Categorias
Como fazer um TCC Projeto de pesquisa

Projeto de pesquisa: Descubra como fazer, passo a passo, sem orientador!

O projeto de pesquisa é uma das mais perigosas armadilhas para os estudantes que ainda não sabem como fazer um TCC. Isso acontece por que maioria deles ainda pensa que o projeto de pesquisa científica não passa de uma formalidade burocrática. Mas esse é o pior dos enganos…

Eu fico preocupado quando vejo alguém pensando que o projeto de pesquisa seria uma só formalidade burocrática… Ele é o planejamento, o roteiro, o mapa do TCC!

É no projeto de TCC que estão os elementos que vão dizer como é que você vai realizar a pesquisa e como serão organizados os capítulos do seu trabalho.

Você entende agora por que ele é tão importante?

É por isso que o segundo passo do meu método para fazer um TCC rápido e com qualidade é justamente a matriz de TCC.

Essa matriz que eu mostro lá no treinamento serve justamente para você definir os elementos essenciais de um projeto, passo a passo, de forma simples e objetiva.

Se você quer fazer o seu TCC bem feito, com rapidez e sem sofrimento, então você precisa conhecer o TCC Prático, que é o meu método de nove passos.

Mas você deu muita sorte ao encontrar esse artigo. Quando terminar de ler, você vai saber como fazer um projeto de pesquisa, passo a passo. Para tanto, o artigo foi dividido da seguinte forma:

[toc]

Mas eu tenho que ser honesto e te avisar que não adianta tentar aprender como fazer um TCC, se você não tiver um bom tema. Por isso preparei um ebook que é um verdadeiro manual para você achar seu tema sem precisar de orientador. Então clica na imagem a seguir e baixa o ebook em PDF… é grátis!

ebook temas para TCC.pdf

O que é projeto de pesquisa?

De acordo com a ABNT, um projeto de pesquisa científica é a descrição da estrutura de um empreendimento a ser realizado. Esse empreendimento é uma pesquisa científica que chamamos de Trabalho de Conclusão de Curso.

O projeto de pesquisa, então, é o documento que descreve o planejamento da sua pesquisa científica. Lendo o projeto de pesquisa científica, qualquer pessoa deve ser capaz de entender o escopo do seu TCC, os métodos que você vai usar e os resultados que espera encontrar.

O projeto sinaliza quais são os rumos da pesquisa científica, servindo como uma espécie de mapa para a confecção do TCC. É o primeiro grande passo de uma pesquisa bem-sucedida.

É uma carta de intenções que visa mostrar o plano de como fazer o Trabalho de Conclusão de Curso. Por esse motivo, ele é usado como critério de seleção nos cursos de mestrado e doutorado.

O projeto de pesquisa serve também para evitar o desperdício e o retrabalho na redação do trabalho acadêmico. Por isso, mesmo na graduação ou especialização, exige-se algum planejamento, por meio de um “pré-projeto” ou “matriz”.

Se você não tiver um, ou se ou seu projeto de pesquisa científica estiver mal feito, você sofrerá muito com a falta de rumo e de coesão.

Vai ficar parecendo que o TCC é difícil e o seu assunto é ruim. Porém, na verdade, você é quem não estará sabendo onde quer chegar e o que quer fazer.

Projeto de Pesquisa ABNT

A importância do projeto de pesquisa é tão grande, que a ABNT se preocupou em estabelecer uma Norma específica para padronizar o formato desse documento.

A ABNT é uma associação privada, sem fins lucrativos, fundada em 1940, tendo por objeto a normalização técnica. A ABNT se mantém com a venda de publicações e realização de cursos.

Porém, as “Normas Brasileiras” não são obrigatórias, então cada instituição de ensino pode adotar, ou não, as regras ABNT.

Por isso, muitas instituições de ensino não exigem o projeto de pesquisa no âmbito da graduação e especialização. Na verdade, essas faculdades não estão abrindo mão do projeto, mas elas aceitam que ele seja feito em formatos menos rigorosos.

No entanto, existe uma norma ABNT específica para o projeto de pesquisa. Trata-se da NBR 15.287, de 17/04/2011. Se você compreender esse modelo, todos os outros parecerão bem mais simples.

REGRAS ABNT – NBR 15287

A NBR 15.287, de 17/04/2011, é a norma da ABNT que estabelece as regras para a elaboração de um projeto de pesquisa no Brasil. Você pode encontrá-la clicando aqui.

Como eu já disse, não se trata de uma regra obrigatória, posto que as faculdades não têm o dever de segui-la. Porém, a NBR 15.287 estabelece um guia bem detalhado sobre como fazer um projeto de pesquisa.

Por esse motivo, a NBR 15.287 acaba tendo aceitação quase unânime. Então, se você está iniciando um projeto de pesquisa, é muito importante conhecê-la. Mas não se preocupe, pois nesse artigo vou explicar todas as suas regras.

A NBR 15.287 se inicia com a apresentação de seu escopo, as referências normativas, bem como os termos e definições usados em seu texto. Esses conteúdos eu vou te explicar na medida em que eles se façam necessários aqui no texto.

Entretanto, a parte principal da NBR 15.287 está na estrutura e nas regras gerais do projeto de pesquisa. Essas regras gerais são importantes para a formatação do documento, mas o essencial mesmo é a estrutura. Então vamos começar por ela.

Estrutura de um projeto de pesquisa científica

A estrutura de um projeto de pesquisa se confunde com a estrutura do próprio TCC, porém com algumas peculiaridades.

Segundo a NBR 15.287, o projeto de pesquisa deve obedecer à seguinte estrutura:

1 Parte externa:

Capa (opcional);

Lombada (opcional).

2 Parte interna:

2.1 Elementos pré-textuais:

Folha de Rosto (obrigatório);

Lista de ilustrações (opcional);

Lista de tabelas (opcional);

Lista de abreviaturas e siglas (opcional);

Lista de símbolos (opcional);

Sumário  (obrigatório);

2.2 Elementos textuais:

Introdução ;

Tema  (obrigatório);

Problema  (obrigatório);

Hipótese  (obrigatório);

Objetivos  (obrigatório);

Justificativas  (obrigatório);

Referencial Teórico (obrigatório);

Metodologia (obrigatório);

Recursos Necessários (obrigatório);

Cronograma (obrigatório);

2.3 Elementos pós textuais:

Referências (obrigatório);

Glossário (opcional);

Apêndice (opcional);

Anexo (opcional);

Índice (opcional).

Como você deve estar observando, há uma grande diversidade de elementos, mas apenas alguns deles são obrigatórios. Grande parte deles é opcional!

Os demais, você só precisa fazer se a complexidade do seu trabalho vier a exigir.

Por onde começar?

A primeira e mais importante de todas as decisões que você tem que tomar em todo a jornada do TCC, inclusive para iniciar o projeto de pesquisa, é a escolha do tema de TCC. Não tem jeito!

Aqui no blog tem um artigo sobre esse assunto. Mas, se você quiser achar agora seu tema, recomendo que baixe gratuitamente o ebook que fiz especialmente para tirar esse peso dos seus ombros (clique aqui).

Resumidamente, para escolher um bom tema de TCC, você precisa encontrar um assunto geral e um ponto de vista para analisá-lo. Depois você tem de escolher uma palavra ou expressão que faça uma relação entre essas duas coisas e depois delimitar tanto quanto for conveniente.

Exemplo de temas para Projeto de Pesquisa

No artigo sobre temas para TCC eu mostrei o seguinte exemplo:

“O impacto (palavra de ligação) econômico (delimitação) da seca (assunto geral) para a produção pecuária (ponto de vista), em relação à indústria do queijo (delimitação), entre os pronafianos (delimitação) da região semi-árida (delimitação) do sertão central cearense (delimitação), em 2016 (delimitação)”.

Perceba que os três elementos (assunto geral, ponto de vista e palavra de ligação) estabelecem o norte da pesquisa. Essas são as 03 coisas que o TCC irá entregar para o leitor e, por isso, devem ser o ponto de partida para o projeto de pesquisa.

ebook temas para TCC.pdf

Esses três elementos vão te dar pelo menos o problema, o objetivo geral, os objetivos específicos e a hipótese. E ainda vão te ajudar e fazer a justificativa e definir a metodologia a ser utilizada.

Além disso, a delimitação serve para impor limites e balizar o foco do trabalho. Por isso, também deve ser levada em consideração na elaboração do projeto de pesquisa, embora não tenha um papel específico.

As perguntas essenciais que você precisa responder antes de começar a escrever um projeto de pesquisa

A melhor maneira de evitar um bloqueio criativo, quer dizer, o famoso “branco”, é preparar alguns tópicos antes de começar a escrever.

Para te ajudar a definir esses tópicos, eu preparei algumas perguntas. Se você responder todas elas, provavelmente já terá a essência do seu projeto de pesquisa. Aí vai ficar mais fácil começar a escrever… Veja quais são elas:

Utilidade da Resposta Perguntas
 Tema O que você vai pesquisar? O que existe de interessante sobre isso?
Justificativa         Por que alguém deve se informar sobre isso? Isso é importante para quem, onde e por quê?
Problema Qual é a controvérsia que existe sobre isso?
Objetivos O que você quer mostrar com essa pesquisa?
Hipótese O que você acha que pode descobrir?
Metodologia Como você vai procurar e analisar as informações?
Cronograma Em quanto tempo você pretende fazer a pesquisa? Quando você vai terminar?
Recursos Onde você espera achar as informações?
    Referencial Teórico e Referências O que já existe pronto sobre isso?

 

Tente escrever numa página do seu editor de textos as respostas para cada uma dessas perguntas. Mas procure fazer isso no formato de tópicos, deixe para escrever os detalhes depois.

Assim você vai ter uma “chuva de ideias” que lhe permitirá ter uma visão geral do projeto antes mesmo de começar a escrever!

Projeto de Pesquisa Passo a Passo

[sociallocker id=”14205″]
Como eu disse antes, o projeto de pesquisa tem elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Mas você não deve seguir essa sequência.

O ideal é começar pela parte textual, onde estará a substância do projeto. Depois você faz os elementos pós-textuais e só no final os elementos pré-textuais.

Isso é necessário por que as referências só devem ficar prontas quando você já tiver terminado o referencial teórico. Também, por que só é possível finalizar o sumário quando todo o resto já estiver pronto.

Então, também vou seguir essa ordem, começando pelos elementos textuais.

Perceba que nessa parte do projeto de pesquisa só há elementos obrigatórios! São eles: introdução, referencial teórico, metodologia, recursos necessários e cronograma.

Introdução

Como eu disse no início do texto, o primeiro passo é delimitar um bom tema de TCC. Depois de definir o tema, o segundo passo é fazer uma boa introdução.

O ideal é iniciar a introdução informando o tema ou apresentando a justificativa. Eu prefiro iniciar com a justificativa primeiro, pois assim é mais fácil gerar curiosidade no leitor.

Justificativa

É recomendável que a justificativa tenha 02 ou 03 parágrafos, num total máximo de 12 linhas. Essa é a quantidade de texto suficiente para mostrar ao leitor que ele precisa ler sobre o seu tema.

Eu gosto de usar números. Dados e estatísticas normalmente fazem a prova cabal da importância de qualquer tema. Isso fica ainda mais evidente quando a fonte é de autoridade, como um órgão público ou uma universidade, por exemplo.

Mas não existe uma fórmula certa. A justificativa pode partir de um contexto entre necessidade e a busca de solução. Mas também de uma notícia, de uma citação e até de uma estória.

O importante é que você demonstre de forma impessoal que o tema a ser estudado na pesquisa é relevante. Mas lembre que o tema deve ser relevante para a ciência e não para você.

Você pode até partir da importância do tema para uma população, sujeito, grupo ou entidade, mas sempre com foco no avanço científico.

Tema

Depois da justificativa, você já deve emendar em seguida 01 parágrafo dedicado apenas para informar qual é o tema.

Se você já tiver feito a justificativa, não será mais necessário explicar nada, pois o leitor já saberá o contexto da sua investigação.

Nesse caso, a apresentação do tema será muito mais importante para nortear outras partes da introdução, especialmente o problema e os objetivos.

ebook temas para TCC.pdf

Problema

O problema de pesquisa é, literalmente, a parte mais fácil de fazer. Parece contraditório dizer isso, pois existe uma reclamação geral dos estudantes sobre isso.

Na verdade, a dificuldade não está no problema, mas sim nos temas mal elaborados! Explico. O problema de pesquisa nada mais é que o tema precedido de um pronome relativo e uma interrogação no final. Só isso e mais nada!

Olha o tema que eu usei lá em cima:

“O impacto econômico da seca para a produção pecuária, em relação à indústria do queijo, entre os pronafianos da região semi-árida do sertão central cearense , em 2016”.

Agora olha como seria o problema de pesquisa para esse tema:

Qual o impacto econômico da seca para a produção pecuária, em relação à indústria do queijo, entre os pronafianos da região semi-árida do sertão central cearense , em 2016?

Veja que além de ser muito fácil de achar, o problema de pesquisa é uma excelente ferramenta para testar se o seu tema está bom ou não.

Se o seu tema não tem como se transformar em pergunta, eu lamento, mas ele ainda não está pronto!

Os objetivos, acredite, também se originam no tema. Você vai precisar de um objetivo geral e de alguns objetivos específicos (normalmente serão 03, pelo menos).

Objetivo Geral

Vamos começar pelo objetivo geral. O objetivo geral nada mais é do que o tema, precedido de um verbo no tempo infinitivo. Para o exemplo acima, o objetivo geral seria:

Descobrir o impacto econômico da seca para a produção pecuária, em relação à indústria do queijo, entre os pronafianos da região semi-árida do sertão central cearense , em 2016”.

Em suma, tema, problema e objetivo geral são 03 formas diferentes de perceber o mesmo objeto.

Objetivos Específicos

E os objetivos específicos? Eles também são oriundos do tema.

Lembra que eu disse que o seu tema deve ser composto por um assunto geral, um ponto de vista e uma palavra de ligação?

Pois bem, o assunto geral servirá para  primeiro objetivo específico . O  ponto de vista  para o  segundo objetivo específico . E a  palavra de ligação  para o  terceiro objetivo específico .

Veja como é fácil, você deve adotar a mesma sistemática do objetivo geral para os específicos. Você só precisa encontrar um verbo no tempo infinitivo para preceder cada parte do seu tema.

Exemplo de Objetivos Específicos para Projeto de Pesquisa Científica

Vamos continuar usando o mesmo exemplo já mencionado acima:

Objetivo específico 01  Descrever  o fenômeno da  seca  na região semi-árida do sertão central cearense, em 2016;

 Objetivo específico 02  Identificar  os dados históricos  produção pecuária  dos pronafianos na indústria do queijo;

 Objetivo específico 02  Comparar  os  resultados econômicos  da  produção pecuária atual  dos produtores analisados  e os do período anterior  ao ciclo atual de seca.

Você concorda que esses 03 objetivos específicos representam as 03 etapas a serem percorridas até que o objetivo geral seja finalmente atingido?

Primeiro, o pesquisador irá descobrir as características da seca que estava acontecendo em 2016. Isso o ajudaria a conhecer seus efeitos e supor qual foi o período anterior a ela.

Depois, o pesquisador iria descobrir qual foi a produção pecuária do público estudado, naquela região, nos últimos anos.

Por fim, o pesquisador iria relacionar o que descobriu nos dois primeiros objetivos, a fim de contrastar esses resultados com os dados econômicos daquele mercado.

Assim, ele conseguiria, finalmente, descobrir qual foi o impacto econômica da seca para aquelas pessoas, naquela região.

Você pode observar, também, que nós já teríamos os 03 capítulos desse TCC.

Os dois primeiros seriam teóricos, formando o referencial teórico sobre a seca e a produção pecuária dos pronafianos. O terceiro capítulo seria a análise dos resultados obtidos, pelo prisma mais empírico, constituindo um estudo de caso.

ebook temas para TCC.pdf

Hipótese

Por fim, no encerramento da introdução você deve lançar pelo menos uma hipótese. Hipótese é um possível resultado para a sua pergunta, uma eventual resposta do problema.

Você precisa ser responsável ao estabelecer uma hipótese, pois estará se comprometendo com o leitor a testá-la no seu TCC.

Para o tema que estamos usando como exemplo, você poderia considerar a seguinte hipótese:

A seca inviabilizou economicamente a produção pecuária para a indústria do queijo na região semi-árida do sertão central cearense, em 2016, tendo em vista que elevou os custos de produção dos pronafianos a um patamar impossível de viabilizar a competitividade deles com os preços de mercado.

Perceba, nesse caso, que no segundo e no terceiro capítulos do TCC o pesquisador teria de algum modo inserir informações e análises sobre os preços de mercado do queijo, a fim de viabilizar o teste dessa hipótese.

Referencial Teórico

O referencial teórico do projeto de pesquisa não deve ser o mesmo que estará no TCC. Na verdade, no projeto de pesquisa pronto só deve existir o que as pessoas chamam de “estado da arte”.

Quer dizer, é o conhecimento básico que o pesquisador já conseguiu coletar, antes mesmo de iniciar o trabalho de pesquisa com maior profundidade.

Isso significa que no referencial teórico do projeto de pesquisa você deve inserir algumas citações, fazendo um panorama mais básico sobre o assunto e o ponto de vista. Algo como seus conceitos, sua características e sua classificação, por exemplo.

É bom que você saiba que existe uma enorme diferença entre o referencial teórico do TCC pronto e o referencial teórico do projeto de pesquisa.

O referencial teórico do TCC pronto serve para você extrair resultados. Quer dizer, pequenas conclusões sobre o assunto e o ponto de vista, que servirão de premissa para você depois testar a hipótese e solucionar o problema.

Referencial Teórico no Projeto de Pesquisa Científica

Já o referencial teórico do projeto de pesquisa serve para você levantar pendências. Quer dizer, informações que você ainda não sabe, mas que são importantes para testar a hipótese e solucionar o problema.

A ideia aqui não é descrever por completo a teoria sobre o seu tema de pesquisa. No entanto, oferecer algum indicativo para que o leitor saiba mais ou menos sua visão inicial sobre a parte teórica do TCC.

Em suma, o referencial teórico do projeto de pesquisa serve para você mostrar que não está dando um tiro no escuro, que já sabe alguma coisa e já leu pelo menos um pouco sobre o seu tema.

Metodologia

Em seguida, você deve informar no projeto de pesquisa qual é a metodologia a ser utilizada na elaboração do TCC.

A metodologia científica a ser adota num TCC pode ser classificada quanto à finalidade, objetivos, abordagem, método e procedimentos.

Quer dizer, seu TCC deverá ser enquadrado em pelo menos 05 tipos de pesquisa. É muito importante que você diga quais são eles e os motivos pelos quais você os escolheu, pois isso vai ajudar a passar um “raio x” do seu trabalho.

Acredite, metodologia científica não é um assunto difícil, nem trabalhoso. Só é um pouco extenso. Por isso, preparei um super artigo sobre isso, com absolutamente todas as informações que você precisa. Para acessar, clique aqui.

Se você preferir, no meu canal no Youtube tem uma playlist dedicada exclusivamente a te explicar como classificar sua metodologia científica. Para acessar, clique aqui.

Quer um conselho? Dedique 02 horas da sua vida para ler esse artigo e assistir esses vídeos que indiquei acima e NUNCA MAIS NA SUA VIDA tenha qualquer problema com metodologia.

Recursos

Continuando, você deve indicar os recursos que serão necessários, para que seu TCC saia do projeto e se concretize como uma pesquisa científica.

Inicie informando quais são os recursos humanos envolvidos. Quantos pesquisadores serão necessários? Haverá pessoas sendo analisadas? Haverá entrevistas, questionários, reuniões? Quando você vai fazer isso? Onde? Com quem?

Depois, cite os recursos materiais e financeiros que vai precisar. Material de consumo, todos os TCC precisam, tais como papel, tinta de impressora, etc. Você vai necessitar de algum equipamento? Também, inscrições em eventos, deslocamentos, serviços de terceiros como revisão de português, encadernação, etc.

Por fim, mencione os recursos científicos. Será necessário fazer algum experimento? Encontrar livros, artigos, documentos?

Cronograma

Outro aspecto essencial do seu projeto de pesquisa é o cronograma. Sem dúvidas, você tem uma data limite para entregar ou apresentar seu TCC. Também tem a data de início, que é exatamente o dia em que você estiver escrevendo o projeto de pesquisa.

Portanto, comece seu cronograma com esses dois marcos: a elaboração do projeto de pesquisa e a entrega (ou apresentação) do TCC.

Além disso, tem alguns marcos importantes, tais como a introdução, cada capítulo do desenvolvimento, coleta de dados para estudo de caso, qualificação, conclusão, formatação, revisão ortográfica, etc.

O ideal aqui é conhecer o cronograma da sua faculdade, de modo que o seu possa ser a adaptado a ele de forma harmônica.

Com isso, a parte textual do seu projeto de pesquisa já estará pronta. Você deverá partir, então, para a elaboração da parte pós-textual.

Você já terá a essência do projeto, com as informações necessárias para descrever o planejamento do TCC. Restará, então, preparar os elementos pós-textuais e pré-textuais.

Referências Bibliográficas

As referências bibliográficas são o único elemento obrigatório da parte pós-textual. Sua importância é tanta que a ABNT desenvolveu uma norma própria para as referências, qual seja a Regra ABNT – NBR 6023.

Referências bibliográficas são o conjunto de todas as obras que forneceram conteúdos para a pesquisa. Nessa parte do trabalho, você deve viabilizar a identificação, localização e consulta dessas obras pelos seus leitores.

No futuro, vou escrever um artigo apenas sobre as referências bibliográficas, pois se trata de um assunto extenso. Para você ter ideia, a Regra ABNT NBR 6023 contém 24 páginas! Portanto, não é algo que dá para exaurir detalhes em poucas linhas.

Porém, há um padrão que você pode usar como ponto de partida para fazer suas referências bibliográficas. De acordo com a NBR 6023:2002, existem elementos essenciais e complementares da referência bibliográfica.

Os elementos essenciais, como você já deve estar supondo, são aqueles que não podem faltar nas suas referências bibliográficas. Eles estabelecem um modelo geral que pode ser complementado por outras informações, dependendo do tipo e formado da obra citada.

Como fazer as referências bibliográficas

De um modo geral, as referências bibliográficas deve conter:

Nome do autor;

Título da obra;

Edição;

Cidade;

Editora;

Ano de Publicação.

Você deve começar com o sobrenome do autor (em letras maiúsculas), depois fazer uma vírgula e informar o nome do autor. Os outros nomes, se houver mais de um autor, devem vir depois, sempre separados com vírgula.

Em seguida, aparece o título da obra (em negrito). Junto ao título, você insere dois pontos e o subtítulo da obra, se houver.

Por fim, deve vir a informação sobre a edição da obra referenciada. Também, o lugar da publicação (cidade), separando com dois pontos, o nome da editora e o ano da publicação.

No final, você deverá ter algo mais ou menos como esse exemplo (fictício):

FONTENELLE, André Luiz Moreira. Como fazer um projeto de pesquisa: conhecendo o passo a passo. 3. ed. São Paulo: Internet Editora, 2017.

É certo, contudo, que há mais dados que podem ser informados nas referências. Mas eles só serão obrigatórios eventualmente, conforme o tipo de obra que você consultou. Veja alguns deles:

Página;

Endereço do Link;

Data de Acesso;

Tipo de Mídia;

Coleção ou Revista;

ISSN.

Minha dica é que você não se assuste muito com as referências bibliográficas. Colete apenas as informações que estiverem disponíveis nas obras que consultar e use as informações que tiver. Não perca tempo procurando dados catalográficos que não estejam a mão.

Anexos e Apêndices

Além disso, a parte pós-textual do projeto de pesquisa contempla os famosos anexos e apêndices. Também existe uma norma para conceituá-los, a REGRA ABNT – NBR 14724.

Resumidamente, ambos são documentos ou textos usados no projeto de pesquisa, mas que não estão disponíveis ao grande público. Por isso eles devem ser juntados ao projeto.

A diferença é que o apêndice foi feito por você e o anexo é de autoria de terceiros.

Por exemplo, se você elaborou uma planilha necessária ao entendimento do seu projeto de pesquisa, isso é um apêndice. Esse documento deve estar contido no projeto, pois nenhum leitor terá acesso a ele, se você não o fornecer. O mesmo raciocínio deve ser aplicado aos anexos.

Acho que eu nem preciso te dizer que nem o apêndice e nem o anexo devem estar já inseridos na parte textual, não é? Isso seria uma redundância e serviria apenas para inchar o seu projeto de pesquisa.

Depois de fazer as referências bibliográficas, seu projeto de pesquisa deverá estar quase pronto. Ficarão faltando alguns detalhes úteis para a identificação e organização do projeto.

Para isso, existem os elementos pré-textuais, que irão informar os dados básicos do projeto e seu conteúdo. Mas não se preocupe, apenas 02 elementos são obrigatórios na parte pré-textual: a folha de rosto e o sumário.

Mesmo assim, vou falar um pouco de todos os elementos, pois é muito comum que as pessoas tenham dúvidas sobre eles.

Capa

A capa é um elemento opcional. Na verdade, segundo a REGRA ABNT – NBR 14724, ela está na parte externa do projeto de pesquisa. Na prática, podemos afirmar, contudo, que ela estaria junto da parte pré-textual. Em regra, a capa deve conter:

O nome da instituição de ensino superior;

O nome do autor;

O título;

O subtítulo (se houver);

O local (cidade) da entidade;

O ano da entrega.

As informações devem ser inseridas nessa ordem acima, devendo ser observados apenas alguns aspectos.

Primeiro, você deve inserir “dois pontos” depois do título, para depois digitar o subtítulo. Segundo, no caso de cidades que tenham o mesmo nome, é recomendável que seja inserida a sigla do estado.

Folha de Rosto

Além disso, há a folha de rosto, que é obrigatória em um projeto de pesquisa. Ela deve conter:

O nome do autor;

O título;

O subtítulo (se houver);

O tipo de projeto de pesquisa;

O nome da instituição de ensino;

O nome do orientador;

O local (cidade) da entidade;

O ano da entrega.

Além disso, se a instituição de ensino exigir, deve haver, também os dados curriculares do autor.

Na folha de rosto, devem ser observados os mesmos aspectos que mencionei em relação à capa para os subtítulos e o local da entidade.

Perceba que a folha de rosto pode substituir tranquilamente a capa, por isso ela é obrigatória e a capa, facultativa.

Lista de Abreviaturas e Siglas

A lista de abreviaturas é outro elemento facultativo da parte pré-textual. É a relação, em ordem alfabética das siglas e abreviaturas que você usou no texto, com as respectivas palavras ou expressões que a representem por extenso.

Por exemplo:

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas

Coop. Cooperativa

A lista de abreviaturas pode ser muito útil se o seu texto contiver muitas siglas e, principalmente, muitos termos técnicos abreviados.

Há ainda a Lista de Símbolos, que segue o mesmo padrão da lista de abreviaturas. A diferença, entretanto, é que ao invés de mencionar as siglas e abreviaturas, você vai mostrar os símbolos eventualmente utilizados.

Lista de Ilustrações

Outro elemento facultativo da parte pré-textual é a Lista de Ilustrações. Facultativo em termos, por que se o seu trabalho contiver ilustrações, naturalmente você terá de listá-las em algum lugar.

Então sua opção será em ter ilustrações no projeto de pesquisa e não em elaborar a Lista de Ilustrações.

A ordem das ilustrações na lista deve ser a mesma em que elas aparece no texto.

A apresentação da lista se dá com o nome de cada ilustração, que se dá pela palavra “quadro”, com o respectivo número de ordem. Por exemplo: “Quadro 1”.

Depois do nome da ilustração, você deve colocar um travessão e em seguida seu título, com o número da página para completar. Seguindo esse padrão, você pode chegar ao seguinte exemplo:

Quadro 1 – Processo de circulação de ingressos econômicos entre a sociedade e seus membros 7

Se o seu trabalho tiver muitas ilustrações e de variadas espécies, o recomendável (não obrigatório) é que você faça uma lista para cada tipo de ilustração.

Nesse caso, poderia haver uma lista para desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos, etc.

Há, também, a possibilidade de inserir uma lista de tabelas, que seguirá o mesmo padrão da lista de ilustrações, sendo também opcional. Por exemplo:

Tabela 1 – Detalhamento de ingressos e rateios por sócio 12

Sumário

Por fim, há o sumário. Esse elemento, além de ser obrigatório, é muito importante, pois ele representa uma espécie de mapa indicativo do conteúdo do projeto de pesquisa.

Tal é sua importância, que foi criada uma norma própria pala ele: a REGRA ABNT NBR 6027. Mesmo assim, não existe muito mistério para sua elaboração, havendo apenas algumas regras gerais bem simples:

A palavra “sumário” tem de aparecer centralizada, no topo da página;

Devem constar do sumário apenas os elementos textuais e pós-textuais;

A indicação das seções do sumário devem estar alinhadas à esquerda;

Os títulos e subtítulos (caso existam) devem estar logo em seguida aos indicativos de suas seções;

Cada seção pode ser paginada de acordo com o número de sua primeira página ou pelos números das páginas (Ex. 23) de início e fim, separadas por hífen (Ex. 23-37).

Enfim, não tem muito o que fazer, não é!

Conclusão

Parabéns! Você chegou ao final do artigo e agora já tem todas as informações que precisa para deixa seu projeto de pesquisa pronto.

O que é projeto de pesquisa?

Na primeira parte do texto, você descobriu o que é um projeto de pesquisa, conheceu suas principais características e quais são suas finalidades. Tenho certeza que depois disso, você percebeu o quanto é importante dar atenção ao projeto de pesquisa na sua jornada do TCC.

Projeto de Pesquisa ABNT

A segunda parte foi sobre a relação projeto de pesquisa ABNT. Nessa parte do artigo você conheceu a ABNT e um pouco de como ela funciona. Também descobriu que a ABNT criou uma norma especial para o projeto de pesquisa, que é a NBR 15.287, de 17/04/2011.

Estrutura de um projeto de pesquisa científica

Depois, você descobriu como deve ser a estrutura de um projeto de pesquisa científica. Agora, você sabe que um projeto de pesquisa pronto tem uma parte externa e uma interna.

Na parte interna, é possível haver a capa e a lombada. Já na parte interna, você agora sabe que ela se divide em três: elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Por onde começar?

Continuando, eu te mostrei qual deve ser o primeiro passo que você deve dar, qual seja a escolha do tema.

ebook temas para TCC.pdf

Também te mostrei as perguntas essenciais que todo projeto de pesquisa científica deve responder.

Com isso, você já tem condições de fazer um bom planejamento antes de começar a escrever o primeiro parágrafo do seu projeto de pesquisa científica. Posso dizer que essas perguntas são uma espécie de vacina, que vão te deixar imune ao famoso e temido “branco” na hora de escrever.

Projeto de Pesquisa Passo a Passo

Por fim, você chegou à quinta e mais importante parte do texto, que foi o projeto de pesquisa passo a passo. Você descobriu como deve produzir cada elemento do projeto de pesquisa e conheceu os detalhes mais importantes que deve observar.

O mais importante é que agora você sabe a ordem em que deverá escrever cada parte do projeto de pesquisa. Seu trabalho vai ficar muito mais fácil, pois cada trecho que você escrever te ajudará a escrever o parágrafo seguinte.

O seu projeto de pesquisa pronto vai sair rápido e ficará muito bem feito depois dessa avalanche de dicas!
[/sociallocker]

Só mais uma coisa…

Se você leu todas essas 5.246 palavras, tenho certeza que esse artigo vai te ajudar muito!

Acredite, não há na internet nenhum guia tão completo como esse que você teve a sorte de ver! Então, por favor, COMPARTILHE esse post nas suas redes sociais e me ajude a levar esse conhecimento para quem precisa.

Isso é muito importante para mim e é a melhor forma de você me dizer obrigado!

E se você tiver ainda qualquer dúvida, não hesite em escrever suas perguntas nos comentários! Quem sabe eu não te ajudo mais ainda?

Um abraço e até breve!

Professor André Fontenelle

Categorias
Como fazer um TCC

Como fazer um TCC rápido? 7 dicas para fazer TCC rápido!!!!!

Como fazer um TCC rápido?

Como fazer um TCC rápido? Essa é uma das perguntas que eu mais escuto, principalmente durante a segunda metade do semestre…

Por isso, eu vou te mostrar as sete principais dicas que eu conheço para você fazer um TCC rápido!

Eu sou o Professor André Fontenelle e já trabalho com orientação de TCC há pelo menos uns nove anos…

Com essa experiência toda, eu posso dizer que tem uma coisa praticamente certa: você vai ter problema com os prazos!

É impressionante, pois mesmo que os prazos na maioria das vezes sejam bem razoáveis… Eles acabam se tornando insuficientes, sabe por quê?

Por que eu, você e talvez quase todo mundo tem uma tendência muito ruim de procrastinar. Deixar as coisas para depois.

E isso é um grande problema! Pois quando as tarefas ficam atrasadas, elas se tornam ainda mais chatas, difíceis e estressantes.

Eu acho que isso explica muito por que as pessoas acabam sofrendo tanto por causa do TCC.

Mas, se você observar bem… A culpa não é do TCC! Não é do orientador! Não é da quantidade de tempo que você tem…

Você sabe, não é? A culpa é sua!

Fala a verdade, o tempo está passando e o seu TCC está aí, atrasado, não é?

Está sim! Eu sei!

Na verdade, eu te conheço muito mais do que você pensa, por que eu já estive no seu lugar, eu já passei pelo que você está passando!

TCC Prático – 9 passos

Mas olha, eu estou aqui para te ajudar!

Eu sei que você não quer fazer um trabalho mal feito e sei que você é uma pessoa que está se sentindo meio perdida, sem saber exatamente como fazer um TCC.

Mas eu sei também, que se você não tomar uma atitude agora, as coisas só irão piorar…

O tempo vai se esgotar, a pressão vai aumentar, sua produtividade vai cair e desse jeito a tendência é só que você sofra muito mais e acabe fazendo um TCC mal feito!

Por isso, eu já te convido desde já a se inscrever no treinamento TCC Prático, o método de nove passos que entrega um roteiro para você fazer o seu trabalho com a melhor qualidade possível.

A questão é muito simples: se você for perder muito tempo tentando aprender a fazer o TCC, é óbvio que você não vai conseguir produzir rápido.

Por isso eu montei o treinamento de um jeito que você não perde tempo.

Você assiste uma aula e dá um passo, assiste outra e dá outro passo… e assim vai até o último parágrafo da sua conclusão.

Então, dá uma olhada no link do treinamento, pois esse é o melhor caminho para você aprender a fazer TCC de uma vez por todas!

Mas, enquanto isso, eu preparei sete dicas importantes que podem te ajudar de verdade a fazer TCC rápido!

Dica 1 – Não leia nada antes de ter um plano

(Como fazer um TCC rápido?)

Olha só! A primeira dica para fazer um TCC rápido é não pesquisar absolutamente nada antes de ter um plano.

Esse é um erro muito comum, que, por sinal é incentivado por muitos orientadores.

Inclusive, se você já andou pesquisando na internet sobre como fazer um TCC, já deve ter visto um monte de amadores repetindo a mesma coisa: leia bastante, leia bastante, leia bastante!

Deixa eu te falar uma coisa: ler bastante é bom para a vida, mas para fazer um TCC, você só deve ler o que for necessário, entende?

Você não pode se desviar da rota! Mas aí é que está o “X” da questão: você precisa ter um planejamento!

Eu só recomendo que você comece a ler depois que já tiver definido muito bem o seu projeto de pesquisa, com os objetivos, o problema e, de preferência, uma hipótese.

Assim você vai ter condições de escolher melhor o que vai ler e também vai poder fazer leituras seletivas, pesquisando somente o que for necessário e útil para o seu TCC.

Dica 2 – Tenha a preocupação de montar um bom tema

(Como fazer um TCC rápido?)

Então, a segunda dica é que você comece o trabalho delimitando muito bem o seu tema. Eu sempre falo isso por que realmente é muito importante!

O tema está para o TCC assim como as fundações para um prédio. Se a fundação tiver uma falha, o prédio inteiro vai ter problemas estruturais.

E um TCC feito com um tema ruim acaba dando muito mais trabalho para fazer e não fica bom!

Então, se você ainda não tem total segurança sobre esse primeiro passo, baixa o meu e-book sobre como montar temas para TCC.

Eu tenho certeza de que esse e-book vai te ajudar muito a montar o seu tema e também para saber se ele está bom ou ruim.

Então aproveita e faz o download gratuito dele. O link está aqui em baixo na descrição.

Dica 3 – Planeje a estrutura dos seus capítulos

(Como fazer um TCC rápido?)

Então, vamos para a terceira dica. Se você quer fazer um TCC rápido, uma providência essencial é definir a estrutura dos capítulos.

Presta atenção, os seus capítulos não vão brotar naturalmente! Não adianta tentar ir escrevendo para ver no que dá!

Se você fizer isso, a chance maior é que você não consiga escrever bem. Vai dar branco e você não vai saber o que escrever.

Então, procure definir os assuntos de cada capítulo do seu trabalho.

Eu diria que esse é um dos segredos do sucesso no TCC, por que é assim que você constrói o seu mapa, o seu próprio roteiro para fazer o TCC.

Dica – 4 – Monte um cronograma

(Como fazer um TCC rápido?)

A quarta dica é fazer um cronograma. É muito importante que você estabeleça pelo menos uma tarefa todo dia, que seja útil para o TCC e deixe isso anotado em um lugar bem visível.

É importante ter metas, horários e prazos, por que assim você tem a medida atualizada do andamento do seu trabalho.

Por falar, nisso, eu tenho observado nos últimos anos, que a média de tempo para se fazer um TCC é de mais ou menos sessenta horas.

É por isso que eu digo que com duas horas diárias de trabalho você consegue fazer o TCC em trinta dias.

Mas eu nem recomendo que você faça isso. Eu acho que você deve dedicar no máximo uma hora por dia para fazer o TCC.

É isso mesmo! Com uma hora por dia, dá para fazer o TCC tranquilamente, praticamente sem sentir esforço nenhum em apenas dois meses.

Dica 5 – Trabalhe muito pouco, mas trabalhe todo dia

(Como fazer um TCC rápido?)

Essa é a quinta dica: faça pouco esforço, mas procure fazer as tarefas do TCC com regularidade possível, de preferência todo dia.

Se você colocar no seu cronograma só uma tarefa por dia e conseguir realmente fazer essa tarefa, eu garanto que você não vai se cansar, mas isso vai trazer uma motivação muito grande!

Você vai ficar feliz com o dever cumprido, vai se motivar para o dia seguinte e não vai exigir demais da sua força de vontade.

Aí no dia seguinte, você faz a mesma coisa, e no outro e no outro…

Quando você perceber, aquela horinha de trabalho já vai estar dando para fazer duas ou três tarefas, por que você vai adquirir o hábito…

E aí o seu TCC vai começar avançar mais rápido do que você esperava e assim, ao invés de sofrer, você começa a sentir satisfação com o trabalho.

Eu vejo isso em todos os semestres!

Mas olha, se você resolver passar um dia inteiro fazendo TCC, sabe o que vai acontecer?

Você vai se cansar demais, não vai conseguir produzir durante todo esse tempo e aí no, dia seguinte, você não vai conseguir continuar, por que vai estar cansado.

Então, confia em mim e usa essa dica: faz o seu TCC com o ritmo de uma hora por dia ou no máximo duas horas por dia!

Mas também, é importante ter foco. Não adianta nada você ficar uma hora em frente ao computador ou em frente aos textos que precisa ler e não fazer nada.

Quando eu digo uma hora por dia, eu estou falando de sessenta minutos de trabalho efetivo.

Por isso, eu recomendo que nesse período você vá para um lugar silencioso, sem celular, sem televisão e sem nada que possa tirar a sua atenção.

Dica 6 – Industrialize as tarefas

(Como fazer um TCC rápido?)

E outra coisa muito importante é industrializar as tarefas. Essa é a sexta dica!

Por exemplo: num dia, você pode só ler e fazer anotações. No outro dia, você só escreve.

Esse tipo de cuidado ajuda muito a ter mais concentração e mais produtividade.

Dica 7 – Deixe para revisar o texto apenas no final de cada capítulo

(Como fazer um TCC rápido?)

Pronto! Agora você tem a receita do sucesso para fazer um TCC muito rápido.

Já a sétima e última dica é que você não tente chegar à perfeição durante o trabalho.

É muito comum que as pessoas escrevam o texto do TCC e logo depois façam uma revisão para ver se ele ficou bom.

Mas isso deixa você com uma mania de perfeição que nunca vai existir.

Assim, a pessoa acaba refazendo uma, duas, três vezes cada parágrafo… Isso quando simplesmente não apaga o texto.

Então, a minha sétima dica é que você tente escrever da maneira mais objetiva possível, sem enfeites e sem fazer revisões.

Deixe para revisar o texto somente quando terminar cada capítulo. Não fique revisando os parágrafos.

Quando você escreve o texto de maneira contínua e só revisa alguns dias depois, você consegue ter uma visão mais ampla e mais madura.

Assim as revisões ficam mais direcionadas e isso evita que você acabe descartando parágrafos que precisariam apenas de algum ajuste.

Ufa! O texto acabou ficando longo, não é! Mas eu consegui te passar as sete dicas que eu prometi sobre como fazer um TCC rápido!

Conclusão

Então vamos recapitular as sete dicas que eu passei para você sobre como fazer um TCC rápido. Vamos lá:

1 – Não leia nada antes de ter um plano;

2 – Tenha a preocupação de montar um bom tema;

3 – Planeje a estrutura dos seus capítulos;

4 – Monte um cronograma;

5 – Trabalhe muito pouco, mas trabalhe todo dia;

6 – Industrialize as tarefas;

7 – Deixe para revisar o texto apenas no final de cada capítulo.

Pronto! Agora você tem a receita do sucesso para fazer um TCC muito rápido.

Só falta mesmo você se inscrever lá no TCC Prático e seguir os nove passos do método.

O link para você se inscrever está aparecendo aqui! Eu vou ficar esperando você lá no nosso grupo secreto!

Comente!

Agora me diz uma coisa… qual é a sua maior dificuldade no momento? Em que parte do TCC você está?

Me conta aí, por que isso me ajuda a escolher os assuntos dos próximos textos e vídeos!

Grande abraço e até breve!!!!

Categorias
Como fazer um TCC

Como fazer um TCC passo a passo – Método de 9 passos!

Como fazer um TCC passo a passo?

Aposto que você ainda não sabe como fazer um TCC passo a passo, não é?

Nesse artigo eu vou te mostrar uma coisa que só os meus alunos têm acesso!

Eu vou te mostrar como funciona o método TCC Prático em nove passos.

É isso mesmo! Eu vou te mostrar como é que funciona o método que eu ensino no meu treinamento. Até agora ele tem cem por cento de aprovações.

Eu pedi para as pessoas responderem se elas preferiam que eu fizesse um conteúdo mostrando:

1 – como fazer um TCC passo a passo; ou

2 – como fazer um TCC rápido.

E advinha? A grande maioria das pessoas pediu o passo a passo!

É importante ter um direcionamento!

Realmente, a dor de cabeça dos estudantes que vão fazer o TCC é entender como é o processo.

Pois é por isso que as pessoas se queixam tanto dos orientadores. Se espera que eles deem esse direcionamento e conduza os alunos a cada passo. Porém, a verdade é que isso raramente acontece!

Aí, você já sabe o que acontece, não é?

As pessoas ficam sem saber por onde começar a fazer o trabalho. E acabam perdendo muito tempo com dúvidas e inseguranças.

Aí, as pessoas começam a escrever sem muita organização e acabam errando e tendo que refazer o texto várias vezes.

Esse sistema faz com que as pessoas fiquem desmotivadas, achem o trabalho chato, gastem tempo demais e escrevam textos ruins.

Realmente, a falta de um bom direcionamento é o que pode te fazer sofrer! Perder tempo! Fazer um trabalho mal feito! E até reprovar no TCC!

TCC Prático – Método de 9 passos!

No entanto, eu tenho certeza que isso não vai acontecer com você! Eu vou te mostrar nesse artigo cada um dos nove passos.

É claro que eu não posso te mostrar agora todos os detalhes de cada passo. Nós não vamos nem ter tempo… E não seria honesto com as pessoas que compraram o treinamento.

Entretanto, se você quiser aprender como fazer um TCC passo a passo num treinamento comigo, conheça o TCC PRÁTICO EM 9 PASSOS.

Se você está mesmo querendo ajuda com o seu TCC… Eu recomendo que você aproveite essa oportunidade antes que o valor promocional acabe.

Mas, vamos ao que interessa, que é como fazer um TCC passo a passo… em nove passos para ser mais exato. Então vamos lá!

Primeiro passo – Temas para TCC

Anota aí! O primeiro passo é a montagem do tema perfeito.

É isso mesmo, eu usei as palavras montagem e perfeito.

Na verdade, um dos piores erros de quem está procurando um tema de TCC é esperar uma inspiração. Outro erro pior ainda é pedir que alguém indique um tema para você.

Mas isso é totalmente errado! Escolher temas para TCC desse jeito é pedir para sofrer muito e ainda fazer o trabalho mal feito.

Você tem que escolher um tema perfeito! Ele tem que ser ideal para você, quer dizer seja algo que você gosta! E que seja viável de pesquisar… E que indique os capítulos do trabalho.

Além disso, ele é montado. Lá no treinamento eu apresento um processo de quatro etapas! Você seleciona algumas informações e depois junta todas elas… Assim, vai formando um enunciado que vai se transformar no seu tema.

Não tem sofrimento, é só seguir as etapas do processo e o seu tema vai acabar aparecendo!

Baixe o e-book!

Se você quiser entender como é a fórmula do tema perfeito, eu recomendo que você baixe o meu e-book, onde eu te mostro os erros que se deve evitar e os elementos necessários para fazer se montar excelentes temas para TCC.

O e-book é totalmente gratuito e eu vou deixar o link lá na descrição para você fazer o download!

Certo, mas quais são os outros oito passos?

Bom, depois que você tiver o seu tema definido, o segundo passo é montar a sua matriz.

Segundo Passo – Matriz de TCC

A matriz de TCC ou pré-projeto, como algumas pessoas falam, é a definição de algumas coisas importantes. É o seu problema, o seu objetivo geral, os seus objetivos específicos e a hipótese.

Lá no treinamento eu mostro como é que você pode usar um tema perfeito para extrair todas essas informações… De maneira praticamente instantânea!

É um processo muito simples, fácil e rápido, mas só funciona se o seu tema estiver bom. Por isso é que o processo tem mesmo que ser passo a passo.

Se você não souber como fazer um TCC passo a passo… Ou se tentar queimar uma dessas etapas… As consequências podem ser desastrosas!

E a maioria das pessoas que reprova no TCC normalmente não fez a matriz direito.

Então, dê bastante atenção a essa parte do roteiro! Capriche na sua matriz! Ela é quem vai orientar como vai ser cada capítulo do seu trabalho.

Vamos agora falar sobre o terceiro passo, que é classificar o seu trabalho quanto à metodologia científica.

Terceiro Passo – Metodologia Científica

Aqui no blog tem vários artigos ensinando como fazer isso…

Mas lá no treinamento eu mostro como fazer isso de maneira descomplicada e ainda te dou um fichamento com citações dos principais autores e um modelo pré-pronto de metodologia, só para você adaptar e usar no seu trabalho.

A ideia é que você não precise se preocupar em perder tempo estudando aqueles livros chatos de metodologia para fazer isso. Eu já estudei, então eu posso te entregar as informações mastigadas para você avançar com o seu TCC.

Esses três primeiros passos são importantíssimos! Normalmente, são eles que simplificam e agilizam as outras partes do trabalho.

Quarto passo – Introdução de TCC

Show! Então valos agora falar sobre o quarto passo, que é a introdução.

A introdução de TCC é, nada mais, nada menos, que a parte mais importante do trabalho.

Eu costumo dizer que se a sua introdução ficar nota dez, então o seu TCC fica encaminhado para receber a nota dez também.

Isso porque muitos avaliadores não têm tempo de ler o trabalho detalhadamente antes da banca, então eles acabam lendo só a introdução. E mesmo aqueles que conseguem ler o trabalho inteiro acabam começando pela introdução também.

Então, a primeira impressão, aquela que forma a opinião da pessoa sobre o seu trabalho acontece com a introdução. Portanto, essa parte do trabalho tem que se impecável.

Eu sei que tem muitos orientadores que mandam você deixar a introdução para o final. Mas, sabe por que eles fazem isso?

Ou porque eles não sabem orientar você para fazer uma boa matriz, ou porque eles não querem investir muito tempo na sua orientação.

O problema é que a introdução é um dos elementos que ajudam a direcionar o trabalho. Então, se você não fizer ela no começo do passo a passo, a sua chance de ficar perdido ou de dar branco quando for escrever aumenta muito.

Mas lá no treinamento, além de ter uma aula detalhada com o roteiro, parágrafo a parágrafo da introdução, você ainda vai receber um modelo pré-pronto da introdução, só para você ajustar com as suas palavras e usar no seu TCC.

Quinto Passo – Processo de Escrita Acelerada

Depois disso, você vai para o quinto passo, que é, na verdade, um dos grandes pulos do gato sobre como fazer um TCC passo a passo!

Nessa parte do treinamento eu mostro que você vai organizar o seu roteiro de pesquisa e se preparar para o processo de escrita acelerada.

O processo consiste em montar um roteiro que faça com que você não precise pesquisar e ler tudo o que existe sobre o seu tema.

Lá no treinamento, você aprende a montar um roteiro para cada capítulo, de modo que você consiga selecionar e só precise ler apenas os textos que irão fornecer informações úteis para o seu trabalho.

Você percebe a importância disso? Já parou para pensar quanto tempo e trabalho você pode economizar nessa parte do passo a passo?

Eu te pergunto: quanto vale o seu tempo?

Já imaginou como deve ser chato você ter que estudar um monte de coisas e depois descobrir que aquilo foi inútil para o seu trabalho?

Aplicando o quinto passo do método, você vai evitar todo esse esforço desnecessário e o seu trabalho ainda vai ter uma qualidade muito maior, pois você vai concentrar sua energia naquilo que realmente interessa!

Sexto Passo – Referencial Teórico

Aí, finalmente, você vai redigir o primeiro capítulo do seu trabalho, que é o referencial teórico. É aqui que você vai usar as citações para construir o seu texto.

Mas você também não precisa se preocupar com isso, pois lá no treinamento eu mostro o roteiro completo dessa parte do trabalho…

Você vai aprender como encontrar os seus materiais de pesquisa e ainda aprender absolutamente tudo sobre citações.

Mas não para por aí, lá no treinamento, eu mostro como é que você deve fazer uma redação científica, fazendo parágrafos bem escritos, com coesão e coerência.

Você ainda vai aprender a técnica que os professores usam para procurar plágio e assim o seu trabalho vai ficar totalmente dentro das regras!

Os avaliadores podem até duvidar se foi você que escreveu o trabalho, de tão bom que vai ficar, mas você vai tirar isso de letra na sua apresentação!

Sétimo Passo – Pesquisa

Certo! Estamos quase no final! Agora vamos falar do sétimo passo, que é justamente o segundo capítulo do seu trabalho. Eu estou falando da parte de pesquisa, que pode ser uma continuidade do referencial teórico ou uma pesquisa empírica.

Eu explico melhor durante as aulas do treinamento, mas só para você saber, a pesquisa empírica é, basicamente, aquela em que você precisa ir a campo buscar as informações, porque elas não estão nos livros.

Você faz isso aplicando questionários, fazendo entrevistas, observação ou análise documental.

Oitavo Passo – Análise e Discussão

Já o oitavo passo é sobre o terceiro capítulo do seu TCC, onde você vai fazer uma análise dos dados coletados, para testar se a hipótese está confirmada ou se está refutada e depois dar uma resposta para o seu problema.

Essa parte é aquela que os orientadores chamam de resultados e discussão ou análise e discussão, mas tem um jeito bem simples de fazer e eu mostro lá no treinamento.

Nono Passo – Considerações Finais

Por fim, vem o nono passo, que é a conclusão. Depois da introdução, a conclusão é a segunda parte mais importante do seu TCC, pelo mesmo motivo.

Tem avaliador que infelizmente só lê a introdução e a conclusão.

Mesmo que não seja esse o seu caso, e eu espero que não, é fato que a conclusão demonstra se o trabalho foi bem feito ou não, pois ela é uma espécie de relatório sobre o trabalho.

É na conclusão que se apresenta todas as respostas encontradas, as dúvidas que permaneceram e as limitações enfrentadas na pesquisa.

Mas aqui você também não vai ter preocupação, pois lá no treinamento também tem um roteiro, parágrafo a parágrafo, para você aplicar e impressionar os avaliadores com o seu trabalho.

Massa, não é?

Conclusão

No início do artigo eu te prometi mostrar como é que funciona o método TCC Prático em nove passos e assim te mostrar como é que se faz um TCC passo a passo… e a promessa foi cumprida!

Eu já testei centenas de vezes e posso garantir o método TCC Prático em 9 passos é totalmente capaz de direcionar você no seu trabalho.

Você pode fazer o TCC de forma absolutamente tranquila, de acordo com o seu tempo e de acordo com as suas regras! E ainda conseguir fazer um trabalho de muita qualidade, sem ter que sofrer ou sacrificar sua rotina para isso!

Independentemente de você querer ser meu aluno ou não, eu tenho certeza de que as informações que eu te passei nesse artigo já te ajudarão demais… pois você agora já tem o roteiro de como fazer um TCC passo a passo.

Então, vem agora aqui embaixo do artigo, e deixa um comentário me dizendo só uma coisa… Em qual dos nove passos você está nesse momento?

Os 9 passos

Etão, escolhe um desses aqui e me diz onde você está:

1 – No tema;

2 – Na matriz;

3 – Na metodologia;

4 – Na introdução;

5 – No processo de roteiro, seleção de materiais e leitura;

6 – No referencial teórico;

7 – No capítulo de pesquisa;

8 – Na análise de resultados; ou

9 – Na conclusão.

Eu quero saber, em? Estou doido para ver a sua resposta… Pois assim eu posso ver quais são os conteúdos que você está mais precisando nesse momento!

Grande abraço!

Categorias
Como fazer um TCC

O que é TCC? Entenda o início da jornada sobre como fazer um TCC!

O que é TCC?

Você sabe dizer o que é TCC?

Talvez você não tenha muitas informações, mas certamente já ouviu falar que é muito difícil escrever um TCC, não é?.

Então presta atenção no que eu vou dizer agora: contaram uma mentira para você!

Vão me crucificar pelo que vou dizer agora, mas depois de quase uma década de docência, eu sou capaz de afirmar: Essa fábula é alimentada apenas  para disfarçar a incapacidade do sistema educacional e fazer você se sentir incapaz de fazer melhor que os professores!

Isso mesmo! Esse papo de que escrever TCC é a coisa mais difícil do mundo é MENTIRA! Presta atenção nas pessoas que falam isso para você? São pessoas de sucesso acadêmico? Aposto que não!

Dá uma olhada nesse vídeo que eu preparei sobre essa questão:

Por onde começar um TCC?

Eu posso assegurar que essa tarefa é muito mais simples do que parece… Meu compromisso é ensinar você como fazer um TCC.

Mas para isso, literalmente, nós precisamos “começar pelo começo”. Então clica aqui e baixa o ebook que vai te mostrar o primeiro passo, que é como escolher temas para TCC.

Nesse artigo você vai aprender, especificamente, o que é TCC. Tá pensando que isso não é importante, não é? Pois deixa eu te contar uma coisa…

Todo semestre eu participo de várias bancas de TCC e vivencio uma situação estranhíssima…

O aluno vai apresentar seu trabalho e parece que ele não sabe que tinha de realizar uma pesquisa científica. Já os avaliadores não conseguem entender como é possível alguém chegar até aquele momento sem ter essa noção.

É muito esquisito, todo mundo fica achando que está caindo numa pegadinha!

Mas logo a ficha cai e todos percebem que infelizmente aconteceu o pior: Aquele aluno não sabe o que é TCC!

Por isso eu te peço, não subestime o conteúdo desse artigo! Se não souber o que eu vou explicar agora, você pode passar uma grande vergonha com o seu TCC!

[toc]

Melhor evitar, não é? Então vai anotando aí suas dúvidas e depois posta lá nos comentários. Quem sabe eu não posso ajudar?

Mas se você quiser começar logo a fazer o seu TCC do jeito certo, usando o método que “hackeou” o sistema, e fazer o seu trabalho sem sofrimento, em tempo recorde e com uma excelente qualidade, dá uma olhada aqui e conheça o TCC Prático – Série 9 Passos.

O que é TCC – Aspecto formal do Significado de TCC

TCC significa Trabalho de Conclusão de Curso, uma etapa obrigatória para a obtenção de qualquer diploma de curso superior.

Simplesmente, você não consegue ter um diploma universitário ou de especialista sem fazer um TCC. Mesmo assim, já há escolas que exigem esse tipo de trabalho desde o segundo grau, mas isso ainda não é uma regra, infelizmente.

Essa obrigatoriedade do TCC só tem um objetivo: garantir que todos os profissionais de nível superior saibam como distinguir e produzir conhecimento científico.

Tipos de TCC

Mesmo assim, o TCC é democrático, pois cada instituição de ensino pode definir suas próprias regras e procedimentos.

Por exemplo: a faculdade pode definir que o TCC seja feito individualmente, em dupla ou até em grupo.

Também, cada faculdade pode definir o tipo de TCC que vai exigir. Pode ser um diagnóstico, um projeto, um produto, um aplicativo e até mesmo um filme. Mas as monografias, dissertações, teses e, principalmente, os artigos científicos são os tipos mais comuns!

O que é TCC - Tipos
O que é TCC – Tipos

Além disso, o TCC deve ser entregue de forma escrita, mas é muito comum que as faculdades exijam, também, uma apresentação, de forma oral, para uma banca de avaliadores.

Você sabia que a principal finalidade da apresentação é verificar se você realmente fez e domina o conteúdo do trabalho?

Pois é! Acho que eu nem preciso dizer que o TCC deve ser um texto da sua autoria, não é? Por isso, o plágio, por menor que seja, jamais é tolerado em nenhuma faculdade.

A Estrutura do TCC

O TCC também se caracteriza por ter uma estrutura específica, com elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Mas isso é tema para o nossos próximos artigos.

O que é TCC - Estrutura
O que é TCC – Estrutura

Formatação de TCC

Outro aspecto importante é a formatação, pois o trabalho deve adotar em sua forma algumas regras definidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Elas servem para padronizar os TCC’s de todas as faculdades do país, para que todos tenham a mesma forma e aparência.

Mas não se assuste, em outras postagens eu vou explicar essas regras e você vai ver que não há nada demais com elas.

Por que dizem que é difícil fazer um TCC?

O fato é que todas essas coisas contribuíram para que surgisse um mito, no Brasil, de que o TCC seria a coisa mais difícil do mundo.

Pare com essa bobagem! Difícil mesmo é você passar vários anos estudando e sendo cobrado pelas mais diversas disciplinas de um curso superior. Gostando ou não delas!

O TCC nada mais é que a pesquisa de um assunto que você vai escolher por que gosta de estudar. O que há de ruim em tentar descobrir coisas novas sobre algo que você já gosta?

Vou lhe dizer qual é a verdadeira dificuldade: A verdade é que você passou uns 20 anos no ensino regular e ninguém nunca te ensinou a pesquisar.

No Brasil, lamentavelmente, a educação é rígida e existe pouca mobilidade nas grades curriculares. Além disso, o ensino é quase todo focado no repasse e memorização de conteúdos.

E o pior de tudo é que existe uma legião de professores que também não sabem pesquisar e alguns, quando sabem, querem restringir e supervalorizar esse conhecimento.

Mas eu prometo a você que isso vai acabar, pois vou te ensinar todas as técnicas que sei sobre como fazer um TCC.

Diferença entre pesquisa científica e redação simples

Vamos então ao ponto central: Como eu já disse no início, o TCC é uma pesquisa científica, um tipo de texto diferente da redação.

Mas, afinal de contas, qual é a diferença entre uma pesquisa científica e uma redação simples?

A redação é um texto narrativo, descritivo ou dissertativo. Na redação você escreve o que sabe ou o que pensa. E está tudo certo!

Características essenciais da pesquisa científica

Na pesquisa científica é diferente! Você não pode escrever o que sabe, você tem que escrever sobre o que você descobre. Percebe a diferença?

Nesse tipo de texto, você vai citando uma informações coletadas de terceiros e depois analisa os seus significados.

Mas, para isso, você tem de partir de um problema e usar métodos para investigar até encontrar uma resposta.

O que é TCC
O que é TCC

Problema de pesquisa

Então, a primeira coisa é que você precisa encontrar um problema. Problema é qualquer coisa que precisa ser descoberta, explicada ou resolvida.

Logo, se você não tem um problema, então você também não tem uma pesquisa científica. É simples assim!

Metodologia científica

A segunda coisa é a metodologia científica, que consiste no uso de técnicas testadas e reconhecidas pela ciência para investigar as teorias e as práticas relacionadas ao problema.

Esses métodos servem para garantir o caráter científico da pesquisa. Quer dizer, se alguém usar as mesmas técnicas deverá encontrar as mesmas informações que você.

Sem isso, uma pesquisa não se conecta com as outras e a ciência não se desenvolve. Por isso, você precisa dominar os métodos científicos para fazer um TCC bem feito!

Na prática, você vai coletar informações já pesquisadas por outras pessoas, organizar tudo e fazer uma relação delas com o problema.

Depois dessa mistura toda, vai surgir um conhecimento novo, que é a resposta do problema. No futuro, alguém pode usar sua pesquisa para resolver outros problemas. Essa é a lógica que permite o avanço da ciência.

Em suma, o que quero dizer é que no TCC você não inventa nada! Apenas copia dos outros, analisa e tira conclusões. É só isso!

Aqui mesmo no blog tem um artigo em que eu te ensino a escolher temas para TCC e aí você vai ver como é fácil encontrar um problema de pesquisa.

Eu também vou te ensinar os tipos de pesquisas e metodologias mais comuns. Não se preocupe com isso agora!

Você vai ver que no TCC existe técnica para tudo! Desde a escolha do tema até o roteiro da conclusão.

É uma pena que nem sempre esses métodos sejam divulgados e explicados, mas eu vou abrir essa caixa preta para você.

Por onde começar?

Então, pare de se estressar! Esqueça essa ideia de que o TCC é difícil e vamos logo começar a trabalhar.

Faça o seguinte:

1 – Tente separar os 03 assuntos que você mais gostou de estudar no seu curso.

2 – Selecione as principais dúvidas, dificuldades ou características deles.

Talvez o seu problema de pesquisa já esteja por aí! Pense nisso e escreva nos comentários, quem sabe eu não posso te ajudar?

Conclusão

Viu como é importante saber exatamente o que é TCC?

Nesse artigo você aprendeu:

1 – O que significa TCC;

2 – Quais são os principais tipos de TCC;

3 – Qual deve ser estrutura de um TCC;

4 – Para que servem as normas ABNT;

5 – Por que dizem que é difícil fazer um TCC;

6 – A diferença entre pesquisa científica e redação simples;

7 – As características essenciais de uma pesquisa científica.

Ufa! Muita coisa não é? E nem demorou tanto assim, não foi?

Então aproveita e COMPARTILHA AGORA esse artigo. É só clicar num desses botões dos lados da tela!

Não deixe também de curtir o vídeo e se inscrever no meu canal. Em breve eu volto com mais novidades.

Um abraço,

Professor André Fontenelle

Se preferir, ouça somente o audio: