Categorias
Citação de Citação Citação de Jurisprudência Citação de Site Citação Direta Citação Indireta Citações Como fazer um TCC

Citação de Lei e Citação de Jurisprudência

Citação de Lei e Citação de Jurisprudência

Uma das perguntas mais recorrentes que eu recebo é sobre como fazer citação de lei e citação de jurisprudência.

Mesmo para quem já é da área jurídica isso é um problema, pois os documentos legais e judiciais normalmente não têm um autor.

E você já sabe que para fazer qualquer citação nós precisamos saber três informações básicas:

1 – O autor;

2 – O ano;

3 – E a página.

Então, as pessoas acabam ficando perdidas quando precisam citar uma lei ou uma jurisprudência e, infelizmente, na maioria dos casos acabam errando.

Eu sou o Professor André Fontenelle e resolvi fazer esse artigo para evitar que você entre nessa estatística de pessoas que perdem pontos no TCC por que fizeram as citações erradas.

Então, eu vou te mostrar primeiro como são feitas as citações comuns e em seguida vou te mostrar como fazer referência bibliográfica e citação, tanto de lei como jurisprudência.

Citações

Então vamos lá!

A primeira coisa que você precisa saber é que existem 03 tipos de citação:

1 – A citação direta;

2 – A citação indireta; e

3 – A citação de citação.

Citação Direta

Citação direta é quando você simplesmente copia um texto qualquer e cola no seu TCC.

É isso mesmo, você faz uma citação direta quando literalmente copia um texto de outra pessoa.

Então, você tem que deixar claro quem foi que escreveu aquilo, onde foi escrito e quando.

Por isso, quando faz uma citação direta, você tem a obrigação de informar o autor, o ano da publicação e a página da publicação em que o texto foi retirado.

Além disso, a citação direta pode ser curta ou longa.

Quando o texto que está sendo citado ocupa até três linhas no seu TCC, ele vira uma citação direta curta.

Aí você faz a citação dentro de um parágrafo normal, colocando o texto entre aspas.

Porém, quando o texto que está sendo citado ocupa a partir de quatro linhas do seu TCC, ele vira uma citação direta longa.

Aí, você tem que fazer um parágrafo especial só para colocar essa citação.

Esse parágrafo especial deve ter um recuo de quatro centímetros, da esquerda para a direita.

Ele não tem nenhum espaçamento adicional na primeira linha, mas os espaços entre linhas devem ser simples e não de um centímetro e meio, como deve ser no resto do trabalho.

Além disso, esse parágrafo especial deve ser justificado e a fonte deve ter um tamanho menor que o resto do texto.

Citação Indireta

Já a citação direta ocorre quando você vai usar um texto de outra pessoa no seu trabalho, mas não vai simplesmente copiar e colar.

A citação direta ocorre quando você vai parafrasear o texto de alguém, quer dizer, quando você vai reescrever com as suas palavras uma ideia tirada de outro texto qualquer.

Então, quando faz uma citação indireta, você não precisa se preocupar com formatação nenhuma.

Basta informar o autor do texto em que você tirou aquela ideia e o ano da publicação e pronto, tá tudo certo!

Citação de citação

Já a citação de citação é quando você vai citar uma coisa que já foi citada por outra pessoa.

É assim:

1 – O autor número 1 escreveu um texto ;

2 – Depois o autor número 2 escreveu outro texto e fez uma citação tirada do texto do autor número 1;

3 – Aí vem o autor número 3, que é você, e também quer fazer a citação do autor número 1, mesmo sem ter lido o texto dele…

Quer dizer, você só tem o texto do número 2 onde ele menciona uma citação do autor número 1.

Então, você pode fazer uma citação de citação.

Para isso, você pode usar a expressão apud, que significa “citado por”.

Exemplo

Então o seu texto ficaria mais ou menos assim:

“Segundo o autor número 1 apud autor número 2” quer dizer, “segundo o autor número 1 citado pelo autor número 2”… aí você colocaria a citação.

É só isso que diferencia os tipos de citação…

Agora, só tem mais duas coisas que você precisa saber:

1 – A primeira delas é que o ano da publicação e o número da página sempre devem aparecer dentro de parênteses, porém o nome do autor pode ser informado tanto dentro quanto fora dos parênteses.

2 – A segunda coisa é que o sobrenome do autor deve ficar em caixa alta, que dizer, todo em letras maiúsculas quando estiver dentro dos parênteses, mas quando estiver do lado de fora dos parênteses, deve ser escrito normalmente.

Pronto! Agora você já sabe as informações básicas para fazer qualquer citação.

Mas isso não vai adiantar nada se você não tiver uma coleção de citações para colocar no seu trabalho.

Por isso, eu recomendo que você faça um fichamento para o seu TCC. Eu tenho uma planilha que pode te ajudar a fazer isso…

Vou deixar o link na descrição, para você fazer o download gratuito.

Citação de site ABNT

A outra questão a ser observada é o jeito de como fazer referência de site.

Isso é importante por que a imensa maioria das leis e jurisprudências que você for usar no seu trabalho, serão tiradas da internet.

É que existem algumas diferenças entre documentos físicos e eletrônicos.

Por exemplo, na citação de site normalmente você não tem a data de publicação, então você deverá registrar a data de acesso ao documento.

Além disso, você precisa informar o link onde está a publicação.

Eu não vou entrar em muitos detalhes sobre isso, exatamente por que aqui no blog tem um artigo só para explicar como você deve fazer citação de site.

Então, aproveita e se inscreve lá no meu no canal no Youtube, pois assim você receberá um aviso sempre que eu postar um vídeo novo.

Referencia bibliográfica – citação de lei

[sociallocker id=”14211″]
Dito isso, vamos agora ver as peculiaridades da citação de lei e o grande segredo para isso é aprender a fazer as referências bibliográficas.

A ABNT estabelece que são elementos essenciais das referências de lei:

1 – A jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no caso de se tratar de normas);

2 – O título;

3 – A numeração;

4 – A data; e

5 – Os dados da publicação.

Observe que a norma não tem autor, mas jurisdição.

Quer dizer, é como se o autor de uma lei federal fosse apenas Brasil, o autor de uma norma estadual fosse o nome do estado, e o autor de uma norma municipal fosse o nome da cidade.

Já o título é a soma do nome da norma, da numeração da lei e da ementa.

Além disso, a data, normalmente é o dia em que a norma foi publicada.

Por fim, os dados de publicação se referem, como o nome já diz, à publicação onde você viu a lei… pode ser um livro, pode ser um diário oficial e até uma página da internet.

Veja um exemplo:

BRASIL. Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília-DF, 11 de janeiro de 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm>. Acesso em: 17 de setembro 2018.

Citação de lei

Aí fica fácil fazer qualquer citação dessa lei! Você só precisa informar a jurisdição, que no exemplo é BRASIL, o ano da publicação, que no exemplo é 2002, bem como o número da página.

Veja como ficaria uma citação direta:

Conforme estabelece o Código Civil, em seu art. 966, “Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços” (BRASIL, 2002, p. 48).

Assim ficou fácil, não foi?

Referencia bibliográfica – citação de jurisprudência

Agora vamos fazer o mesmo procedimento em relação às jurisprudências.

Só para situar as pessoas que não são da área jurídica, jurisprudências são sentenças, acórdãos, súmulas e outras decisões judiciais.

Segundo a ABNT os elementos obrigatórios das referências de jurisprudência são:

1 – A jurisdição e o órgão judiciário competente;

2 – O título e o número;

3 – As partes envolvidas (se houver);

4 – O relator;

5 – O local;

6 – A data; e

7 – Os dados da publicação.

Veja o exemplo de citação de jurisprudência: Habeas-Corpus julgado pelo STF:

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Hábeas-Corpus n. 82.959. Impetrante: Oseas de Campos. Coator: Superior Tribunal de Justiça. Rel. Min. Marco Aurélio. Brasília, DF, 23 de fevereiro de 2006. Diário da Justiça, Brasília-DF, 1 de setembro de 2006. Disponível em: <http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=AC&docID=79206>. Acesso em: 17 de setembro 2018.

Nesse caso, a citação de jurisprudência poderia ficar assim:

Conforme o voto do relator, Ministro Marco Aurélio, “a definição do regime e modificações posteriores não estão compreendidas na individualização da pena” (BRASIL, 2006, p. 517).

Pronto. É só isso! Pegou aí?
[/sociallocker]
Então, agora você só precisa seguir esse modelo como padrão para todas as normas e jurisprudências que vier a citar no seu trabalho.

Acho que eu já posso pedir para você compartilhar esse post nas suas redes sociais, não é?

Então compartilha aí!

Conclusão

Nesse artigo você aprendeu quais são os três tipos de citação e como elas deve ser feitas.

Em seguida viu como se deve fazer as referências bibliográficas e as citações de lei e de jurisprudência.

Então me conta aí nos comentários se você conseguiu fazer a sua citação de lei e jurisprudência direitinho… Ou se você ainda tem alguma dúvida.

Grande abraço e até o próximo post!

Categorias
Como fazer um TCC

Como fazer um Parágrafo de TCC

Como fazer um parágrafo de TCC [na prática]

Você já parou em frente à tela em branco do word e ficou sem conseguir iniciar um texto?

Você tem dificuldade para escrever o TCC na velocidade que você gostaria?

Você fica em dúvida sobre como usar as citações e organizar as ideias no seu artigo ou monografia, sem cometer plágio?

Eu sou o Professor André Fontenelle e tenho certeza que você respondeu SIM para pelo menos uma dessas três perguntas…

Sabe qual é o seu problema?

Você não conhece ainda a técnica para escrever um bom parágrafo de TCC!

Infelizmente, oito em cada dez trabalhos que eu leio tem parágrafos mal feitos.

Você não imagina como é ruim para o avaliador ser obrigado a ler um texto desse jeito…

Mas, se ler esse artigo até o final, isso não vai acontecer com você!

Eu vou te explicar quais são as características de um bom parágrafo, sua formatação ideal, sua estrutura e ainda vou te mostrar exemplos práticos para você usar no seu TCC.

E no final ainda tem uma dica extra infalível para você escrever seu desenvolvimento de TCC sem erros e sem plágio!

Grupo 5 Estrelas

Mas antes eu queria agradecer aos meus queridos e estelares alunos do Grupo 5 Estrelas, pois foram eles que escolheram o assunto desse artigo.

Os membros do Grupo 5 Estrelas são os melhores estudantes de TCC do Brasil, pois eles recebem direcionamento, motivação e tiram todas as suas dúvidas diretamente comigo.

São eles quem vão tirar as melhores notas de TCC do Brasil e o fato de eles terem escolhido esse assunto é a maior prova de que ele é mesmo importante!

Se você quiser fazer parte dessa comunidade de vencedores, clica aqui para conhecer o Grupo 5 Estrelas.

Mas corre, por que as vagas são limitadas e depois que o grupo lotar eu não vou abrir outro!

Grupo 5 Estrelas

O que é parágrafo de TCC?

O parágrafo é um texto pequeno, que se junta com outros textos pequenos, para dar forma a um texto maior e mais completo.

Além disso, o parágrafo de TCC é composto por uma ou mais frases, que se relacionam em torno de uma única ideia central.

Eu sei, que pode parecer algo simples ou trivial… Mas, você já viu uma casa sendo construída?

Então você deve ter notado que todos os tijolos tem mais ou menos o mesmo tamanho e a mesma forma, não é?

Você também deve ter visto que os tijolos de cada parede são organizados de uma maneira uniforme, não é?

Pois é… Escrever um texto é mais ou menos a mesma coisa que construir uma casa!

Só que, em vez de tijolos, você vai usar parágrafos, em vez de paredes, você vai fazer capítulos.

Portanto, se você fizer parágrafos bons e souber organiza-los numa sequência lógica, o seu TCC ficará muito bom!

Então, pense em cada parágrafo como um tijolo da sua construção…

Logo, cada parágrafo do seu texto deve abordar apenas uma ideia.

Quando for falar de outra coisa, você deve fazer outro parágrafo.

Assim, olhando para o texto depois de pronto, cada parágrafo deverá expressar uma etapa do seu raciocínio.

Por isso, eu sempre digo que a principal finalidade de um parágrafo é fazer o leitor querer ler o parágrafo seguinte.

Por isso o seu texto precisa de coesão.

Quer dizer, no desenvolvimento do seu TCC, você precisa fazer parágrafos que tenham uma ligação com o parágrafo anterior e com o parágrafo seguinte.

Para fazer isso, basta usar os conectivos, que são palavras e expressões que fazem a relação de uma ideia com a outra.

Conectivos

Veja alguns exemplos:

Além disso,

por outro lado,

dessa forma,

portanto,

enquanto isso,

assim como,

por isso,

então,

para que,

no entanto,

embora,

apesar de,

ao passo que.

Quando você coloca algum desses conectivos nos seus parágrafos, é como se você tivesse colocando o cimento entre um tijolo e outro e isso ajuda a dar “liga” ao texto.

Acho que você já consegue entender quais são as características de um bom parágrafo de TCC, não é?

Formatação de um parágrafo de TCC

Agora vamos falar um pouco sobre a formatação de um parágrafo de TCC.

 

Parágrafo de TCC - Formatação

Você deve usar a fonte Arial ou a fonte Times New Roman.

Normalmente, as faculdades já fazem essa opção e dizem para seus alunos qual fonte usar.

Mas se você puder escolher, use a fonte Arial se quiser que o seu trabalho tenha mais páginas e a fonte Times New Roman, se você estiver precisando economizar espaço.

Além disso, a letra deve ter tamanho doze e o espaçamento entre linhas deve ser um e meio.

Já o recuo da primeira linha deve ser definido em um, vírgula vinte e cinco centímetros.

Além disso, o tamanho do parágrafo é muito, muito importante!

Você já viu livros de criança e as revistas em quadrinhos?

Sabe o que eles têm em comum com os livros classificados no top 10 dos best-sellers?

Eles têm parágrafos curtos, que facilitam a leitura!

Quando você faz um parágrafo pequeno, ele tende a cumprir sua finalidade, que é mostrar somente uma ideia e levar o leitor para o parágrafo seguinte.

Além disso, a leitura não fica cansativa e tem mais chance de se tornar rápida e prazerosa.

Sabe quando você lê um texto bem grande e parece que o tempo nem passou?

É essa a sensação que os parágrafos curtos passam para os avaliadores.

Tamanho do parágrafo de TCC

Mas qual é o tamanho máximo de um parágrafo?

Eu, particularmente, recomendo quatro linhas, com no máximo três frases, de no máximo vinte palavras, cada uma.

Mas não tem problema se você fizer alguns parágrafos maiores, desde que você não ultrapasse nunca sete linhas, que para mim, já é um parágrafo grande até demais.

Lembre que cada parágrafo deve defender apenas uma ideia.

Logo, se você estiver gastando muitas linhas para falar apenas uma coisa, isso significa que você não está tendo a clareza e a objetividade necessárias.

Nesse caso, a minha dica é que você reduza os seus parágrafos, retirando as palavras e expressões que tenham finalidade apenas estética e que não acrescentem significado ao texto.

Você pode já ter uma boa redação, mas se criar o costume de cortar palavras dos parágrafos, a qualidade da sua escrita vai aumentar muito!

Bom, você já sabe quais são as características de um bom parágrafo de TCC e como deve ser o seu formato.

Estrutura de um parágrafo de TCC

Agora vamos falar da estrutura de um parágrafo de TCC.

Afinal, eu já disse mais de uma vez que todo parágrafo deve abordar apenas uma ideia, não foi?

Por isso, você vai concordar comigo que a parte mais importante de um parágrafo deve ser justamente a oração que traz essa ideia, ok?

Então, a primeira parte da estrutura de um bom parágrafo é o que os professores de português chamam de tópico frasal.

Você já tinha ouvido falar? É um conceito bastante antigo!

Tópico frasal

É no tópico frasal que você deve mostrar o conceito central abordado no parágrafo.

Mas ele pode aparecer no começo, no meio ou no fim do parágrafo… O importante é que ele tem que estar lá!

Porém, o tópico frasal deve ser desdobrado em orações secundárias.

Então, o segundo tipo de frase que um parágrafo pode ter é a frase de sustentação.

É nela que você pode confirmar, negar, avaliar, comparar ou explicar o conceito trazido no tópico frasal.

Já o terceiro tipo é a frase de conexão.

Nesse tipo de frase, você sintetiza as informações, retomando a ideia principal preparando uma deixa para o próximo parágrafo.

Então, nós podemos afirmar que um parágrafo ideal seria aquele que tem três orações: o tópico frasal, a frase de sustentação e a frase de conexão.

Quer dizer, do mesmo jeito que qualquer texto, um parágrafo também tem introdução, desenvolvimento e conclusão.

Mas a grande diferença de um parágrafo de TCC para um parágrafo normal é que nele você tem que acomodar as citações.

Não adianta você começar a escrever o seu desenvolvimento de TCC se não tiver uma coleção de citações.

Por isso que eu insisto tanto para os meus alunos fazerem um fichamento.

Se você não sabe ainda o que é isso, acessa os links que eu vou deixar na descrição…

Clicando aqui, você pode baixar uma planilha de brinde para fazer seu fichamento.

E clicando aqui, você pode consultar um tutorial completo sobre como fazer um fichamento.

Citações

Naturalmente, nem todos os parágrafos do seu TCC terão obrigatoriamente de conter citações.

Mas lembre-se das duas regras de ouro do referencial teórico…

1 – No desenvolvimento de TCC, você só deve escrever sobre o que citou; e,

2 – E você também só deve fazer uma citação, se for escrever sobre ela depois.

Portanto, a escrita do desenvolvimento de um TCC, especialmente o referencial teórico, naturalmente vai estar vinculada às citações.

Além disso, você pode usar a citação em qualquer parte do seu parágrafo.

Quer dizer, a citação pode ser o tópico frasal, pode ser a frase de sustentação ou pode ser a frase de conexão.

Exemplo de parágrafo de TCC

Certo, mas como você deve usar os parágrafos para fazer o seu desenvolvimento de TCC?

Comece separando as citações que vai usar.

Para o nosso exemplo, eu selecionei duas citações do Código Civil e duas do livro Direito Empresarial Esquematizado, do Professor André Luiz Santa Cruz Ramos.

Vamos ver como é que fica!

Parágrafo de TCC – Exemplo 1:

Conforme determina o Código Civil (abre parênteses BRASIL, dois mil e dois fecha parênteses), em regra, a sociedade pode ser empresária ou simples. Com efeito, segundo Ramos (abre parênteses dois mil e dezesseis, página Duzentos e vinte e três fecha parênteses) “É o objeto explorado pela sociedade que define a sua natureza empresarial ou não.” Logo, se exercer uma empresa, ela será empresária, caso contrário, será simples.

Observe que o tópico frasal está na segunda frase, em que uma citação afirma que o objeto é quem define a classificação das sociedades.

A frase de sustentação é a primeira frase, que reforça a ideia, dizendo que a classificação pode ser como sociedade empresária ou simples.

E a terceira frase, traz uma síntese para o parágrafo, reforçando que a sociedade empresária é aquela que tenha por objeto o exercício de uma empresa.

Parágrafo de TCC – Exemplo 2:

Mas, “independentemente de seu objeto, considera-se [...] simples, a cooperativa” (abre parênteses BRASIL, dois mil e dois, página cento e setenta e dois fecha parênteses). Ou seja, mesmo que pratique atividade empresarial, a cooperativa será sempre simples. Isso evidencia que o critério da lei não foi lógico, mas político (abre parênteses RAMOS, dois mil e dezesseis, página duzentos e vinte e cinco fecha parênteses).

Então, no segundo exemplo, o tópico frasal está logo na primeira frase, com a afirmação de que a cooperativa só pode ser uma sociedade simples.

A segunda frase traz a sustentação, reiterando que ela será simples mesmo se exercer atividade empresarial.

E no fim, a terceira frase faz a síntese, com a conclusão de que essa regra atende a um critério político e não lógico.

Como você pode observar, esses parágrafos tiveram duas citações cada um, mas isso não é uma regra.

Poderiam ser várias, ou apenas uma e até nenhuma!

O importante é que todo parágrafo tenha sempre um tópico frasal, e que a mesma ideia tenha início, meio e fim no mesmo parágrafo.

Observe que no primeiro parágrafo foi trabalhada apenas uma regra geral e no segundo foi desenvolvida apenas uma das exceções dessa regra.

Portanto, cada parágrafo desenvolveu apenas uma única ideia. É assim que você deve escrever o seu TCC.

Massa, não é? Essas informações e esses exemplos ajudaram você a ter uma boa visão de como fazer um TCC, não foram?

Então, por favor, compartilha esse artigo nas suas redes sociais… Só assim essas dicas poderão chegar a mais pessoas!

Dica extra

Mas eu ainda tenho uma dica extra para você que ficou aqui até agora…

Você já sabe que a maioria dos seus parágrafos com certeza deverão ter uma citação, não é?

Porém, o ideal é que para cada duas ou três linhas de citações, você escreva umas sete ou oito linhas de texto autoral.

Parece muito, não é?

Mas tem um jeito de amenizar isso… basta substituir as citações diretas por indiretas.

A citação indireta é ótima, por que as linhas escritas vão contar como texto seu e não como texto de citação.

Mas, como assim?

Isso acontece por que na citação indireta, você lê um texto, interpreta e depois escreve o que entendeu.

Portanto, o texto que você escreve é embasado em outro texto, mas não é uma cópia…

Então, ele não é de outra pessoa, é seu!

Conclusão

Pronto!

Você já sabe o quais são as características de um bom parágrafo de TCC, como formatá-lo, sua estrutura e ainda viu com dois exemplos práticos como ele deve ser feito!

Agora só depende de você! Mãos à obra!

Então me conta aí? Como está o desenvolvimento do seu TCC? Em que parte você está?

Me fala aqui abaixo nos comentários! Eu vou ler tudo e quem sabe eu não consigo responder e te ajudar ainda mais?

Um abraço!

Veja no YouTube: https://youtu.be/8k9N8nQVKw4

Grupo 5 Estrelas

Categorias
Citação de Site Citação Direta Citações Como fazer um TCC

Citação direta e indireta – Como fazer citação de acordo com as normas ABNT

Como fazer citação direta e indireta de acordo com as normas ABNT 2018

As citações são a matéria-prima do seu TCC.

De fato, sem citação, não existe referencial teórico e sem referencial teórico não existe pesquisa.

Então não tem escapatória! Se tem uma aspecto essencial sobre como fazer um TCC… pode ter certeza que é o bom uso das citações!

Desse modo, se você não souber usar a citação direta e indireta corretamente, eu garanto que você vai perder muitos pontos de formatação, seu trabalho vai perder qualidade e você pode até reprovar por plágio!

Então saia dessa… Mas não sofra por antecipação!

Eu sou o Professor André Fontenelle e nesse artigo você vai:

1 – Conhecer todos os tipos de citação direta e indireta;

2 – Descobrir como fazer citação direta e indireta do jeito certo;

3 – E conferir alguns exemplos bem práticos de citação.

Mas antes, aproveita para baixar o brinde que vai dar um rumo que o seu TCC precisa:
ebook temas para TCC.pdf

Citação Direta e Indireta

Basicamente, existe três tipos de citação:

1 – A citação direta;

2 – A citação indireta;

3 – E a citação de citação.

citação direta e indireta
Citação direta e indireta

Vamos conhecer melhor cada um desses três tipos:

Citação Direta

O primeiro deles é a citação direta, que é a transcrição idêntica do texto de outra pessoa no seu TCC.

Esse tipo de citação pode ser feita de duas formas: a citação direta curta e a citação direta longa.

A citação direta curta é a que tem no máximo três linhas. Ela deve ser colocada entre aspas duplas, dentro de um parágrafo normal.

Já a citação direta longa é aquela que tem mais de três linhas. Ela deve aparecer em um parágrafo especial.

Esse parágrafo especial deve ter exatamente quatro centímetros de recuo, contados a partir da margem esquerda em direção ao lado direito.

Além disso, esse parágrafo especial não deve ter aspas e as letras dele devem ter um tamanho menor do que as letras dos parágrafos normais.

Citação indireta

O segundo tipo é a citação indireta, no qual você deve escrever com suas ptóprias palavras uma ideia que você tirou de outro texto.

Essa é a melhor forma de citação, pois ela demonstra que você não apenas teve o trabalho de coletar uma informação.

Ela mostra, também, que você fez o esforço de interpretr e de reescrever essa ideia com as suas próprias palavras.

E isso, evidencia que você realmente domina o assunto, já que consegui fazer análises críticas, elevando com isso o seu conceito perante os avaliadores.

A citação indireta aumenta muito a qualidade do trabalho, então você deve privilegiar o uso dela sempre que puder no seu TCC.

Citação de citação

E o terceiro tipo é a citação de citação, que nada mais é que a citação direta ou a citação indireta de um texto que você usou mesmo sem ter visto o texto original.

Quer dizer, imagine que você está lendo um texto e de repente acha uma citação importantíssima. Você, então, resolve usá-la no seu trabalho.

Mas daí então você procura, procura e não consegue achar o original daquela obra que gerou a citação. Mas você quer usar mesmo assim!

Então você resolve transcrever a citação no seu TCC, retirando ela lá do texto que já estava fazendo uma citação.

É a cópia de uma cópia! Eu nem preciso dizer que a grande maioria dos avaliadores não gosta disso, não é?

Mas se essa citação for realmente sensacional, você pode fazer… E essa, com certeza, será uma citação de citação.

Como fazer citação direta e indireta

Eu não sei se você está notando…

Porém, mesmo existindo várias formas de se fazer uma citação, ela será sempre direta ou indireta.

No entanto, seja qual for o tipo de citação que você for fazer, existem três informações básicas para você trabalhar:

1 – A autoria;

2 – O ano de publicação;

3 – E o número da página.

Quanto ao ano de publicação não tem nenhum mistério, sua tarefa vai ser apenas anotar e informar.

Porém, o primeiro cuidado que você deve ter é com o fato de que o número da página é uma informação obrigatória nas citações diretas.

Logo, se, por qualquer motivo, você não tiver o número da página, então você também não terá opção, pois o único jeito seguro será fazer uma citação indireta.

Além disso, em relação à autoria, você deve informar o sobrenome do autor.

Porém, pode ser que a obra que você estiver citando simplesmente não tenha um autor definido. Então você deve informar a instituição responsável.

E se você não tiver nem o nome do autor, nem o de uma entidade?

Nesse caso, você deve informar o título da obra.

Sistema autor-data e sistema numérico

Além disso, existem dois sistemas que você pode usar para apresentar as citações: o sistema autor-data e o sistema numérico.

No sistema numérico você usa notas de rodapé para fazer as citações.

Eu não acho isso legal, por que se você usar esse sistema, você não vai ter o direito de fazer notas de rodapé para outras coisas, como comentários e traduções, por exemplo.

Isso por que no sistema numérico, as notas de rodapé só podem ser usadas para fazer as citações.

Então é melhor usar o sistema autor-data, com certeza!

Nesse sistema você apresenta as citações no próprio texto, com as informações entre parênteses.

Mas você ainda vai ter três opções diferentes de fazer isso.
ebook temas para TCC.pdf

Sistema autor-data

Como exemplo, para fazer citação direta e indireta, vou usar um trecho que eu tirei da página 171, do livro Direito Empresarial Esquematizado, do Professor André Luiz Santa Cruz Ramos, que foi publicado em 2016, cujo texto diz o seguinte:

“A grande diferença entre o empresário individual e a sociedade empresária é que esta, por ser uma pessoa jurídica, tem patrimônio próprio, distinto do patrimônio dos sócios que a integram.”

Como primeira opção, você pode informar o sobrenome do autor fora dos parênteses e dentro deles o ano e o número da página. Mas nesse caso, só a primeira letra do sobrenome será maiúscula.

Exemplo de Citação Indireta

Nesse caso, a citação poderia ficar assim:

Diante do expõe Ramos (2016, p. 171), o empresário individual não se confunde com uma pessoa jurídica, por que não há divisão entre o seu patrimônio pessoal e o patrimônio da empresa.

Já a segunda opção seria informar o sobrenome do autor e colocar só o ano entre parênteses.

Depois, você faria a citação e, só no final da frase, colocaria a página entre parênteses.

Exemplo de Citação Indireta

Então veja como ficaria:

De acordo com o que ensina Ramos (2016), o patrimônio da sociedade empresária não se confunde com o patrimônio dos seus sócios (p. 171).

Por fim, como terceira opção, você poderia fazer a citação normalmente e, só no fim, inserir entre os parênteses tanto o sobrenome do autor, como o ano e o número da página.

Mas preste atenção! Nesse caso o sobrenome do autor tem que estar todo em letras maiúsculas.

Exemplo de Citação Direta

Observe como ficaria:

Fica claro que a sociedade empresarial, “por ser uma pessoa jurídica, tem patrimônio próprio, distinto do patrimônio dos sócios que a integram.” (RAMOS, 2016, p. 171).

Conclusão

Você viu?

Eu fiz três exemplos de citação direta e indireta completamente diferentes, entretanto, com base no mesmo texto.

Na verdade, isso foi possível por que eu fiz duas citações indiretas.

Isso me permitiu falar com as minhas próprias palavras o que eu interpretei ao ler o texto do Professor André Luiz Santa Cruz Ramos.

E eu ainda informei o número da página, que nem era obrigatório nas citações indiretas.

Mas eu também, fiz uma citação direta, em que eu simplesmente copiei o texto do professor e colei no meu trabalho, informando, é claro, quem é o autor verdadeiro.

É exatamente esse exercício que você precisa fazer no seu TCC, sempre procurando fazer mais citações indiretas do que diretas.

Mas agora eu quero saber! Você fez mais citações diretas ou indiretas no seu TCC? Será que não vale a pena repensar algumas partes do texto?

Fala aí para mim nos comentários!

E se você leu esse artigo até o final, eu acho que já posso pedir para você compartilhar o artigo nas suas redes sociais, não é?

Então, um abraço e até o próximo artigo!

Veja o vídeo aqui: https://youtu.be/KgOxdpAG-q8
ebook temas para TCC.pdf

Categorias
Artigo científico Como fazer um TCC

Artigo Científico – Como fazer um TCC passo a passo – Guia com 07 passos simples, rápidos e fáceis! Sem depender de orientador!

Artigo Científico

Como fazer um artigo científico passo a passo no TCC – Guia com 07 passos simples, rápidos e fáceis!

Nesse post eu vou te mostrar como fazer um artigo científico em 07 passos. Eu fico assustado com a falta de rumo que os estudantes me relatam em sua jornada do TCC.

As pessoas começam a escrever um artigo científico e simplesmente não sabem como.

É isso mesmo! A maioria dos alunos não sabe por onde começar, nem como avançar e muito menos como terminar um artigo científico.

Eu sei disso por que fiz uma pesquisa e descobri que 131 pessoas que estão seguindo o blog afirmam que essas são as suas principal dificuldades!

Pesquisa

Se você quiser participar, clica aqui.

Se você está com esse problema e não sabe como fazer um artigo científico eu tenho um grave alerta: você vai se dar mal!

Quem não domina o roteiro modelo de artigo científico faz aquele tipo de trabalho que o orientador fica o tempo todo riscando e mandando fazer de novo. É uma tortura para quem lê e para quem escreve!

Desse jeito, você acaba demorando demais, sua autoestima cai, tudo começa a ficar chato e você fica pensando que não consegue fazer o TCC.

Aí as pessoas ficam dizendo por aí que o TCC é difícil! Ora, qualquer tarefa é difícil para quem não a conhece!

Por isso eu resolvi fazer esse texto e te mostrar como fazer um artigo científico passo a passo.

No meu curso eu mostro em detalhes cada uma das sub-fases, de cada um desses passos. Por isso os meus alunos não sofrem, apenas colocam em prática cada uma das etapas, sem depender de orientador.

É claro que não dá para mostrar tudo aqui. Porém, o mais importante, que é o roteiro de um artigo científico pronto, eu vou te mostrar agora!

Mas não vai adiantar nada se você não tiver um tema. Então, clique na imagem abaixo e baixe totalmente grátis meu ebook. Ele já foi baixado por 2.897 pessoas (no dia que eu estava escrevendo)! Então descubra como montar um tema de TCC a prova de falhas:

ebook temas para TCC.pdf

O que é um artigo cientifico?

Segundo a ABNT, um artigo científico pronto é:

A ”parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento”.

Quer dizer, o artigo científico é um texto feito para ser apenas um pedaço de uma obra, para ser publicado numa revista com outros artigos.

O artigo científico não deve ser um estudo completo. Você pode pesquisar só uma parte pequena de um determinado assunto.

Porém, o artigo científico tem que ter como foco um assunto atual, caso contrário as pessoas não vão querer publicá-lo.

Além disso, o artigo científico pronto é um TCC bem menor que uma monografia, normalmente com algo entre 15 e 30 páginas.

Artigo científico ABNT

Por isso, existe a NBR 14724 para definir o formato das monografias, dissertações e teses, mas também existe a NBR 6022 para padronizar o formato de artigo científico ABNT.

Porém, no curso eu mostro que as diferenças são muito pequenas, nada mais que alguns detalhes de formatação.

Por exemplo, nas monografias você deve fazer capítulos, ao passo que no artigo científico pronto você deve criar seções.

Sabe o que isso significa?

Significa que tanto faz o tipo de TCC que você vai fazer, pois artigo científico e a monografia tem basicamente a mesma estrutura!

Se você aprendet como fazer um TCC passo a passo, você vai saber fazer artigo científico, monografia, dissertação e até teses!

O passo a passo que eu uso como modelo de artigo científico é sempre igualzinho no TCC! Seja lá qual for o tipo que você precisa fazer.

Porém, se você vai fazer um artigo científico, não precisa se preocupar com quantidade, mas com novidade!

No artigo científico pronto, você deve ter uma abordagem atual. Pense em escrever sobre uma coisa que as pessoas estão pesquisando naquele momento.

Veja como isso é importante!

Se o assunto do seu artigo científico já foi exaustivamente estudado… Provavelmente ele perderá toda sua relevância e não será fácil de publicar.

Com isso, você corre até o risco até de reprovar no TCC.

ebook temas para TCC.pdf

Como escrever um artigo científico

Certo, mas como fazer um artigo científico?

Você vai ter que seguir esses 07 passos:

1 – Delimitar um bom tema de TCC;
2 – Escrever uma introdução de TCC a prova de falhas;
3 – Fazer um fichamento;
4 – Escrever o referencial teórico;
5 – Analisar os resultados;
6 – Elaborar a conclusão;
7 – Preencher um resumo.

Temas para artigo cientifico

A primeira providência que você tem que tomar para fazer um artigo científico é a mesma de qualquer tipo de pesquisa… a delimitação do tema!

Eu costumo dizer que um bom tema representa mais de 70% do sucesso de um TCC, por que ele é a base de tudo!

Eu já fiz vários vídeos e textos sobre como delimitar um tema de TCC. Então não vou gastar muito o nosso tempo com isso.

Mas o fato é que construir um bom tema não depende tanto de inspiração, como a maioria das pessoas pensa, mas de técnica!

Para montar um tema perfeito, você precisa de um assunto geral, um ponto de vista e uma palavra de ligação.

Além disso, é possível que você tenha que segmentar um pouco… E depois testar se o resultado final atende às 06 características essenciais que todo tema precisa ter.

Se você quiser aprender a fazer isso com mais detalhe, baixa o meu ebook… é grátis! Basta clicar na imagem abaixo:

ebook temas para TCC.pdf

Introdução de artigo

O segundo passo é fazer a introdução do seu artigo científico. Essa, provavelmente, é a parte mais importante do seu TCC.

Tem muitos orientadores que dizem para você fazer a introdução só no final do trabalho, mas eu acho isso um erro.

A introdução de TCC serve para revelar a matriz do seu artigo científico. Aqui no blog tem um artigo específico para ela, para acessar, clique aqui.

Introdução Pronta

Uma introdução de TCC pronta deve informar a justificativa, o tema, o problema, o objetivo geral, os objetivos específicos, a hipótese, a metodologia, a prévia do desenvolvimento e a prévia da conclusão.

Você percebe que o projeto de pesquisa já vai estar mais ou menos desenhado na introdução de TCC?

Por isso, eu defendo que introdução de artigo científico deve ser feita logo no início… Por que ela vai se tornar uma espécie de mapa a ser seguido durante o trabalho.

Fichamento de TCC

O terceiro passo é fazer um fichamento de TCC. O fichamento é uma “mão na roda”, por que ele transforma o seu artigo científico numa linha de produção.

A técnica consiste em definir tópicos e em seguida realizar a leitura da bibliografia relacionada com o seu artigo científico.

A ideia é coletar várias citações diretas e indiretas para cada tópico que você criar.

Assim você vai gerar um inventário dos conhecimentos existentes sobre o tema de TCC. Mas faça isso sempre anotando as referências bibliográficas.

O mais interessante é que além de facilitar a elaboração da fundamentação teórica, o fichamento já vai servir para deixar suas referências bibliográficas praticamente prontas.

Eu também já fiz um artigo aqui no blog para te ensinar a fazer fichamento. Você pode conferir, acessando aqui.

Fundamentação teórica

O quarto passo é escrever o referencial teórico.

Quando já tiver algumas citações diretas e indiretas separadas, você deve distribuir elas entre os tópicos.

Somente depois disso você deve começar a escrever seu artigo científico. Você vai notar que a redação vai ser ultra-rápida.

Isso por que, já tendo as citações diretas e indiretas, seu trabalho vai se resumir a preencher os espaços vazios. Para isso, bats fazer um texto descritivo, em terceira pessoa.

Nesse texto você vai apenas informar as suas observações sobre os conteúdos coletados de outros autores.

Mas você vai fazer isso sem perigo de errar, pois as citações diretas e indiretas já vão direcionar suas observações e você não correrá o risco de fugir do tema.

Veja mais sobre citações diretas, clicando aqui.

Você deve fazer isso para pelo menos duas seções (os capítulos do artigo científico pronto), que deverão corresponder aos seus objetivos específicos.

Já os objetivos específicos, corresponderão, mais precisamente, ao assunto e ao ponto de vista do seu tema.

ebook temas para TCC.pdf

Análise de Resultados

O quinto passo é a análise e discussão de resultados. Essa deve ser a terceira seção do artigo científico pronto.

A análise de resultados também corresponde ao seu terceiro objetivo específico e, mais especificamente, à palavra de ligação usada no seu tema.

Essa parte do texto será dissertava, diferentemente da fundamentação teórica, que é descritiva.

Você deve começar essa parte do TCC informando as principais descobertas que fez na primeira e na segunda seções do seu artigo científico.

Depois, você deve demonstrar as relações que possam existir entre essas descobertas, dando ênfase aos pontos que podem solucionar o problema.

Artigo Científico Pronto

Quando terminar a análise dos dados, você praticamente já terá seu artigo científico pronto.

Mas o sexto passo é a conclusão de TCC, que nada mais é do que uma verificação das metas estabelecidas na introdução.

Basicamente, na conclusão de TCC você deve avaliar se os objetivos geral e específico foram atingidos, se a hipótese foi confirmada ou refutada, e se o problema foi resolvido.

Além disso, você deve apresentar os argumentos que fundamentam esse entendimento.

É recomendável, também, informar as limitações e dificuldades que você encontrou para fazer a pesquisa.

E, por fim, citar as recomendações que você tem para quem quiser dar continuidade ao estudo do tema.

Como fazer um artigo científico – Resumo

O sétimo é último passo para escrever um artigo científico é o resumo.

E eu me arrisco a dizer que você não precisa ter trabalho com essa parte do trabalho de conclusão de curso.

Isso por que o resumo de TCC é um mini texto com 250 palavras, em média. Nele você deve, simplesmente, fazer uma síntese da sua introdução de TCC.

É um texto tão pequeno e você tem tanta coisa para escrever, que não há espaço para erros!

Você deve informar no resumo o seu tema de TCC, o problema, os objetivos, a hipótese, a metodologia científica, a prévia das seções e da conclusão.

Por fim, você deve citar entre três e cinco palavras-chaves, que eu recomendo você tirar justamente do seu tema.

Eu tenho um modelo de resumo de artigo científico que você pode baixar e só preencher. O link está nesse artigo aqui.

ebook temas para TCC.pdf

Artigo científico pronto!

Não tem mais desculpa!

Agora você já tem um roteiro para fazer o seu artigo científico e eu tenho certeza que a sua jornada do TCC vai ficar muito mais tranquila!

Espero que sua produtividade aumente muito depois desse modelo de artigo científico.

Além disso, você pode conferir os outros vídeos que eu deixei na descrição, que ainda vão detalhar mais ainda cada uma das etapas que eu te mostrei.

Agora me diz uma coisa? Você tinha ideia que fazer um artigo científico era desse jeito? Você estava fazendo algo parecido ou estava na contramão?

Me diz aí nos comentários e, dependendo do seu depoimento, eu posso complementar ainda mais esse vídeo.

E não esquece de compartilhar esse artigo nas suas redes sociais!

Um abraço e até o próximo vídeo!

Veja no YouTube.

Categorias
Como fazer um TCC Fundamentação teórica

Como Fazer Referencial Teórico – Guia Completo e Prático

Como Fazer Referencial Teórico – Guia Completo e Prático

O Referencial Teórico (ou fundamentação teórica) é a parte do artigo científico ou da monografia que mais provoca transtornos. É nele que estão os erros, omissões e plágios que tanto maltratam quem não sabe como fazer um TCC.

O tempo é limitado e as pessoas não conseguem manter o foco por que não sabem o que escrever. Por isso, infelizmente é nessa fase que muitas pessoas desistem de fazer seus trabalhos acadêmicos.

Mas, calma! O que poucos sabem é que quando o assunto é pesquisa científica, existe método para tudo! Se você está passando por essa dificuldade, eu vou salvar você!

Duvida? Então leia esse artigo até o final e aprenda os melhores métodos para escrever seu referencial teórico com eficiência e rapidez. Vamos abordar os seguintes pontos:

[toc]

Além disso, vou tirar todas as suas dúvidas. Para isso, basta você perguntar no formulário de comentários, que está abaixo do texto. Aproveite e compartilhe com seus amigos… isso é muito importante para mim e para o blog!

Então vamos lá!
ebook temas para TCC.pdf

1. O que é referencial teórico e o que é fundamentação teórica

A primeira coisa que você deve saber é que as duas expressões significam exatamente a mesma coisa!

As normas ABNT não definem exatamente essa nomenclatura, então cada faculdade resolve aplicar a que achar mais conveniente.

Você também pode encontrar o mesmo significado nas expressões “revisão bibliográfica”, “revisão de literatura” e “abordagem teórica”. Vou usá-las nesse texto, para não ficar repetindo o termo referencial teórico o tempo todo.

Então, tanto uma como as outras dessas expressões se referem ao embasamento teórico da sua pesquisa. Rigorosamente, tudo o que você escrever deverá ser fundamentado em alguma teoria já existente.

Você não pode inventar!

Em outras palavras, referencial teórico é o conjunto de conhecimentos relativos à teoria sobre os diversos elementos contidos no seu tema, que você simplesmente vai copiar de outros autores, organizar, descrever e inserir no seu texto.

O que é Referencial Teórico
O que é Referencial Teórico

Mas, se você não deve dizer suas próprias opiniões na parte das referências, onde é que se faz isso? E onde é que fica mesmo a parte de embasamento teórico?

Para responder a essas questões, você precisa conhecer a estrutura de um TCC.

Estrutura

De modo geral, o Trabalho de Conclusão de Curso é dividido em elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

A parte pré-textual serve para identificar o autor e a pesquisa, como capa, resumo sumário, etc. A parte pós-textual serve de apoio à parte textual (bibliografia, anexos, apêndices, etc.).

Já a parte textual é a que contém a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. E é no desenvolvimento que fica o referencial teórico.

O desenvolvimento deve conter, obrigatoriamente, a abordagem teórica e a análise dos resultados.

Porém, dependendo do tipo de pesquisa, haverá também, a pesquisa empírica, que pode ser um estudo de caso, por exemplo.

O desenvolvimento também deve conter a metodologia científica utilizada, exceto nos artigos científicos, onde ela aparece normalmente apenas na introdução.

Fundamentação Teórica
Fundamentação Teórica

Localização do Referencial Teórico no Desenvolvimento

Dependendo da faculdade, pode ser um capítulo específico ou não. Como não existem normas ABNT obrigatórias para isso, cada instituição organiza da sua maneira.

Por isso, é comum que a revisão bibliográfica não apareça no sumário como um capítulo específico. Mas isso você só consegue descobrir na sua própria faculdade.

Se sua faculdade exige um capítulo específico para o referencial teórico, o ideal é dividir os assuntos em subtítulos. Caso contrário, você deve criar pelo menos 02 capítulos de revisão de literatura.

Mas, como definir quais serão os capítulos ou subtítulos do seu referencial teórico?

Para isso, eu recomendo que você quebre seu tema em pelo menos 03 partes. No artigo sobre temas para TCC (acesse) eu mostrei para você o método que ajuda você a fazer essa escolha.

ebook temas para TCC.pdf

Nele eu mostrei que você deve encontrar em primeiro lugar, um assunto central. Depois, um ponto de vista sobre o assunto. E, por fim, uma palavra que represente a relação entre o assunto e o ponto de vista.

Então, o assunto deve ser o primeiro objetivo específico e, consequentemente, o primeiro capítulo. O ponto de vista será o segundo objetivo específico e também o segundo capítulo. Esses dois capítulos serão o seu referencial teórico.

A relação entre o assunto e o ponto de vista será o terceiro objetivo específico, ou seja, o terceiro capítulo. Isso é o que se denomina “análise dos resultados”. É nessa parte do trabalho que você pode mostrar suas posições sobre o conceitos pesquisados.

Embasamento Teórico
Embasamento Teórico

Citações diretas e indiretas

No tópico anterior eu disse que você simplesmente deve copiar o texto de outros autores, organizar, descrever e inserir no seu texto.

Você não leu errado, estou mandando copiar os textos de outros autores! Mas isso não é plágio?

Depende! Se você copia o texto de alguém e coloca na sua pesquisa como se fosse seu, isso é plágio. Porém, se você copia o texto de alguém e insere no seu texto, identificando quem escreveu, isso é uma citação!

A pesquisa bibliográfica deve ser 100% embasada em citações. Mesmo assim, você não vai fazer o referencial teórico só com elas.

É necessário que a maior parte do texto seja sua!

O segredo aqui é o fato de que você não vai criar nenhum conhecimento teórico, apenas comentar outras pessoas desenvolveram.

Nessa parte do trabalho, você não deve apresentar sua opinião de forma direta.

O correto é fazer uma redação descritiva. Deixe suas considerações para o terceiro capítulo, quando for analisar os resultados da pesquisa bibliográfica.

É para isso que serve o texto citado de outros autores.

Conceito e tipos

Elas estão regulamentadas pela ABNT NBR 10.520 (acesse aqui), Norma Brasileira aprovada pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Citação é a “menção de uma informação extraída de outra fonte”, nos termos da NBR 10.520 (ABNT, 2002, p. 1). Elas podem ser classificadas de 02 formas:

Quanto à maneira de apresentar a informação;

Quanto ao tamanho e localização.

Quanto à maneira de apresentar a informação

Citação direta é quando você copia uma parte do texto de alguém e transcreve para o seu. Nesse caso você cita as mesmas e exatas palavras.

Citação indireta é quando você copia uma parte do texto de alguém, mas transcreve para o seu usando palavras diferentes.

Citação de Citação é quando você transcreve um texto que foi citado por alguém. Nesse caso, você não teve acesso ao texto do autor original, apenas de quem já o transcreveu.

Quanto ao tamanho e localização

As curtas são aquelas de até 03 linhas. Elas devem estar inseridas no texto, dentro dos parágrafos, delimitados com aspas duplas.

Já as longas são aquelas com mais de 03 linhas. Elas devem ficar em parágrafo próprio, com recuo de 4 cm da margem esquerda, em letras menores e sem aspas.

Independentemente dos tipos que aparecerem no seu referencial teórico, saiba que você deverá informar, entre parênteses:

1 – O último sobrenome do autor ou o nome da instituição responsável pelo texto em letras maiúsculas;

2 – O ano da publicação, e;

3 – O número da página da publicação em que está o texto citado.

Como exemplo, você pode observar como eu apresentei o conceito, por meio de uma citação direta curta.

Citação Direta, Indireta, Curta e Longa
Citação Direta, Indireta, Curta e Longa

Quantos textos citados devem ser utilizados?

O ideal, segundo minha experiência, é escrever 08 (oito) linhas de texto para cada 02 (duas) linhas de texto citado. No máximo 03 (três) linhas com elas para cada 07 (sete) de texto autoral.

Com menos de 20% (vinte por cento) de delas, é possível que a qualidade teórica do texto fique baixa.

Não deixe que seu texto fique baseado em “achismos”, pois isso fará surgir inúmeras perguntas dos avaliadores na sua apresentação. Nesse caso, mesmo que você saiba responder, com certeza a nota será mais baixa, por que o texto estará omisso.

Por outro lado, com mais de 30% (trinta por cento) delas, os avaliadores podem achar seu texto muito ralo. Isso é o pior que pode acontecer, a banca vai pensar que você foi preguiçoso e fez o trabalho incompleto.

Revisão bibliográfica
Revisão bibliográfica

Nesse sentido, é recomendável que cada uma contenha uma ideia apenas, algo entre 02 e 04 linhas. Evite citações longas, com várias ideias misturadas no mesmo texto.

Vou me basear nas medidas de um artigo científico, que é a modalidade de trabalho acadêmico mais comum do momento.

Mas você pode aplicar todos os números que vou mencionar para uma monografia. Para isso, multiplique as métricas que vou passar por 05.

Aplicação do padrão 20-80

Provavelmente, seu TCC terá mais ou menos 07 páginas de teoria. Além disso, cada uma delas poderá terá mais ou menos 30 linhas. Isso representará um referencial com aproximadamente 210 linhas.

Considerando um percentual entre 20% e 30%, deve haver entre 42 e 63 linhas citadas no seu texto. Isso representa algo em torno de 10 a 31 delas, dependendo do tamanho delas.

É uma margem confortável para você controlar!

Pessoalmente, gosto de trabalhar com 15, numa média de 03 linhas citadas, para a parte de referências sobre teoria. Assim é possível ficar bem próximo do “padrão 20-80”: 20% com elas e 80% de texto autoral.

Você deve ter se assustado com tantos números, mas mantenha a calma!

Nada disso está entre as regras da ABNT. Portanto, nenhum avaliador vai contar quantas delas seu trabalho tem. Busque apenas encontrar um equilíbrio perto desses parâmetros!

Quando começar a procurar

Depois de delimitar o tema e elaborar o projeto de pesquisa ou a introdução, o passo seguinte é o referencial teórico.

ebook temas para TCC.pdf

É fundamental que você só comece a buscar material depois de ter definido o objetivo geral e, principalmente, os específicos. Sem esse cuidado, você simplesmente não vai saber o que procurar.

Não saber exatamente o que está procurando é a principal causa de insucesso no TCC. Quem cai nessa armadilha acaba trabalhando dobrado, triplicado.

Desse jeito você iria ler um monte de coisa inútil, escrever várias páginas e depois perceber que aquilo não serve. Depois iria ter que fazer o trabalho quase inteiro mais uma vez, e outra, e mais outra. Não preciso nem explicar por que tanta gente desiste, não é?

Então, com cada objetivo à mão, você vai apenas ler e fazer o fichamento dos textos mais importantes que achar. Aqui no blog há um artigo sobre como fazer um fichamento (acesse aqui), mas, já digo para você simplesmente anotar:

O trecho de texto que você achou interessante;

O nome completo do autor;

O título da obra;

A editora;

O ano de publicação;

A cidade onde foi publicado;

Seus comentários sobre aquele trecho.

Faça pelo menos 08 ou 10 fichamentos de outros autores para cada objetivo específico. Sempre sugiro que meus orientandos procurem mais do que isso, para que depois possam escolher algumas para eliminar.

Afinal, é melhor sobrar do que faltar, não é? É importante ter sobras, por que na fundamentação você terá de explicar o máximo de detalhes sobre o assunto. E terá de fazer isso sem tirar nada da sua cabeça, só das citações!

Certo, mas onde encontrar esses conteúdos para fichamento?

Como encontrar material de pesquisa

[sociallocker id=”14164″]
Lembre que está fazendo uma pesquisa de caráter científico. Então jamais utilize enciclopédias abertas, como o wikipedia. Fuja de blogs e artigos de opinião ou qualquer fonte de caráter não científico.

Não estou querendo dizer que essas fontes não tem qualidade. Elas tem sim, inclusive, estou escrevendo num blog, não é mesmo?

O problema é que não há garantia nenhuma de que os conhecimentos que você encontrar assim terão caráter científico. O conhecimento pode ter várias naturezas e a ciência é apenas uma delas.

Esse artigo que você está lendo, por exemplo, é técnico e não científico. Veja que informalmente estou te passando um tutorial, muito mais baseado na minha própria experiência do que em teorias.

Sendo assim, as principais fontes teóricas que você deverá utilizar são os livros, os artigos científicos e documentos.

Artigos Científicos, Livros e Documentos
Artigos Científicos, Livros e Documentos

Livros

A primeira fonte que você deve procurar são os livros.

Se você está fazendo TCC na graduação ou na especialização, certamente há livros sobre os seus objetivos específicos. Se não houver, considere rever seu tema por que deve haver algo de muito errado com ele.

ebook temas para TCC.pdf

Normalmente, os livros são didáticos, ou seja, não tem muito compromisso científico, mas didático.

Quer dizer, os livros normalmente são escritos por doutrinadores que já pesquisaram muito no passado. Esses autores se tornaram autoridades e agora escreveram os livros para ensinar o conhecimento que acumularam.

Por isso, os livros trazem o conhecimento mais seguro e mais bem explicado, porém mais genérico e mais antigo. Então, nos livros você vai procurar as informações mais básicas para descrever os conceitos sobre seus assuntos.

Eu recomendo que você comece seu fichamento com os 03 livros dos autores mais tradicionais da área. Leia apenas os capítulos que falem sobre seu tema e separe as partes mais interessantes.

Se você não sabe quem são esses autores, pergunte ao seu orientador!

Depois disso, você pode procurar autores mais específicos, que tenham escritos dedicados a um assunto apenas. Nem sempre existe uma bibliografia específica sobre o assunto do seu tema, mas vale procurar.

Artigos Científicos

Artigos científicos são as pesquisas que representam o conhecimento científico mais atual sobre um assunto.

São textos escritos por autores normalmente pouco conhecidos, provavelmente outros estudantes como você. Mas também autores que estão no auge de sua produção intelectual, em busca do reconhecimento acadêmico.

Desse modo, se você souber procurar bem, possivelmente encontrará materiais de excelente qualidade.

Sempre sugiro aos meus orientados que selecionem pelo menos 10 artigos científicos para embasar seu referencial teórico.

Outra dica, é olhar as referências desses artigos. Normalmente é comum garimpar outras fontes muito boas.

Mas onde procurar bons artigos científicos?

Uma boa opção é o Google Acadêmico (acesse aqui).

A dica aqui é você não procurar pelo tema completo. Quebre seu tema em palavras-chaves.

É provável que você ache um trabalho com um tema diferente, mas relacionado ao seu assunto ou ponto de vista. Assim, é possível que você encontre boas indicações teóricas.

Documentos

Documento é qualquer texto, tabela ou até fotografia que contenha algum dado sobre fato ou acontecimento relevante para a pesquisa. É importante considerar que o documento não tem caráter científico, sendo essa característica que diferencia a pesquisa documento da bibliográfica.

Você não precisa usar documentos na sua pesquisa, mas às vezes é necessário, especialmente nos estudos de caso.

Também, na área jurídica, a pesquisa documental é quase uma regra, visto que você vai precisar citar as normas aplicáveis.

Ainda, poderão ser citados relatórios financeiros ou contábeis, estatísticas, tabelas, papéis oficiais e até jornais ou revistas.

O importante, nesse caso, é identificar o autor do documento, para viabilizar o referencial teórico.

3. Como fazer Referencial Teórico

Após pesquisar o tema, fazer seu fichamento e já dispor de algumas citações, chegará o momento de escrever.

Mas para isso você vai precisar de um planejamento. Não adianta começar sem um roteiro, pois você vai acabar perdendo tempo com parágrafos inteiros que depois irá descartar.

Método para escrever rápido e com eficiência

Você pode usar o método que aplico aqui do blog. Com ele, consigo escrever artigos inteiros, com 15 a 20 páginas, em apenas uma semana.

Resumidamente, você deve fazer o seguinte:

Definir tópicos para serem subtítulos do texto;

Pesquisar textos citados sobre esses tópicos;

Escrever as citações em ordem lógica;

Preencher os espaços vazios com comentários sobre elas.

Definir previamente os tópicos do seu texto vai diminuir violentamente o tempo de trabalho. Assim você só vai procurar o que precisar e quando for escrever, já saberá o que precisa ser dito.

Desse jeito fica muito fácil e rápido, por que você não vai precisar inventar nada, apenas copiar e comentar.

Fundamentação Teórica – Como fazer um artigo

Para fazer isso, pegue o seu objetivo específico e quebre ele em partes. Suponha que um de seus objetivos específicos seja assim:

“Descrever os aspectos éticos do profissional de contabilidade”.

Dividindo esse texto em partes você encontrará “ética”, “profissional” e “contabilidade”. Depois, é só criar perguntas básicas sobre essas três palavras, como essas;

O que é contabilidade?

Como surgiu e se desenvolveu a contabilidade?

Quem é esse profissional?

O que ele faz?

Para que serve o contador?

O que é ética?

Qual a história do desenvolvimento da ética?

Existe classificação para a ética? Qual?

Quais as características da ética?

A ética se relaciona com quais coisas e de que forma?

Como a ética se revela na contabilidade?

Quais são as infrações éticas na contabilidade?

O que acontece quando o profissional de contabilidade não é ético?

Ufa, tive de parar de criar perguntas para o texto não ficar ainda maior! Você viu como é fácil encontrar uma fartura de conteúdos para um capítulo?

Como fazer Referencial Teórico
Como fazer Referencial Teórico

Pronto, agora basta transformar cada perguntas dessas perguntas em tópicos, depois pesquisar sobre elas. Você vai se assustar quando perceber a velocidade de sua produção textual!

Mas agora você já vai ter que se vigiar para não escrever demais! Tome cuidado para não ser repetitivo ou prolixo demais!

Métricas

Vou te dar um conselho: use frases com até 20 palavras e parágrafos de até 04 linhas. Isso não é uma regra, portanto não se trata de uma obrigação. Cada tópico (subtítulo do seu capítulo) deve ter no máximo 300 palavras.

Mas esse exercício vai fazer você escrever de forma mais objetiva e garantir uma leitura mais agradável para o seu leitor.

Saiba que além de um bom conteúdo, a principal missão de um parágrafo é instigar o leitor a continuar lendo. Você percebeu que estou fazendo essa contagem nesse texto?

Marco Teórico
Marco Teórico

4. Modelo de Referencial Teórico

Então que tal ver um exemplo de referencial teórico, passo a passo? Vou desenvolver a seguir um modelo para você, organizando as etapas por parágrafos.

Mas não se prenda a eles. Você pode modificar a ordem, inserir ou retirar algum deles. Em suma, aproveite o modelo, mas fique a vontade!

Primeiro Parágrafo

No primeiro parágrafo, você deve fazer uma mini introdução sobre o assunto do capítulo. Uma boa pedida é iniciar com uma apresentação do assunto, com uma definição, por exemplo.

Segundo Parágrafo

Depois, no segundo parágrafo, você pode falar um pouco mais sobre a identificação do assunto. Você pode usar uma citação indireta curta, aquela em que se reescreve o que leu. Mas nesse caso faça ela com até três linhas e dentro do parágrafo.

Terceiro e Quarto Parágrafos

Na continuação, é só emendar com um comentário sobre o conteúdo citado.
Você simplesmente vai usar suas palavras e falar o que entende sobre o conteúdo citado. Você pode concordar, discordar, complementar, sistematizar, concluir, enfim, o seu papel é decodificar aquela informação para o leitor.
Mas lembre-se das duas regras fundamentais:

Você só escreve sobre o que está citado;

Você só cita aquilo que precisará comentar.

Quer dizer, você até pode interpretar a referência citada de forma extensiva, especulando o que mais poderia significar aquilo. Porém, você não deve inserir novas ideias não relacionadas com o texto citado.

Quinto Parágrafo

Então já é hora de outro texto citado. Que tal usar um autor diferente? Ela pode indicar o histórico do assunto, suas características gerais ou outros elementos que demonstrem sua importância.
Mas como o texto ainda está muito preliminar, ainda recomendo que seja outra curta. Deixe para usar as longas quando o texto estiver exigindo ideias mais profundas, merecendo esse destaque.

Sexto, Sétimo e Oitavo Parágrafos

Já que você trouxe outro texto citado, terá de comentá-la. Mas perceba que agora você já tem a opinião de dois autores. Será que não dá para também relacionar o que eles disseram?

Então você vai primeiro explicar com suas palavras o que o autor disse. Em seguida, você vai fazer uma comparação entre os dois pontos de vista, apontando concordâncias ou diferenças entre eles.

Nono, Décimo-Segundo e Décimo-Quinto Parágrafo

Agora é o momento de aprofundar o texto. Quais são as características específicas do assunto, suas peculiaridades?

Escreva com suas palavras uma ou algumas dessas características. Se forem várias (provavelmente serão pelo menos 03), faça um parágrafo para cada uma.

Décimo e Décimo-Primeiro, Décimo-Terceiro e Décimo-Quarto e Décimo-Sexto e Décimo-Sétimo Parágrafo

Percebe que você fez um parágrafo com comentários sobre algo que ainda não estava embasado em nenhuma fonte externa? Então você agora tem a obrigação de citar algo sobre aquilo que foi dito.

Se você não fizer isso, seu texto correrá enorme risco de perder o caráter científico, transformando-se numa redação simples.

Como houve um aprofundamento sobre o assunto, com as características específicas, a pedida agora é uma citação direta longa. Pode usar uma bem longa aqui, com umas 08 a 10 linhas. Aproveite bem, pois você só poderá fazer isso uma vez por capítulo, no máximo.

Quer dizer, você vai inserir um texto citado, copiando exatamente o que o autor escreveu. Mas você vai fazer isso com pelo menos 04 linhas transcritas. Além disso, faça um parágrafo próprio, com recuo de 4cm, fonte menor e sem aspas.

Por oportuno, saiba que apenas exemplifiquei a descrição das características específicas do assunto, nos parágrafos anteriores. Esses conteúdos são muito importantes para o resultado final da pesquisa e seu assunto deve ter várias deles.

Você pode fazer quantos parágrafos você quiser, sempre citando e comentando, mas explique exaustivamente todas as características do seu assunto.

Décimo-Oitavo Parágrafo

Certo, você já fez seus comentários e já inseriu o texto citado de outro autor. Mas aqui vai outra dica: nunca encerre um raciocínio com um texto citado. Quero dizer que mesmo que você já tenha comentado sobre ela, mesmo assim você ainda vai ter que escrever alguma coisa.

Faça um fechamento sobre aquela ideia. Você pode tirar uma conclusão ou até mesmo fazer uma síntese. Que tal?

Décimo-Nono Parágrafo

Nesse ponto, você já apresentou o tema, a definição, o histórico e as características. Você demonstrou como a essência do assunto é importante para resolver o problema. Depois aprofundou a descrição, mostrando as características mais específicas.

Desse modo, já é possível aprofundar mais um pouco.

Existe algum aspecto relativo ao seu assunto, que tem algum ponto de aderência com o problema, tenho certeza! Pode ser um defeito, uma aplicação prática, suas consequências ou qualquer outro aspecto.

Seja qual for, use-o! Faça comentários sobre esse ponto.

Mas, cuidado! Ainda não é o momento de analisar os resultados, tirar conclusões para o trabalho. O que você precisa é preparar uma transição para o próximo capítulo.

Vigésimo Parágrafo

Mais uma vez, venho te lembrar que se você fez algum comentário, deve também inserir um texto citado sobre ele.

Faça, então, nessa parte do texto, uma citação direta longa sobre o o conteúdo do parágrafo anterior. Mas não use uma muito longa, utilize no máximo 04 ou 05 linhas.

Vigésimo-Primeiro Parágrafo

De novo! Não encerre uma ideia com um texto citado! Nesse caso, como a finalidade é fazer uma transição, recomendo que você nem fale tudo sobre o conteúdo dela. Faça uma chamada de atenção para o artigo seguinte!

Explique alguma coisa mais evidente, mas deixe no ar que ainda falta um algo mais. Algo que o leitor só conseguirá compreender mais para frente do texto, o chamado “pulo do gato”!

Você entende o que estou propondo? Deixe um mistério no ar! Assim o leitor inconscientemente sentirá a necessidade de continuar lendo.

Isso vai fazer seu assunto ficar mais interessante e passará a impressão de que ele é ainda mais importante do que realmente é.

Vigésimo-Segundo Parágrafo

Seu capítulo pode já estar ficando extenso, afinal já terá em média 22 parágrafos, algo entre 66 e 88 linhas, ou 03 páginas, mais ou menos. É hora de partir para o embasamento sobre o ponto de vista, contido no segundo objetivo específico do seu trabalho!

Para fechar esse capítulo, recomendo que você faça um parágrafo com algumas poucas frases. Faça uma síntese do que já foi dito e mostre como vai ser importante relacionar isso com o outro assunto, do capítulo seguinte.

ebook temas para TCC.pdf
[/sociallocker]

Conclusão

Parabéns! Se você leu até aqui, certamente está entre os 5% de pessoas que sabem como fazer um artigo ou monografia em altíssimo nível.

Nesse artigo você teve acesso aos melhores métodos para fazer o referencial teórico da sua pesquisa com rapidez e eficiência.

Agora você precisa colocar todas as dicas e recomendações em prática. Se fizer isso, tenho certeza que seu trabalho será aprovado com uma excelente nota.

Mesmo assim, se você ainda tiver alguma dúvida… Reitero o convite para você deixar um comentário, logo ali abaixo do texto.

Além disso, peço a você que compartilhe esse artigo. Eu fiz com muita atenção a você e sugiro que você tenha a mesma atitude com as outras pessoas.

Lembre-se: compartilhar é se importar com os outros!

Em breve postarei um novo artigo como esse. Se você cadastrar seu e-mail no blog, receberá um aviso por e-mail assim que eu tiver novidades.

Então, receba meu abraço e um até breve!

Professor André Fontenelle