunto, suas peculiaridades?

Escreva com suas palavras uma ou algumas dessas características. Se forem várias (provavelmente serão pelo menos 03), faça um parágrafo para cada uma.

Décimo e Décimo-Primeiro, Décimo-Terceiro e Décimo-Quarto e Décimo-Sexto e Décimo-Sétimo Parágrafo

Percebe que você fez um parágrafo com comentários sobre algo que ainda não estava embasado em nenhuma fonte externa? Então você agora tem a obrigação de citar algo sobre aquilo que foi dito.

Se você não fizer isso, seu texto correrá enorme risco de perder o caráter científico, transformando-se numa redação simples.

Como houve um aprofundamento sobre o assunto, com as características específicas, a pedida agora é uma citação direta longa. Pode usar uma bem longa aqui, com umas 08 a 10 linhas. Aproveite bem, pois você só poderá fazer isso uma vez por capítulo, no máximo.

Quer dizer, você vai inserir um texto citado, copiando exatamente o que o autor escreveu. Mas você vai fazer isso com pelo menos 04 linhas transcritas. Além disso, faça um parágrafo próprio, com recuo de 4cm, fonte menor e sem aspas.

Por oportuno, saiba que apenas exemplifiquei a descrição das características específicas do assunto, nos parágrafos anteriores. Esses conteúdos são muito importantes para o resultado final da pesquisa e seu assunto deve ter várias deles.

Você pode fazer quantos parágrafos você quiser, sempre citando e comentando, mas explique exaustivamente todas as características do seu assunto.

Décimo-Oitavo Parágrafo

Certo, você já fez seus comentários e já inseriu o texto citado de outro autor. Mas aqui vai outra dica: nunca encerre um raciocínio com um texto citado. Quero dizer que mesmo que você já tenha comentado sobre ela, mesmo assim você ainda vai ter que escrever alguma coisa.

Faça um fechamento sobre aquela ideia. Você pode tirar uma conclusão ou até mesmo fazer uma síntese. Que tal?

Décimo-Nono Parágrafo

Nesse ponto, você já apresentou o tema, a definição, o histórico e as características. Você demonstrou como a essência do assunto é importante para resolver o problema. Depois aprofundou a descrição, mostrando as características mais específicas.

Desse modo, já é possível aprofundar mais um pouco.

Existe algum aspecto relativo ao seu assunto, que tem algum ponto de aderência com o problema, tenho certeza! Pode ser um defeito, uma aplicação prática, suas consequências ou qualquer outro aspecto.

Seja qual for, use-o! Faça comentários sobre esse ponto.

Mas, cuidado! Ainda não é o momento de analisar os resultados, tirar conclusões para o trabalho. O que você precisa é preparar uma transição para o próximo capítulo.

Vigésimo Parágrafo

Mais uma vez, venho te lembrar que se você fez algum comentário, deve também inserir um texto citado sobre ele.

Faça, então, nessa parte do texto, uma citação direta longa sobre o o conteúdo do parágrafo anterior. Mas não use uma muito longa, utilize no máximo 04 ou 05 linhas.

Vigésimo-Primeiro Parágrafo

De novo! Não encerre uma ideia com um texto citado! Nesse caso, como a finalidade é fazer uma transição, recomendo que você nem fale tudo sobre o conteúdo dela. Faça uma chamada de atenção para o artigo seguinte!

Explique alguma coisa mais evidente, mas deixe no ar que ainda falta um algo mais. Algo que o leitor só conseguirá compreender mais para frente do texto, o chamado “pulo do gato”!

Você entende o que estou propondo? Deixe um mistério no ar! Assim o leitor inconscientemente sentirá a necessidade de continuar lendo.

Isso vai fazer seu assunto ficar mais interessante e passará a impressão de que ele é ainda mais importante do que realmente é.

Vigésimo-Segundo Parágrafo

Seu capítulo pode já estar ficando extenso, afinal já terá em média 22 parágrafos, algo entre 66 e 88 linhas, ou 03 páginas, mais ou menos. É hora de partir para o embasamento sobre o ponto de vista, contido no segundo objetivo específico do seu trabalho!

Para fechar esse capítulo, recomendo que você faça um parágrafo com algumas poucas frases. Faça uma síntese do que já foi dito e mostre como vai ser importante relacionar isso com o outro assunto, do capítulo seguinte.

ebook temas para TCC.pdf
[/sociallocker]

Conclusão

Parabéns! Se você leu até aqui, certamente está entre os 5% de pessoas que sabem como fazer um artigo ou monografia em altíssimo nível.

Nesse artigo você teve acesso aos melhores métodos para fazer o referencial teórico da sua pesquisa com rapidez e eficiência.

Agora você precisa colocar todas as dicas e recomendações em prática. Se fizer isso, tenho certeza que seu trabalho será aprovado com uma excelente nota.

Mesmo assim, se você ainda tiver alguma dúvida… Reitero o convite para você deixar um comentário, logo ali abaixo do texto.

Além disso, peço a você que compartilhe esse artigo. Eu fiz com muita atenção a você e sugiro que você tenha a mesma atitude com as outras pessoas.

Lembre-se: compartilhar é se importar com os outros!

Em breve postarei um novo artigo como esse. Se você cadastrar seu e-mail no blog, receberá um aviso por e-mail assim que eu tiver novidades.

Então, receba meu abraço e um até breve!

Professor André Fontenelle

 

Categorias
Como fazer um TCC Introdução de TCC

Como fazer uma introdução de TCC

Como fazer uma introdução de TCC

TCC, monografia, projeto de pesquisa, normas ABNT, trabalhos acadêmicos… Nesse universo há uma dificuldade comum a quase todas as pessoas: Como fazer uma introdução de TCC?

Você deve ter visto no artigo anterior, sobre “Temas para TCC“, que só nesse ano mais de 1 milhão de pessoas vão ter de deixar o seu TCC pronto!

O sucesso dessa empreitada está relacionado com a aplicabilidade dos elementos essenciais na introdução de TCC pelos alunos concludentes de cursos superiores.

Compartilho da ideia de que elaborar uma excelente introdução é apenas uma questão de método.

Por isso, o objetivo geral desse artigo é esclarecer uma das coisas mais importantes sobre como fazer um TCC, que é justamente como fazer introdução de TCC.

O que você vai encontrar nesse artigo?

[toc]

Na primeira parte, você vai entender o que é TCC e por que sua introdução é tão crucial.

Depois, você irá conhecer os elementos que compõem a introdução de TCC.

Por fim, você irá ver as características e exemplos de cada um dos elementos da introdução de TCC, o que servirá de modelo para o seu próprio texto.

A ideia aqui foi produzir um guia técnico, não científico, porém redigido a partir do estudo da literatura sobre metodologia científica, aliado à minha larga experiência como orientador de trabalhos acadêmicos e integrante de bancas.

Quando terminar, você perceberá que os objetivos serão atingidos e irá descobrir, como fazer TCC, podendo elaborar uma pesquisa bem sucedida, sem retrabalho e sem sofrimento. Desde a primeira frase!

Você vai se arrepender se não ler até a última palavra!

Duvida? Você pelo menos percebeu que acabou de ler uma introdução completa?

Eu falei tudo, mas ainda não disse nada, não é? Então leia até o final e surpreenda-se ao perceber como é simples fazer uma introdução de TCC.

ebook temas para TCC.pdf

Por que a introdução de TCC é importante

O que é TCC 1
O que é TCC?

Trabalho de Conclusão de Curso ou simplesmente TCC é uma pesquisa científica obrigatória, exigida pelo Ministério da Educação como requisito para a conclusão de cursos de graduação e pós-graduação.

O objetivo é assegurar que todos os graduados tenham pelo menos iniciação no campo da produção científica.

Então, o TCC caracteriza-se também como a avaliação final para a conquista do diploma, realizada, normalmente, apenas uma vez em cada curso.

O TCC normalmente é desenvolvido individualmente por cada estudante, sob orientação de um professor, mas cada instituição de ensino pode desenvolver suas próprias regras, sendo possível sua elaboração em dupla ou em grupos.

Igualmente, o formato do TCC pronto varia bastante entre os diversos cursos e instituições, podendo se caracterizar como relatório, diagnóstico, projeto, artigo científico, monografia, etc.

O TCC deve ser escrito, mas é comum, também, que o estudante tenha de fazer uma apresentação oral para uma banca de examinadores.

Nesse sentido, é bom saber que qualquer evidência de plágio é considerada fraude acadêmica, motivo suficiente para reprovação do aluno.

Além disso, o TCC deve conter alguns elementos específicos e seguir uma rigorosa formatação, nos moldes definidos pelas normas ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

TCC

Por essas circunstâncias, o TCC acaba parecendo mais especial do que ele realmente é: um mero trabalho acadêmico, com qualquer outro, acrescido de algumas formalidades.

O que é TCC 2
O que é TCC?

É claro que o TCC não é um texto qualquer, mas a boa notícia é que não há enigma nenhum para sua elaboração.

Na verdade, a única coisa que diferencia o TCC de uma redação comum é que nele, o aluno identifica um problema relacionado a um assunto da sua área de conhecimento e depois faz uma pesquisa para tentar solucioná-lo.

O que é TCC 3
O que é TCC?

 

Estrutura básica do TCC

A Introdução da estrutura do TCC
A Introdução da estrutura do TCC

Por isso existe uma estrutura básica aplicável a todos os tipos de pesquisa científica. Aos poucos, quando dominar essa estrutura, você só vai precisar se concentrar no estudo do seu tema e mais nada.Num dos próximos artigos, vamos abordar com mais detalhe a estrutura do TCC, mas, de um modo geral, o TCC é formado por elementos:

Pré-textuais;

Textuais; e

Pós-textuais.

Os elementos pré-textuais são aqueles utilizados para identificar o autor, a pesquisa e também para mapear as demais partes do texto.

Normalmente, a parte pré-textual compreende, no todo ou em parte, conforme cada instituição: capa, folha de rosto, folha de aprovação, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, resumo, sumário, listas de ilustrações, abreviaturas e siglas.

Os elementos pós-textuais são as partes que servem de apoio ao texto principal, fazendo remissão a ele (como a referências bibliográficas e o glossário) ou adicionando dados acessórios (tais como os apêndices e anexos).

Já os elementos textuais são aqueles que representam o TCC propriamente dito. Essa é a parte mais importante da estrutura do TCC pronto. Os elementos textuais são: a introdução de TCC, o desenvolvimento e a conclusão.

Sobre o desenvolvimento e a conclusão falaremos em outro artigo, já que o presente texto tem como objeto central a introdução de TCC.

Introdução de TCC

Você já foi ao cinema alguma vez e acabou vendo um trailer tão bacana que acabou tendo vontade de assistir outro filme que não estava nos seus planos?

Então saiba que um trailer nada mais é do que uma boa introdução, porém no formato de vídeo e, claro, nesse caso sem dar nenhum indicativo do final!

É por isso que a introdução de TCC é tão importante, ela é responsável pela primeira impressão que o leitor vai ter do seu texto. É a qualidade da introdução de TCC que vai definir se o leitor vai ler a sua pesquisa, ou não.

Você percebe a importância disso?

Introducao de TCC 1
Introdução de TCC

Agora, vou adicionar mais um argumento, torcendo para que meus colegas docentes não descubram o que eu irei falar:

Lembre que sua banca normalmente ocorrerá no final de um semestre, época das provas finais, com os professores super ocupados;

Imagine também que eles, talvez, irão receber dezenas de artigos ou monografias para avaliar em, provavelmente, menos de uma semana;

Agora responda:

Você acredita que eles irão ler todas as páginas de todos os trabalhos, com o mesmo cuidado?

Você acredita que o examinador irá aprovar um texto que ele achou tão ruim a ponto de não conseguir terminar de ler?

Qual a chance que você tem para mostrar ao avaliador que sua pesquisa é boa?

A Introdução no Cinema

Eu sei, você respondeu o mesmo que eu: fazer uma boa introdução de TCC é a oportunidade de ouro para você avançar muito em direção à aprovação!

Veja o trailer de um filme qualquer e veja como ele foi planejado:

Primeiro, alguma cena apresenta o enredo, atraindo sua atenção;

Depois é demonstrada rapidamente a trama;

Em seguida, há breves cenas de cada parte do filme;

Também, são sutilmente indicadas as principais técnicas usadas, como efeitos especiais, coreografias de lutas, fotografia, etc.;

Por fim, um breve gostinho de final, mas sem solucionar a trama.

A introdução de TCC vai seguir mais ou menos a mesma lógica, só que de uma maneira mais formal, por meio de alguns elementos específicos. Vamos conhecê-los?

Como fazer uma introdução de TCC

A principal razão do mito que se criou em torno do TCC é que a grande maioria do público acadêmico, incluindo muitos professores, desconhecem a estrutura básica que toda pesquisa científica deve ter.

A ignorância sobre essa estrutura faz com que a tarefa de escrever um TCC se torne muito mais árdua, demorada e ineficiente, pois como as pessoas ficam sem saber por onde começar e em que ponto devem chegar, acabam desperdiçando muito trabalho.

Em suma, todo TCC tem que ter introdução, desenvolvimento e conclusão, porém, mais importante que isso são os elementos que devem estar contidos em cada uma dessas partes.

Devo alertar, contudo, que omiti os elementos pré-textuais e pós-textuais, como o resumo e as referencias bibliográficas, por exemplo, bem como o desenvolvimento e a conclusão.

No futuro, tratarei deles com o devido cuidado, em artigos específicos, mas apenas no momento certo.

No entanto, especificamente em relação à introdução, é necessário saber que o seu TCC não pode ficar sem nenhum dos seguintes elementos:

Introdução

Introducao de TCC 2
Como fazer uma introdução de TCC

Justificativa

Apresentação do Tema

Problema

Objetivo Geral

Objetivo Específico 1

Objetivo Específico 2

Objetivo Específico 3

Metodologia

Prévia do Capítulo 1

Prévia do Capítulo 2

Prévia do Capítulo 3

Prévia da Conclusão

Esses elementos são fundamentais para garantir que sua introdução de TCC tenha, efetivamente, começo, meio e fim, demonstrando com clareza o escopo da pesquisa para o leitor.

Sua missão, nesse caso, é organizar esses elementos de tal maneira que o leitor fique instigado a continuar lendo a pesquisa.

O segredo para isso é apresentar as informações que você acredita que sejam as mais importantes da pesquisa, mas sem fechar os pontos, quer dizer, sem esgotar nenhum assunto.

Mas você só será capaz disso depois de compreender cada um dos elementos essenciais da introdução de TCC, o que vai acontecer no próximo capítulo.

Quando terminar, se esse artigo for útil para você, não deixe de compartilhá-lo nas suas redes sociais.

Exemplos de introdução de TCC

[sociallocker id=”14199″]
Quando tive que fazer um TCC pela primeira vez, me disseram que a introdução deveria ser a última coisa a se fazer.

Achei estranhíssima essa estratégia, mas acabei seguindo-a até perceber que ignorar a introdução de TCC é o erro mais grave que alguém pode cometer na elaboração de uma pesquisa científica.

Lembro que passei mais de um ano pesquisando, escrevendo e jogando textos fora. Escrevi dezenas de páginas que depois se mostraram inúteis para o meu trabalho, simplesmente por que eu não sabia o que precisava escrever.

Pesquisava e escrevia várias coisas relacionadas ao assunto do tema, mas que não contribuíam tanto para o meu problema. O aproveitamento dos textos era muito baixo e isso era decepcionante!

A orientação tradicional estava totalmente equivocada, desorganizando minha produção textual.

Lembro que eu me achava incapaz para aquela tarefa e me sentia muito desconfortável com ela, até acabar desistindo.

Lamentavelmente, perdi o título de especialista na minha primeira pós-graduação, por que não consegui terminar de escrever o TCC.

Entretanto, o fracasso serviu de aprendizado e, felizmente, consegui terminar a mesma pesquisa depois, em outro curso.

Você sabe qual foi a única diferença entre o fracasso e o sucesso para mim? Iniciar o TCC pelo começo! 

Depois que fiz a introdução do trabalho, minha estratégia de pesquisa estava pronta e eu sabia exatamente cada passo que teria de dar, sem tropeços.

Dica Importante

Foi impressionante conseguir desenvolver todo o texto em poucas semanas e depois receber vários elogios da banca pelo mesmo trabalho com que eu já tinha desperdiçado mais de um ano sem conseguir terminar.

Então, a primeira dica (e a mais importante de todas) é: Invista muito tempo e atenção para redigir sua introdução de TCC, pois ela vai direcionar todas as ações seguintes.

A maioria dos orientadores dizem que a introdução é a parte do texto que convida o leitor a ler o trabalho, mas eu te aviso que ela tem outra grande finalidade: estabelecer uma linha a ser seguida pelo escritor.

A introdução deve ser redigida em terceira pessoa, com os verbos no tempo passado, pois quando alguém for ler o texto, o trabalho já terá sido encerrado.

Essa parte do TCC deve consumir no máximo 03 páginas do seu trabalho, porém, se o formato for de artigo científico, 02 páginas será o limite do razoável.

Vamos então conhecer e exemplificar os elementos da introdução de TCC:

Justificativa

O primeiro elemento da introdução é a justificativa, com  01 a 03 parágrafos em que o pesquisador deve demonstrar por que seu tema é relevante.

Na justificativa, você deve situar o leitor sobre o assunto do trabalho, fazendo uma contextualização.

Introducao de TCC 3
Justificativa

Para tanto, você pode citar algum fato ou história importante, mencionar um conceito, convidar o leitor para uma reflexão, citar trabalhos anteriores ou, preferencialmente, mostrar algumas estatísticas sobre o assunto. Veja as dicas de um artigo sensacional do site viver de blog sobre como fazer uma introdução (acesse aqui).

Também é interessante apontar qual é a população envolvida e quais as repercussões o assunto pode gerar, as quais tornariam muito importante a realização da sua pesquisa.

Veja esse exemplo:

Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras, em 2015 já existiam 6.582 Cooperativas em funcionamento no Brasil, vinculadas a 50 milhões de brasileiros, sendo responsáveis por U$ 5,3 bilhões em exportações para 148 países.

Além disso, no Brasil, segundo o IBGE, 50% da produção agropecuária e, de acordo com a ANS, 32% dos atendimentos privados de saúde, dependem das Cooperativas.

Porém, embora o segmento cooperativista seja tão importante para a economia de um país que ciclicamente passa por crises, ainda não há solução legal para a crise financeira dessas sociedades.

Você concorda que se mais de 50 milhões de pessoas estão envolvidas com as Cooperativas, torna-se relevante pesquisar sobre uma forma de recuperá-las quando elas estiverem em crise? Com certeza, não é?

 

Apresentação do Tema

Introducao de TCC - tema
Tema

Em seguida, ou ao mesmo tempo, você deve fazer a apresentação do tema, delimitando-o o quanto for possível, para o leitor o exato conteúdo que será abordado.

Perceba que no exemplo anterior, o tema era: “A possibilidade de recuperação extrajudicial como meio de evitar a dissolução das sociedades cooperativas”.

A delimitação do tema é uma das tarefas mais importantes, tanto que dediquei o primeiro artigo da série “Como fazer TCC” exclusivamente a explicar como devem ser escolhidos os temas pata TCC.

Recomendo, então, que você leia o artigo sobre temas para TCC, antes de iniciar sua pesquisa. Melhor que isso, você pode baixar gratuitamente um super ebook que vai te ajudar a achar seu tema cm muita facilidade. Para fazer o download, basta clicar na imagem abaixo: 

ebook temas para TCC.pdf

Não tente, em hipótese alguma, começar a escrever sua introdução de TCC antes de ter um tema completamente definido e delimitado!

A introdução deve conter 01 parágrafo com a indicação do tema delimitado, ou seja, o assunto que você vai estudar, de acordo com um determinado ponto de vista, ambos relacionados por uma palavra de ligação esegmentado segundo a população, sujeito, ramo, lugar ou período.

Veja o tema delimitado para o presente artigo, que apresentei já no terceiro parágrafo do texto:

A aplicabilidade dos elementos essenciais na introdução de TCC pelos alunos concludentes de cursos superiores.

Ao realizar uma análise do tema, é possível identificar facilmente como ele foi delimitado:

Assunto: “introdução de TCC”;

Ponto de Vista: “elementos essenciais”;

Palavras de ligação: “a aplicabilidade dos (…) para a(…)”;

Segmentação: “alunos concludentes de cursos superiores”.

O tema é essencial para a introdução de TCC por que, sem ele, não é possível aplicar os demais elementos dela.

Sem o tema, não haverá, sequer, o problema de pesquisa, que é o próximo elemento a ser considerado.

Problema

Introducao de TCC - problema
Problema

Continuando, a introdução de TCC deve haver mais 01 parágrafo para informar qual é o problema da pesquisa. Toda pesquisa científica parte de um problema que precisa ser resolvido, o que se demonstra por meio de uma pergunta relacionada ao tema.

Se o seu tema estiver bem delimitado, será facílimo identificar o problema, normalmente bastando apenas inserir um pronome interrogativo (como, quando, onde, por quê, quando, qual, etc.) no início e uma interrogação ao final.

Por exemplo:

Tema: O impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Problema: Qual foi o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em porto Alegre, durante 2016?

É claro que esse é um truque bem interessante, mas não chega a ser uma regra, quer dizer, não é obrigatório. Às vezes, pode existir uma pergunta muito mais interessante e mais fácil do que o próprio texto específico do tema.

Por exemplo, nesse artigo que você está lendo, poderia ter sido definido o seguinte problema:

Problema: Como deve se dar a aplicabilidade dos elementos essenciais na introdução de TCC pelos alunos concludentes de cursos superiores?

Porém, foi mais fácil e mais objetivo perguntar, simplesmente:

Problema: Como fazer uma introdução de TCC?

O fato é que o tema deve subsidiar o problema e o problema deve subsidiar o objetivo geral.

Objetivo Geral

Introducao de TCC - objetivo geral
Objetivo geral

Depois de apresentado o problema, o pesquisador deve escrever 01 parágrafo para indicar o objetivo geral da pesquisa.

Da mesma forma que o problema, o objetivo geral está intimamente ligado ao tema. Quanto mais abrangente ou mais estrito for o tema, mas abrangente ou estrito será o objetivo geral.

Afinal, o grande escopo do TCC é encontrar a resposta para o problema apresentado. Então, se o problema vem do tema, o objetivo geral também virá.

Normalmente, o objetivo geral é formado pelo problema, precedido de um verbo no infinitivo, com a a exclusão da interrogação ao final.

Por exemplo:

Tema: O impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Problema: Qual foi o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em porto Alegre, durante 2016?

Objetivo Geral: Identificar qual foi o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em porto Alegre, durante 2016.

Da mesma forma, nesse artigo, se o problema era “Como fazer uma introdução de TCC?”, então o objetivo geral tinha de ser “esclarecer como fazer introdução de TCC”.

Perceba que apenas foi incluído o verbo no infinitivo (esclarecer) e retirada a interrogação.

Objetivos Específicos

Introducao de TCC - objetivos específicos
Objetivos específicos

Os objetivos específicos representam as etapas que o escritor vai percorrer para atingir o objetivo geral e você precisa dedicar pelo menos 01 parágrafo para eles.

Para elaborar os objetivos específicos a dica é seguir a mesma lógica usada para o objetivo geral: basear-se no tema. Porém, no caso dos objetivos específicos, você deve quebrar o tema em partes.

O ideal é que o tema seja quebrado em pelo menos 03 partes, o que pode ser feito conforme o exemplo a seguir:

Exemplo de introdução – Tema 1:

Tema: O impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Parte 01: O impacto.

Parte 02: A tipificação do feminicídio.

Parte 03: O combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Esses 03 pedaços do tema deverão gerar 03 objetivos específicos, mas nada impede que você divida seu tema de outras maneiras, desde que ao final sejam pelo menos 02 objetivos.

Em seguida, você deve redefinir a ordem dos objetivos, normalmente partindo da parte mais teórica e terminando com a parte mais prática.

No exemplo acima, percebe-se que “a tipificação do feminicídio” é a parte mais teórica, já “o combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016” mescla conteúdos teóricos e práticos, ao passo que “o impacto de um assunto sobre a outro” somente pode ser analisado de forma prática.

Então, poderia ser mais conveniente adotar a seguinte ordem:

Parte 02: A tipificação do feminicídio.

Parte 03: O combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Parte 01: O impacto .

Feita a ordenação das partes teóricas para as práticas, o pesquisador deve estabelecer, em seguida, 01 verbo no infinitivo que indique a atividade que ele pretende desenvolver para cada assunto.

Montando os objetivos

Por exemplo:

Parte 02: A tipificação do feminicídio;

Objetivo específico 01: Explicar a tipificação do feminicídio.

Parte 03: O combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016;

Objetivo específico 02: Descrever o combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Parte 01: O impacto;

Objetivo específico 03: Analisar o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

Neste artigo aconteceu exatamente a mesma coisa. veja:

Exemplo de introdução – Tema 2:

Tema:  A aplicabilidade dos elementos essenciais na introdução de TCC pelos alunos concludentes de cursos superiores.

Parte 01: “introdução de TCC”;

Parte 02: “elementos essenciais”;

Parte 03: “a aplicabilidade dos (…) para a(…)”;

 

Objetivo 01:  Explicar por que a introdução de TCC é importante;

Objetivo 02:  Identificar os elementos essenciais da introdução de TCC;

Objetivo 03:  Caracterizar, com exemplos, a aplicação dos elementos da introdução de TCC.

Você percebeu que, visualizando os objetivos específicos, já é capaz de entender como será o desenvolvimento do TCC?

A idéia é justamente essa! Os 03 objetivos objetivos se tornarão os 03 capítulos do desenvolvimento da sua pesquisa.

Prévia dos Capítulos 

Introducao de TCC - prévia dos capítulos
Prévia dos capítulos

Definidos os objetivos específicos, o próximo passo é realizar uma pequena prévia de cada capítulo.

Serão, normalmente, 03 parágrafos, em que o pesquisador irá apresentar o roteiro do que pretende fazer para atingir cada um dos objetivos específicos.

Exemplo de introdução – Prévia dos Capítulos 1:

Objetivo específico 01: Explicar a tipificação do feminicídio;

Prévia do capítulo 01: A pesquisa se inicia com a conceituação do feminicídio, bem como suas características, efeitos e abrangência. Em seguida, aborda-se o processo de tipificação dessa infração, com foco na exposição de motivos que determinaram essa intervenção penal.

Objetivo específico 02: Descrever o combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

 Prévia do capítulo 02: No segundo capítulo, a pesquisa aborda a violência contra a mulher, conceituando e delimitando esse fenômeno social. Continuando, são descritas as ações adotadas em Porto Alegre, em 2016, para o combate e monitoramento dessas situações .

Objetivo específico 03: Analisar o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016.

 Prévia do capítulo 03: No derradeiro capítulo, é realizada uma análise completa dos números ligados à violência contra a mulher em Porto Alegre, durante 2016, a fim de verificar se a tipificação do feminicídio produziu os efeitos desejados na diminuição das agressões, reincidência e reinclusão social das vítimas.

Exemplo de introdução – Prévia dos Capítulos 2:

Se você olhar com calma, foi exatamente o que fiz no início do texto:

Objetivo específico 01: Explicar por que a introdução de TCC é importante;

 Prévia do capítulo 01: Na primeira parte, você vai entender o que é TCC e por que sua introdução é tão crucial.

Objetivo específico 02: Identificar os elementos essenciais da introdução de TCC;

 Prévia do capítulo 02: Depois, você irá conhecer os elementos que compõem a introdução de TCC.

Objetivo específico 03: Caracterizar, com exemplos, a aplicação dos elementos da introdução de TCC.

 Prévia do capítulo 03: Por fim, você irá ver as características e exemplos de cada um dos elementos da introdução de TCC, o que servirá de modelo para o seu próprio texto.

Pronto! Depois disso você já saberá exatamente o que deverá fazer nas próximas etapas da sua pesquisa… Já será possível até montar cronograma, se você quiser!

A chance de você se desviar da trajetória de sua pesquisa, perder tempo e se desmotivar será reduzida a praticamente zero, pois a única coisa a ser feita é simplesmente seguir o roteiro!

E como cada etapa está resumida a pequenas tarefas, você não encontrará grandes dificuldades para avançar, restando destruído de uma vez por todas o mito de que o TCC seria um trabalho difícil e extremamente complexo.

É claro que você não precisa se prender a esse roteiro, aliás, é comum que com o desenvolvimento dos estudos você acabe encontrando outros pontos mais ou menos importantes na pesquisa, sendo possível reajustar sua introdução a qualquer momento, sem problemas.

Metodologia

Introducao de TCC - metodologia
Metodologia

Agora, você precisará avaliar como você irá coletar dados e informações, quais resultados espera obter, bem como qual método irá usar para sistematizar tudo isso, a fim de que seus objetivos sejam atingidos.

Então será necessário avaliar a metodologia a ser empregada para a pesquisa. Mas não se preocupe com isso agora, em breve irei postar outro artigo com os tipos de pesquisa mais comuns, para guiar você quanto à melhor metodologia para o seu TCC.

Mesmo não tendo a pretensão de escrever um texto científico, inseri na introdução deste artigo uma breve indicação dos meios utilizados:

A ideia aqui foi produzir um guia técnico, não científico, porém redigido a partir do estudo da literatura sobre metodologia científica, aliado à minha larga experiência como orientador de trabalhos acadêmicos e integrante de bancas.

Há instituições de ensino que exigem em suas normas particulares que o TCC tenha um capítulo dedicado exclusivamente para explicar a metodologia da pesquisa.

Nesse caso, você terá que indicar cada método a ser utilizado, conceituando-o e explicando o motivo da escolha.

Porém, na maioria dos casos, será necessário haver normalmente **01 parágrafo na introdução para indicar a metodologia aplicada.

Hipótese 

Introducao de TCC - hipótese
Hipótese

Um elemento que não é obrigatório, mas que pode ser muito interessante para a introdução é a hipótese.

A hipótese consiste num pré-conceito. É a visão inicial que o escritor tem do problema, antes de iniciar a pesquisa.

O interessante, nesse caso, é que o foco do problema passa a ser mais estrito ainda. Nesse caso, a pesquisa não precisa analisar todos os aspectos possíveis e imaginários do tema. Tão somente, você irá verificar se a hipótese está certa ou errada.

Para um problema complexo podem ser sugeridas várias soluções possíveis. Nesse caso, é possível que o TCC não seja suficiente para pesquisá-lo com a profundidade necessária.

Desse modo, o pesquisador pode optar por testar, detalhadamente, apenas uma dessas soluções. Ao final o escritor indicará se ela é apta a resolver o problema proposto. Caso contrário, se ela deve ser descartada para o teste de outras hipóteses.

Neste artigo lancei a seguinte hipótese:

Compartilho da ideia de que elaborar uma excelente introdução é apenas uma questão de método.

De fato, esse elemento não era necessário, especialmente por se tratar de um texto técnico, não científico.

No entanto, ao lançar essa frase, eu restringi ainda mais o objetivo do texto. Dei a entender que apresentaria um método para elaborar uma excelente introdução de TCC.

Você concorda?

Prévia da Conclusão 

Introducao de TCC - prévia da conclusão
Prévia da conclusão

Para encerrar a introdução, você deve apresentar em 01 a 03 parágrafos, um breve resumo de sua conclusão. Faça uma indicação sucinta do produto da pesquisa.

É óbvio que você só irá finalizar esse último parágrafo quando terminar o TCC. Mas nada impede que antes mesmo de iniciar você crie um esboço. Afinal você já sabe o tema, o problema, os objetivos, a metodologia e a descrição dos capítulos. Então já deve imaginar como serão, também, os resultados.

É muito importante que exista uma indicação sobre o atendimento, ou não, dos objetivos.Também como a provável resposta da pergunta.

Pelos exemplos que utilizei nesse artigo, mesmo sem pesquisar de verdade, é possível sugerir uma prévia para a conclusão.

Exemplo Conclusão

Ao final verificou-se que os objetivos foram atendidos. Com o levantamento de dados suficientemente analisados permite-se a elaboração de uma resposta ao problema.

Nesse sentido, verificou-se que o impacto da tipificação do feminicídio no combate à violência contra a mulher foi inócuo. Os níveis de agressões e reincidência se mantiveram elevados, não havendo sinal de reinclusão social das vítimas.

Recomenda-se, desse modo, a realização de novos estudos para a identificação da causa dessa ineficácia. Carece, também, a identificação de outras medidas que possam efetivamente contribuir para o combate à violência contra a mulher.

No texto presente, bastou 01 parágrafo:

Quando terminar, você perceberá que os objetivos serão atingidos e irá descobrir, antes de começar a escrever, como fazer TCC. Poderá, então, elaborar uma pesquisa bem sucedida, sem retrabalho e sem sofrimento. Desde a primeira frase!

Percebeu que ainda não há exatamente nada em relação ao desenvolvimento do tema?

Não foram usadas citações, conceitos, análises… nada! Apenas indicativos do que estaria por vir. É essencial que a sua introdução siga essa linha. Isso fará o leitor valorizar seu trabalho e se interessar em ler o resto do texto.

É muito comum que os pesquisadores caiam na tentação de discutir conteúdos na introdução. Mas isso é um grande erro, por que essa parte do TCC não serve a essa finalidade.

Na verdade, a investigação dos assuntos estudados deve ocorrer na segunda parte do TCC. Ou seja, durante o desenvolvimento, especialmente no referencial teórico (saiba mais).

ebook temas para TCC.pdf

Conclusão

Viu como é fácil elaborar a introdução de TCC? Como eu disse no início, trata-se apenas de uma questão de método.

Tenho certeza que os objetivos que propus no início do texto foram atendidos e agora você sabe exatamente o que fazer!

Ao final, restou demonstrado que existe um método ideal para fazer uma excelente introdução de TCC. Tudo baseado na aplicação de alguns elementos essenciais para o texto, conforme a seguir:

Justificativa:

De 01 a 03 parágrafos  para demonstrar por que seu tema é relevante.

Apresentação do Tema

01 parágrafo com a indicação do tema delimitado. Ou seja, o assunto que você vai estudar, de acordo com um determinado ponto de vista. Ambos relacionados por uma palavra de ligação. Tudo segmentado segundo a população, sujeito, ramo, lugar ou período.

Problema

01 parágrafo para informar qual é o problema da pesquisa. Normalmente basta inserir um pronome interrogativo (como, por quê, qual, etc.) no início e uma interrogação ao final.

Objetivo Geral

01 parágrafo para indicar o objetivo geral da pesquisa. Normalmente, o objetivo geral é formado pelo problema, com um verbo no infinitivo e exclusão da interrogação ao final.

Objetivos Específicos

01 parágrafo para elaborar os objetivos específicos, seguindo a mesma lógica usada para o objetivo geral: basear-se no tema. Porém, no caso dos objetivos específicos, você deve quebrar o tema em pelo menos 03 partes.

Prévia dos Capítulos 

03 parágrafos para apresentar o roteiro do que pretende fazer para atingir cada um dos objetivos específicos.

Metodologia

01 parágrafo na introdução para indicar a metodologia aplicada. Como você irá coletar dados e informações? Quais resultados espera obter? Qual método irá usar para sistematizar tudo isso, a fim de que seus objetivos sejam atingidos?

Hipótese

01 parágrafo na introdução para indicar, de forma opcional, conforme o método escolhido, um pré-conceito. Isto é, a visão inicial que o escritor tem do problema, antes de iniciar a pesquisa.

Prévia da Conclusão 

01 a 03 parágrafos, com um breve resumo de sua conclusão, com uma indicação sucinta do produto da pesquisa. É muito importante que exista uma indicação sobre o atendimento, ou não, dos objetivos propostos. também, a provável resposta da pergunta.
[/sociallocker]
Tomara que você comece a escrever hoje mesmo a introdução do seu TCC. Não tenha medo, não procrastine, comece a escrever, mesmo se ainda não estiver totalmente confortável.

Depois de 11 a 15 parágrafos de redação, provavelmente você irá se deparar com uma excelente introdução de TCC.

Mesmo assim, se você ainda tiver alguma dúvida, não saia de mãos abanando… Deixa um comentário no formulário logo abaixo desse texto e eu te ajudarei!

Ah! Não esquece de COMPARTILHAR esse texto nas suas redes sociais! Vamos acabar com esse mito de que fazer TCC é difícil!

Muito obrigado!

Professor André Fontenelle